segunda-feira, janeiro 26, 2009

São Francisco sobre a Igreja

Photobucket

Um santo muito admirado e querido é São Francisco de Assis. Viveu firme na fé levando muitos à sua volta a fazer o mesmo. É um grande exemplo de cristão, pleno de amor a Deus e ao próximo.

No mundo de hoje o nome deste santo é usado por grupos diversos, muitas vezes desvinculando sua imagem daquela que é sua mãe e que por ele foi muito amada: a Igreja!

Francisco era tão fervoroso era em sua fé que pediu que Jesus o iluminasse e este o atendeu: apareceu a ele, na igrejinha de São Damião pedindo que ele restaurasse a Igreja, que na época passava por complicações enormes e disse:


"vai restaurar minha igreja, que está em ruínas".
Francisco no início entende literalmente e se põe a querer restaurar a igrejinha, mas só mais tarde sua missão fica clara. Então ele funda a Ordem dos Frades Menores que em curto espaço de tempo tornou-se uma das maiores ordens cristãs e ainda ajudou Santa Clara a fundar a ordem das Clarissas, levando a Igreja a ser restaurada em sua pureza inicial (a Igreja é santa, mas seus filhos não são todos santos, há também os pecadores e estes estavam levando-a a ruína).
A Igreja é a Arca, que contém ao mesmo tempo puros e impuros” (S. Agostinho, Sermão, 5,8)

É interessante que há pessoas que admiram tanto São Francisco, mas que não querem aceitar que ele foi santificado pela Igreja, de quem ele foi membro fiel. O próprio Jesus Cristo diz a Francisco que restaure a sua igreja! E ainda há os que dizem que Jesus não fundou nem queria igreja alguma... ora, na época desta aparição a hierarquia católica vivia de forma conturbada, em erros graves. Então Cristo aparece a um jovem convertido e pede que este restaure, reconstrua sua igreja... bom, das duas uma:

1 - ou Jesus queria sim a igreja - não somente espiritual, mas terrena também – e pede que ela seja reconstruída ou
2 - Francisco mentiu e, portanto, não era santo.

Aquele que tem olhos de ver que veja.

Este homem buscou em sua vida religiosa servir a Deus e foi o tempo todo obediente a Igreja. Falava com os céus, recebeu os estigmas após uma visão de Cristo crucificado, realizou milagres diversos, chorava cada vez que lembrava da paixão de Nosso Senhor e vivia na simplicidade buscando louvar a Deus a todo o momento.

Photobucket
Abaixo alguns trechos de cartas, exortações e testamentos de São Francisco, onde ele tece comentários sobre a Igreja Católica, seus sacramentos e sacerdotes. Reparem no imenso amor e respeito que brota de suas palavras (os grifos são meus):


“Por isso admoesto e exorto no Senhor, que nos lugares onde moram os irmãos, uma só missa se celebre cada dia, segundo a forma da santa Igreja” (1)

“A todos os que amam o Senhor com todo o coração, com toda a alma, com todo o entendimento, com todas as suas forças (Mt 12, 30), e amam o seu próximo como a si mesmos (Mt 22, 39); e aborrecem seus próprios corpos com seus vícios e pecados; e recebem o Corpo e o Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo; e fazem dignos frutos de penitência; Oh! quão felizes e benditos são os homens e mulheres que praticam estas coisas e perseveram nelas! porque repousará sobre eles o espírito do Senhor (Is 11, 2) e neles estabelecerá a sua morada e mansão (Jo 14, 23); e são filhos do Pai celeste (Mt 5, 45), cujas obras fazem; e são esposos, irmãos e mães de nosso Senhor Jesus Cristo (Mt 12, 50).” (2)

“Devemos, além disso, confessar ao sacerdote todos os nossos pecados, e receber de suas mãos o Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo. Quem não come a sua carne e não bebe o seu sangue, não pode entrar no reino de Deus (Jo 3, 5). Mas coma e beba dignamente, porque quem indignamente o recebe, come e bebe a sua própria condenação, não discernindo o Corpo do Senhor (1Cor 11, 29), isto é, não o distinguindo dos outros alimentos. E façamos dignos frutos de penitência (Lc 3, 8). E amemos ao nosso próximo como a nós mesmos (Mt Z2, 39).” (2)

Devemos ser católicos; frequentar as igrejas e reverenciar os sacerdotes, não tanto por si, se são pecadores, mas pelo ofício que têm de administrar o santíssimo Corpo e Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo, que eles sacrificam no altar, e recebem e distribuem aos demais.

E firmemente nos compenetremos disto: Que ninguém se pode salvar, senão pelo Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo e pelas santas palavras do Senhor, que os sacerdotes proclamam, pregam e administram, e só a eles pertence administrar e não aos outros.” (2)


“1 Bem-aventurado o servo de Deus que confia nos clérigos que vivem rectamente, segundo a forma da santa Igreja Romana.
2 Mas ai daqueles que os desprezam: porque embora possam ser pecadores, ninguém se atreva a julgá-los, pois o mesmo Senhor reserva para si o seu julgamento.
3 Porque quanto sobreexcede a todos os demais, o ministério que eles têm do santíssimo Corpo e Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo, que eles recebem e só eles aos outros administram,
4 tanto o pecado cometido contra eles é mais grave do que os cometidos contra todos os demais homens deste mundo.” (3)


“(...) deu-me o Senhor e me dá tanta e tal fé nos sacerdotes que vivem segundo a norma da santa Igreja romana, pelas ordens que têm, que, se alguém me perseguir, quero recorrer a eles. E mesmo que eu tivesse tanta sabedoria quanta teve Salomão, se encontrasse os pobrezinhos sacerdotes deste mundo nas paróquias em que moram, não quereria aí pregar contra a sua vontade. E a eles e a todos os demais sacerdotes quero temer, amar e honrar como a meus senhores. E não quero considerar neles pecado, porque neles vejo o Filho de Deus, e são meus senhores. E por isto o faço: porque não vejo coisa alguma corporalmente, neste mundo, daquele altíssimo Filho de Deus, senão o seu santíssimo Corpo e Sangue, que eles recebem e só eles aos outros administram. E estes santíssimos mistérios sobre todas as coisas quero que sejam honrados e reverenciados e colocados em lugares preciosos.”(4)

“Que em memória da minha bênção e do meu testamento, sempre se amem mutuamente, que amem sempre nossa senhora a santa pobreza e a guardem, e sempre se conservem fielmente sujeitos aos prelados e a todos os clérigos da nossa santa madre Igreja.” (5)


São Francisco de Assis rogai por nós!



(1) Carta a toda a Ordem
(2) Carta a todos os fiéis
(3) Exortações
(4) Testamento
(5) Testamento de Sena