sexta-feira, outubro 30, 2009

Amor, Liberdade, Retribuição e Desapego

Photobucket


Quem ama liberta, dizem por aí. O que é amar? Às vezes é tão difícil entender isso.

Até onde vai a liberdade em um relacionamento? Até onde uma vontade sua torna-se uma proibição para o outro? Mesmo que você não tenha dito a palavra “proíbo”, o parceiro pode entender que está sendo limitado, coagido, proibido mesmo de fazer algo.

A pessoa que deseja ter o ser amado ao seu lado o tempo todo e impõe seu desejo, não está amando mesmo, está escravizando o outro...ou tentando fazê-lo.

Lidar com o outro - com seus gostos, vontades, medos – é algo tão delicado e tão complicado às vezes. Complica mais ainda quando se trata de relacionamento entre homem e mulher. Porque os dois são diferentes. Mesmo. Cada um exerga as coisas, age e reage de um jeito. O que para mim está claro como água pura, para o outro é a mais negra escuridão. Como lidar com isso? Como entender o outro? Será que dá para realmente compreender o parceiro? Um dia o homem vai entender a mulher e vice-versa? Creio que não totalmente. Mas até que é bom isso, pois sem um pouquinho de mistério não dever haver tanta graça.

Há momentos em que você coloca o seu ponto de vista sobre determinado assunto e este é justamente o oposto do que o outro pensa. Então tenta fazer com que o outro veja da mesma maneira que você vê. Diz: "percebe? Vê bem que é assim como estou dizendo?" E o outro olha com aquele ar de quem não consegue compreender nada. E ele até está tentando, em algum momento até ensaia dizer algo que pareça uma concordância com seu ponto de vista, mas daí acontece outro desentendimento e se não houver paciência e respeito os dois correm o risco de pôr tudo a perder.

O verdadeiro amor traz consigo o desapego. Mas aí está algo muito difícil de fazer: desapegar-se! O apego gera ciúme, dor, egoísmo, mágoa. Então o que fazer? Abandonar tudo e se mudar para o alto do Himalaia ou entrar para um convento? Não penso assim. Não adianta fugir. Erramos e devemos aprender com os erros. Claro que nem sempre é isso o que acontece. Podemos melhorar? Sim, e devemos trabalhar nisso.

É importante aceitar as falhas. E procurar se reerguer a cada queda. E é muito importante entender que o outro tem qualidades e defeitos do mesmo jeito que você. E que ele também quer acertar.

Se existe amor, existe também mais vontade de fazer dar certo uma relação. E ao mesmo tempo o melhor é desapegar da idéia de fazer dar certo a qualquer custo.

Apenas amar sem exigir algo em troca. Deus é assim. Ele ama e não exige nada como retribuição. Mas ah, como é difícil amar sem querer nada em troca!