segunda-feira, novembro 13, 2006

Se nós pudéssemos trocar de lugar





“Se eu pudesse fazer um acordo com Deus e nós pudéssemos trocar de lugar”

Este é um trecho de uma música de Kate Bush, “Running Up The Hill”, uma de minhas paixões. É sobre relacionamentos. Mágica, doce e apaixonada.

Seria interessante se isso pudesse acontecer. Já pensou em você trocando de lugar com outra pessoa com a qual convive ou com a qual está em conflito? Poder estar na pele dela, vivendo o seu mundo...talvez então conseguisse entender o que se passa dentro daquele ser que mexe tanto com você.

Há um ditado dos índios norte-americanos que fala algo sobre “andar nos mocassins do outro”, ou seja, se colocar no lugar do outro e buscar entender o que se passa com ele.

O cinema já explorou tais possibilidades em filmes como “Tal Pai, Tal Filho” e fez o público rir com as situações colocadas ali.

Imagine você na pele do seu parceiro. Por um momento. Sentindo o que ele sente. Vivendo situações difíceis no cotidiano. Rindo e chorando. Você conseguiria entender? Conseguiria perdoar? Conseguiria perceber as diferenças, as semelhanças? Poderia amá-lo ainda mais? Conseguiria entender se existe medida para o amor? Sentiria se existe a separação? Será que perceberia que está mais ligado a ele do que imaginava? Teria pena? Teria raiva? Gostaria mais dele? Se apaixonaria mais?

Será que as pessoas são tão diferentes mesmo? E será que são tão parecidas?

Se tal mágica pudesse se operar na vida real...você toparia?

8 comentários:

  1. Que pergunta difícil de responder...acho que não, porque me lembro dos personagens dos filmes onde esse tipo de troca acontecia rsrsrs. Por outro lado, quando percebo que sou mal compreendida, nem tanto por uma frase, ás vezes por um sorriso ou pela falta dele, por exemplo, adoraria entrar na cabeça do outro para entender como o fato se processa. ;)

    beijos!

    ResponderExcluir
  2. Engraçado que,numa discussão ou numa divergencia de opiniões,eu sempre procuro me colocar no lugar do outro,pra poder entende-lo.
    Mas mudar de lugar com alguem...
    Hummmmm...pra se pensar,hehehe
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Não! Meu parceiro não gira muito bem, e logico, eu também não! :P
    Então eu me preocupo em me conhecer, entender meus comportamentos, minhas vontades etc.
    Pra troca de lugares..hum..pode-se viver na hipotetica compreensão que entende-se o que sente, e assim perdoar e tal.

    Eu gosto dessa troca, do que podemos repassar um pro outro. Acho isso lindo. E sem trocas como os filmes mesmo, só no se colocar no lugar do outro e buscar entender o que se passa com ele. =)

    Bjos, borboletinha!

    ResponderExcluir
  4. Cris Lisboa11/14/2006

    Eu toparia, mas por um período determinado. Talvez depois da experiência ficaria mais fácil compreender o "outro", ou não.

    Abraços Fraternos

    ResponderExcluir
  5. Acredito que através da empatia possamos sempre fazer isso, nos colocarmos no lugar do outro.
    Costumo sempre agir assim para que não faça nunca nenhuma besteira... rsrsrs.

    ResponderExcluir
  6. Seria um belíssimo exercício para que nós parássemos, de uma vez por todas, de julgar uns aos outros!

    Abraço na alma, fadinha!..

    ResponderExcluir
  7. HUmmm...não sei se trocaria...pode ser...*rs*

    ResponderExcluir
  8. Anônimo7/12/2007

    De fato, admito ter curiosidade.
    Que idéia surreal, não?
    Por mais que você tente se colocar no lugar do seu parceiro, sempre partirá da visão de Bentinho (D Casmurro_ Machado de Assis),quero dizer, não será de modo algum imparcial por mais que escamoteie e ludibrie a si mesmo.
    Me pergunto se o amaria da mesma forma?
    Mas sem rodeios... Sim, eu aceitaria, afinal muito melhor que morrer com amargas experiências e
    desilusões é sofrer uma velhice sob a sombra do "...e se eu tivesse feito?..."
    Bjs
    Ah... Meu nome é Juba... Bom, alcunha, rsrsrs

    ResponderExcluir

Antes de fazer seu comentário: ele deve ser relacionado ao post, e feito respeitosamente. Reservo-me o direito de não publicar comentários que julgue desnecessários ou desrespeitosos. Os comentários não expressam a minha opinião e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.