quinta-feira, abril 17, 2008

Buscar o equilíbrio


O exagero é um mal. Não saber o momento certo de fazer as coisas é um mal.

Se soubermos obedecer às horas de repouso, ao momento de comer, beber, caminhar, trabalhar, nossa saúde não será prejudicada (alem dos prejuízos advindos da herança genética).

Comer demais faz mal. Ficar empanturrado de comida oblitera a razão, amolece o corpo e a mente, embrutece. Não comer também é ruim.

Dormir muito não é nada bom, pois a preguiça nunca fez bem a ninguém. Entregar-se a lassidão enfraquece a vontade e termina por entregar o ser humano à prisão das sensações. Não dormir também não é bom. Envelhece, arruína a saúde e pode fazer enlouquecer.

O trabalho pode engrandecer o ser humano, se ele estiver assim realizando seus talentos. Mas ser um “workaholic” faz mal. Hoje em dia muitos estão tão envolvidos com seu trabalho que esquecem dos estudos, do lazer, da família, da vida espiritual. Tudo isso deve ser dosado. Equilíbrio é a chave do sucesso. Não trabalhar também faz mal. Devemos obter nosso pão com nosso trabalho, a partir de nossa contribuição à sociedade, seja tendo uma profissão ou administrando o lar. O importante é servir ao próximo tendo em mente que tais serviços são, no fundo, prestados a Deus. Daí a responsabilidade em procurar servir, em trabalhar e obter seu sustento honestamente.

Em tudo devemos buscar a parcimônia, o equilíbrio.