terça-feira, junho 26, 2007

A lua não pode ser roubada

Ryokan, um mestre Zen, vivia a mais simples e frugais das vidas em uma pequena cabana aos pés de uma montanha. Uma noite um ladrão entrou na cabana apenas para descobrir que nada havia para ser roubado.

Ryokan retornou e o surpreendeu lá.

"Você fez uma longa viagem para me visitar," ele disse ao gatuno, "e você não deveria retornar de mãos vazias. Por favor tome minhas roupas como um presente."

O ladrão ficou perplexo. Rindo de troça, ele tomou as roupas e esgueirou-se para fora.
Ryokan sentou-se nu, olhando a lua.

"Pobre coitado," ele murmurou. "Gostaria de poder dar-lhe esta bela lua."


Bens materiais podem ser retirados de você. Situações podem ser retiradas de você. Você pode perder um ser amado, o emprego, o celular, mas há coisas que ninguém pode tirar de ti.

Por mais que esteja difícil sua vida nesse momento lembre-se que certas coisas você recebe gratuitamente e muitas vezes nem se dá conta de tal graça.

Pense nisso.

verdade

6 comentários:

  1. O ladrão NÃO era carioca... (brincadeirinha)
    Já percebeu que é bem mais fácil nos lembrarmos das coisas ruins que nos acontece do que das boas? A mudança cabe a nós: uma disciplina mental. ;)
    Voltei!
    beijocas

    ResponderExcluir
  2. A mensagem é muito linda,mas acho que só espíritos muuito evolidos têm tamanho despreendimento.

    Adoraria!!

    beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Eu perdi, menina.
    Perdi quem mais amo.
    .
    .
    .

    ResponderExcluir
  4. " Você pode perder um ser amado"...
    perdemos o ser amado, que a morte leva sem aviso...mas fato é que o amor que sentimos pela pessoa que se foi continua incólume, vivo e presente, alimentando nossa vida, nossa esperança...e também penso que o amor que recebi dessa pessoa que se foi também foi um presente que Deus me deu, ou emprestou, e que esse amor recebido continua me alimentando também.
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  5. A gratidão é essencial para não perder de vista uma benção ou uma graça. Como a contemplação ou a oração, a gratidão também tem de ser desenvolvida, desde uma observação crua até a mais elevada percepção.

    ResponderExcluir
  6. Um grande homem de negócios, ao ouvir dizer que um grande mestre espiritual estava visitando a sua cidade, foi procurá-lo. Encontrou-o somente para descobrir que estava alojado num casebre abandonado, em condições extremamente simples, com apenas um saco de dormir que lhe servia de cama e um caixote que servia de mesa.

    Desapontado, o comerciante perguntou ao sábio:

    "Então é você que chamam de sábio e guru? Que tipo de poder você pode ter? Onde estão seus pertences, seus bens? Caramba, homem, onde estão seus móveis? Você com certeza é uma frande!.."

    O outro respondeu apenas: "E onde estão os seus pertences, os seus bens e os seus móveis?"

    "Claro que não estão aqui comigo, ora essa! Estou apenas de passagem!!"

    Já tinha virado as costas e se preparava para ir embora, quando o sábio respondeu: "É por isso que não tenho nada. Sei que estou aqui só de passagem".

    Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir

Antes de fazer seu comentário: ele deve ser relacionado ao post, e feito respeitosamente. Reservo-me o direito de não publicar comentários que julgue desnecessários ou desrespeitosos. Os comentários não expressam a minha opinião e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.