sexta-feira, agosto 29, 2008

Perseguição aos cristãos na Índia







Em um momento como este que estamos vivendo, quando cristãos estão sendo perseguidos e martirizados na Índia, é muito bom ler algo como isto:


"Felizes os que são perseguidos por amor da justiça" (Mt 5,10) A morte de Cristo está na origem de uma multidão incontável de crentes. Pelo poder desse mesmo Jesus e graças à sua bondade, a morte preciosa dos seus mártires e dos seus santos fez nascer uma grande multidão de cristãos. Com efeito, nunca a religião cristã pôde ser aniquilada pela perseguição dos tiranos nem pelo assassinato injustificácel de inocentes: pelo contrário, sempre tirou disso grande fonte de crescimento.

Temos um exemplo em S. João, que baptizou Cristo e cujo santo martírio hoje festejamos. Herodes, esse rei infiel, quis, por fidelidade ao seu juramento, apagar completamente da memória dos homens a lembrança de João. Ora não só João não foi aniquilado como milhares de homens, inflamados pelo seu exemplo, acolheram a morte com alegria por amor da justiça e da verdade... Que cristão, digno desse nome, não venera hoje João, aquele que baptizou o Senhor? Em toda a parte do mundo, os cristãos celebram a sua memória, todas as gerações o proclamam bem-aventurado e as sua virtudes enchem a Igreja de perfume. João não viveu só para si e não morreu só para si.


Texto de Lansperge, o Cartuxo (1489-1539), religioso, teólogo. Sermão para a Degolação de S. João Baptista, Opera Omnia, t.2, p. 514s