quarta-feira, outubro 14, 2009

Amor e Ressentimento

Por Sheila Morataya
Traduzido por Andrea Patrícia



"Apesar de tudo… Sim à vida"
Viktor Emil Frankl

O pranto daquele moço era comovente. Enquanto me adentrava no tema do que pode fazer o rancor na psique e na alma, sua reação e a de outros meninos que estavam presentes davam-me forças para continuar com este tópico humano que impede a muitos de nossos jovens o encontro com o sentido da vida e o amor. Mas, quais são os estados emocionais que afloram em quem está ressentido?

O labirinto leva pelos caminhos da amargura, hostilidade, vontade de vingança, indignação, ira, aborrecimento, irritação, rancor, má vontade, ciúme, inveja, febre, suscetibilidade, comportamento defensivo e acusador daquele que se sente ferido. Paralisado por todas estas emoções tóxicas a pessoa torna-se incapaz de esquecer. Que mais? Não encontra a saída para a verdade do ser, para seu antônimo o amor, a calma, a paciência e a misericórdia. Você e eu não fomos feitos para o rancor e o ódio.

Você existe para encontrar sua rota para a realização do amor em sua vida. A dor que muitas vezes se transforma em ressentimento, é um caminho que quer queira ou não, tem que percorrer alguma vez na viagem para essa meta. Sempre existirá algo ou alguém que te fará mal. Dar-se conta de que vai pela via do rancor, é uma oportunidade para perguntar a si mesmo quanto tempo quer seguir por este caminho, pois o amor não pode ser puro e limpo quando o coração está cheio de rochas que cansam a alma. Isso é o que provoca o ressentimento em ti, cansaço, pois nunca chega a nenhum lado, fica preso dentro do labirinto. Busca a porta: amor ou ressentimento.

Deve escolher uma só saída. Viktor Frankl, o fundador da Logoterapia escrevia assim: “o ser humano é o que "escolhe", é o que conforma sua existência…o ser humano é responsável pelo que faz, pelo que ama e pelo que sofre".

Afasta de seu caminho o veneno do rancor porque a via do sagrado, o amor, necessita de veredas limpas para livremente inundar todos seus caminhos com sua fragrância. A decisão é tua.

Original em Sheila Morataya