sexta-feira, janeiro 30, 2009

Universidade: criação da Igreja

Biblioteca da Universidade de Salamanca

Algumas citações de estudiosos sobre o tema:


A universidade medieval, a mais característica instituição do período, é algo novo na História. Não pode ser comparada nem às escolas gregas, nem às romanas ou alexandrinas, nem às árabes.” (BONI, Luis Alberto de. O surgimento da universidade, in: Uma História da Filosofia, volume 2, UFRJ, 1988, p. 89).

* Luis de Boni é professor de Filosofia Medieval da UFRGS. Doutor em Filosofia Medieval pela Universidade de Muenster.


"Estas universidades são criações eclesiásticas, o prolongamento, de algum modo, das escolas episcopais, das quais diferem no fato de dependerem diretamente do papa e não do bispo do lugar. A bula Parens scientiarum de Gregório IX pode ser considerada como a carta de fundação da Universidade medieval." (PERNOUD, Regine. Luz sobre a Idade Média. Publicações Europa-América, 1997, p. 98.)

* Regine Pernoud, Historiadora e medievalista francesa (1909-1998). Doutora em Letras e diplomada pela École des Chartes e pela École du Louvre, foi diretora do Museu de Reims, do Museu de História da França, dos Arquivos Nacionais e do Centro Jeanne d´Arc d´Orléans (que fundou em 1974).


Cambridge King's College

Graças a essas intervenções pontifícias o ensino superior foi capaz de expandir-se. A Igreja foi sem dúvida a matriz de onde saiu a Universidade, o ninho de onde ela levantou vôo”. (Henri Daniel-Rops)

* Henri Daniel-Rops, professor de História e diretor da revista Ecclesia (Paris), e tornou-se mundialmente famoso sobretudo pelas obras de historiografia que publicou: a coleção História Sagrada, que abrange os volumes O povo bíblico (1943), Jesus no seu tempo (1945) e os onze tomos desta História da Igreja de Cristo (1948-65). Também foi autor de diversos ensaios, obras de literatura infantil e romances históricos, entre os quais destacamos Morte, onde está a tua vitória? (1934) e A espada de fogo (1938). Foi eleito para a Academia Francesa em 1955.


"A criação da Universidade, o compromisso com a razão e com a argumentação racional e o abrangente espírito de pesquisa que caracterizou a vida intelectual medieval representaram “um dom da Idade Média latina ao mundo moderno [...], ainda que nunca se venha a reconhecê-lo. Talvez esse dom conserve para sempre a condição de segredo mais bem guardado que a civilização ocidental teve durante os quatro séculos passados”. (WOODS Jr., Thomas E. Como a Igreja Católica construiu a Civilização Ocidental. Quadrante: São Paulo, 2008, 222 pp., p. 60-62).

Foi um dom da civilização cujo centro era a Igreja Católica".

* Thomas E. Woods Jr., recebeu o bacharelado pela Universidade de Harvard e o doutorado pela Uni­ver­sidade de Columbia, além de outros títulos. Já publicou o best-seller The Politicaly Incorrect Guide to American History, bem como The Church Confronts Mo­der­ni­ty: Catholic Intellectuals and the Pro­gres­sive Era e The Church and the Mar­ket: A Catholic Defense of the Free Economy. É membro do Ludwig von Mises Institute.


Fontes:

A Cidade Medieval
Adversus Haereses
Quadrante

quarta-feira, janeiro 28, 2009

Obama e o aborto



Esta semana recebi uma notícia ruim. Soube que o presidente dos Estados Unidos, Barak Obama, suspendeu as restrições para verbas destinadas ao aborto. Agora as organizações abortistas poderão angariar mais fundos para fomentar o assassinato de seres inocentes. Este é o verdadeiro Obama.

Ele foi fortemente apoiado por abortistas ao longo de sua candidatura e discursou a favor do aborto (que eufemisticamente eles chamam de “pro-escolha”). Para quem tem dúvidas é bom ler com atenção o ótimo post de William Murat com maiores informações a respeito:



Obama perdeu

Obama ganhou?

Triste dia para qualquer pró-vida em qualquer lugar do mundo. Triste dia para qualquer católico também. Dia trágico para milhões de crianças que morrerão sem jamais ver a luz do dia, sem jamais poderem olhar para suas mães e pais, os mesmos pais e mães que lhes rejeitam e os destinam ao lixo hospitalar.

São estas crianças que no dia 20/01/2009 serão imoladas no altar do politicamente correto, como oblação a um messias (a inicial é minúscula mesmo) bem diferente do real Messias (agora, sim, maiúscula). Existe apenas um Messias e ele não atende pelo nome de Barack.

Aqui no Brasil, desavergonhadamente houve uma "obamamania". Qual o motivo? Ninguém sabe... Horror ao Bush, provavelmente; mas claro que ele tornou-se a válvula de escape de um anti-americanismo bocó que sempre há entre os brasileiros. Coisa de povo complexado, que prefere jogar a culpa por suas mazelas no colo dos outros. Coisa besta, vergonhosa mesmo.

Mas o que levou a população brasileira a admirar uma pessoa como Obama? Alguém explica? Alguém procurou realmente saber quem é o verdaddeiro Barack Obama. Nem estou falando sobre a suspeita se ele é ou não um norte-americano nato, coisa que até o momento ele não explicou.

Não é disto que falo. Como este é um blog visceralmente contrário ao aborto, interessa-me primordialmente o que Obama pensa disto -- não que o restante seja sem importância ou irrelevante.

Nesta linha, será que os brasileiros obamistas têm conhecimento de que o messias deles discursou nas comemorações do aniversário de 35 anos da decisão "Roe x Wade", decisão que abriu as portas para o maior holocausto da história?

O simples comparecimento de Obama a esta comemoração -- comemoraram o quê? -- é o indicativo de seu desprezo pela vida alheia. Mas a coisa piora. E muito... Eis um trecho de seu discurso, em tradução livre (original pode ser visto aqui):

"Por toda minha carreira política, tenho dado consistente e firme apoio aos direitos reprodutivos [eufemismo para abortos] e obtive um índice de 100% "pró-escolha" [eufemismo para pró-aborto] das organizações Planned Parenthood e NARAL*.

Quando o estado da Dakota do Sul aprovou uma lei proibindo qualquer tipo de aborto, em direta afronta à decisão "Roe x Wade", fui o único candidato à presidência a levantar fundos para ajudar aos cidadãos daquele estado a revogarem tal lei. Quando ativistas "anti-escolha" [termo pejorativo para pró-vidas] bloquearam a entrada de uma clínica da Planned Parenthood localizada em uma comunidade onde tratamento médico de baixo custo é parcamente provido, fui o único candidato à presidência que levantou a voz contra. E eu continuarei defendendo este direito, como presidente, através da aprovação do Freedom of Choice Act (Ato da Liberdade de Escolha)."

* Planned Parenthood é a multinacional do aborto responsável pela maior rede de "clínicas" abortivas dos EUA e com ramificações em vários países. NARAL é uma organização dedicada ao avanço da agenda pró-aborto, principalmente do lobby político e midiático.


Obama orgulha-se de ser um abortista, utiliza isto muito bem em sua carreira política. Ele fala a verdade, recebeu a classificação de 100% pró-aborto da NARAL. Algo como ele tirar 10 em uma prova para avaliar seu nível de abortismo. E seu opositor? John Mccain recebeu da mesma NARAL uma classificação de 0%.

Mas a coisa piora...

Algum dos obamistas sabe o que é o tal "Freedom of Choice Act" (FOCA)? O escritor David Freddoso, autor do livro "The case against Barack Obama", assim esclarece:

"Este ato cancelará qualquer norma estadual, federal ou municipal que regule o aborto, mesmo que seja modesta ou razoável. E abolirá, de acordo com a Organização Nacional de Mulheres, quaisquer restrições estaduais ao custeamento federal a abortos. Se Obama se tornar presidente e levar à frente sua promessa, todos que pagam impostos estarão pagando para um abortista fazer abortos."

A intenção, claro está, é eliminar qualquer tipo de restrição ao aborto que ainda haja por parte de estados e localidades. Nos EUA, bem ao contrário do Brasil -- talvez à exceção de São Paulo --, a força e a identidade dos estados é muito grande. Há estados em que a maioria da população é contrária ao aborto, e são estes estados onde há várias restrições ao aborto, tais como exigência de entrevista psicológica antes da decisão final, exigência do consentimento dos pais para adolescentes, limitação ao tempo de gestação, etc.

O que Obama quer, e é a isto que os obamistas deram seu aval, é a eliminação de toda e qualquer restrição ao aborto. E não apenas isto, até mesmo a violação da consciência de trabalhadores da saúde que se recusem a participar de abortos e também aos abortos em final de gestação. Coisa assim: uma mulher é livre para solicitar o trucidamento de seu filho em seu ventre, não importando o tempo de gestação. Este é o belíssimo mundo abortista do messias Obama.

Mas há gente que acha que o abortismo de Obama é coisa pequena, sem relevância. Enganam-se, e muito. Obama prometeu que seu primeiro ato como presidente será assinar o "Freedom of Choice Act".

Isto não é pouca coisa.

No dia 20 de janeiro de 2009, Obama se sentará na cadeira do dirigente mais poderoso deste mundo. Haveria muita coisa que ele poderia fazer como seu primeiro ato, mas o que ele escolheu mesmo é ajudar a aumentar o maior holocausto já havido na face da Terra.

E era este o candidato da esperança? Esperança de quem? Não dos milhões de mortos, com certeza.

Tenhamos esperança! 2000 anos atrás, um verdadeiro homem, um verdadeiro Deus aceitou humilhações, aceitou surras, aceitou flagelações, aceitou que aos que Lhe olhassem nem mesmo vissem seu aspecto humano, tamanho sofrimento que Lhe foi imposto. Servo obediente, humilhou-se para nos salvar, mesmo àqueles que têm a luz negada por falsos messias como Obama, mesmo até aos Obamas arrependidos.

Este Servo Sofredor venceu a Cruz, o que era símbolo de ignomínia ele transformou em Lenho da Salvação. Venceu o Mundo, mostrou-nos que nossa pátria não é aqui, convidou-nos a ir além, a termos esperança de que com Ele também poderemos vencer o mundo. O Messias, o verdadeiro, aceitou o sofrimento e, humilhado, derrotado, ressuscitou e tornou-se o exemplo para uma multidão.

E Obama? É um exemplo para os Chávez, os Evo Morales, os Lulas, os Ahmadinejads, a Planned Parenthood, a NARAL, todos torcendo por sua vitória., pois que façam bom proveito com seu falso messias.

Obama perdeu.


Publicada por William Murat.



Comentário de uma leitora de Murat, Thais:

“Excelente post. Acrescentando 2 coisas:

- uma das leis existente em alguns estados, que o FOCA eliminaria, eh que a mae seja *informada* a respeito do que eh o aborto. Nada rebuscado, apenas informacao basica, pois muitas meninas nao sabem o que realmente significa -http://www.ewtn.com/vnews/getstory.asp?number=92192.

- Obama disse que ensinaria moral para as 2 filhas, mas que se "elas cometessem um erro, eu nao as puniria com um bebe" - http://www.lifenews.com/nat3827.html.”



***

Este é o verdadeiro Obama, pessoal. Cuidado com a grande mídia que faz uma imagem irreal das pessoas e instituições. Busquem a verdade sempre e esperem em Deus e não nos homens.

terça-feira, janeiro 27, 2009

Se Estás Buscando A Igreja de Cristo...



Por Fulton Sheen
Tradução: Carlos Martins Nabeto

Não existem muitas pessoas que odeiem a Igreja Católica. No entanto, há milhões de pessoas que odeiam o que erroneamente crêem que a Igreja Católica seja.
Isto certamente é uma coisa totalmente diferente. Dificilmente se pode culpar essas milhões de pessoas por odiar o católico crendo - como crêem - que os católicos "adoram imagens"; que "colocam a Virgem no mesmo nível de Deus"; que "dizem que as indulgências são permissões para se cometer pecados"; ou "porque o Papa é um facista"; ou porque a Igreja "defende o capitalismo".
Se a Igreja ensinasse ou praticasse qualquer destas coisas, deveria ser odiada por justa razão. Porém, a verdade é que a Igreja não ensina nem crê em nenhuma destas coisas. Disto, se constata que o ódio de milhões é dirigido contra um conceito errôneo da Igreja e não ao que a Igreja verdadeiramente é. De fato, se nós, católicos, crêssemos em todas as mentiras e falsidades que dizem sobre a Igreja, muito provavelmente odiaríamos a Igreja mil vezes mais do que odeiam essas milhões de pessoas mal informadas.
Se eu hoje não fosse católico e estivesse em busca da verdadeira Igreja, buscaria uma Igreja que não se desse bem com o mundo. Em outras palavras, buscaria uma Igreja que o mundo odiasse. É que se Cristo estivesse em alguma das igrejas de hoje em dia, deveria ser odiado tanto quanto foi quando habitou carnalmente sobre a terra.
Se encontrasses Cristo em alguma igreja hoje, O encontrarias numa igreja que não se desse bem com o mundo...
Procure a igreja que é odiada pelo mundo, assim como Cristo foi odiado pelo mundo.
Procure uma igreja que seja acusada de estar ultrapassada, assim como Nosso Senhor foi acusado de ser ignorante e sem instrução.
Procure uma igreja que os homens desprezem por ser socialmente inferior, assim como desprezaram Nosso Senhor por ter nascido em Nazaré.
Procure uma igreja que é acusada de ser endemoniada, assim como Nosso Senhor foi acusado de estar possuído por Belzebu, o príncipe dos demônios.
Procure uma igreja que o mundo rejeite porque afirma ser infalível, assim como Pilatos rejeitou Jesus porque Ele declarou ser a encarnação da Verdade.
Procure uma igreja que, entre a confusa selva de opiniões contraditórias, seja amada por seus membros, assim como amam a Cristo, e respeitam sua voz, assim como respeitam a voz de seu Fundador.
Assim aumentarão as tuas suspeitas de que esta Igreja não condiz com o espírito do mundo e isso deve ser porque não é mundana; e se não é mundada é porque não é deste mundo; e por não ser deste mundo, lhe cabe ser infinitamente odiada e infinitamente amada, como ocorre com o próprio Cristo.
A Igreja Católica é a única Igreja que atualmente pode traçar sua História até os dias de Cristo. A evidência histórica é tão clara neste aspecto, que resulta curioso ver tanta gente não estar a par de algo tão óbvio!

SHEEN, Fulton. Apostolado Veritatis Splendor: SE ESTÁS BUSCANDO A IGREJA DE CRISTO.... Disponível em http://www.veritatis.com.br/article/5242. Desde 14/11/2008.

segunda-feira, janeiro 26, 2009

São Francisco sobre a Igreja

Photobucket

Um santo muito admirado e querido é São Francisco de Assis. Viveu firme na fé levando muitos à sua volta a fazer o mesmo. É um grande exemplo de cristão, pleno de amor a Deus e ao próximo.

No mundo de hoje o nome deste santo é usado por grupos diversos, muitas vezes desvinculando sua imagem daquela que é sua mãe e que por ele foi muito amada: a Igreja!

Francisco era tão fervoroso era em sua fé que pediu que Jesus o iluminasse e este o atendeu: apareceu a ele, na igrejinha de São Damião pedindo que ele restaurasse a Igreja, que na época passava por complicações enormes e disse:


"vai restaurar minha igreja, que está em ruínas".
Francisco no início entende literalmente e se põe a querer restaurar a igrejinha, mas só mais tarde sua missão fica clara. Então ele funda a Ordem dos Frades Menores que em curto espaço de tempo tornou-se uma das maiores ordens cristãs e ainda ajudou Santa Clara a fundar a ordem das Clarissas, levando a Igreja a ser restaurada em sua pureza inicial (a Igreja é santa, mas seus filhos não são todos santos, há também os pecadores e estes estavam levando-a a ruína).
A Igreja é a Arca, que contém ao mesmo tempo puros e impuros” (S. Agostinho, Sermão, 5,8)

É interessante que há pessoas que admiram tanto São Francisco, mas que não querem aceitar que ele foi santificado pela Igreja, de quem ele foi membro fiel. O próprio Jesus Cristo diz a Francisco que restaure a sua igreja! E ainda há os que dizem que Jesus não fundou nem queria igreja alguma... ora, na época desta aparição a hierarquia católica vivia de forma conturbada, em erros graves. Então Cristo aparece a um jovem convertido e pede que este restaure, reconstrua sua igreja... bom, das duas uma:

1 - ou Jesus queria sim a igreja - não somente espiritual, mas terrena também – e pede que ela seja reconstruída ou
2 - Francisco mentiu e, portanto, não era santo.

Aquele que tem olhos de ver que veja.

Este homem buscou em sua vida religiosa servir a Deus e foi o tempo todo obediente a Igreja. Falava com os céus, recebeu os estigmas após uma visão de Cristo crucificado, realizou milagres diversos, chorava cada vez que lembrava da paixão de Nosso Senhor e vivia na simplicidade buscando louvar a Deus a todo o momento.

Photobucket
Abaixo alguns trechos de cartas, exortações e testamentos de São Francisco, onde ele tece comentários sobre a Igreja Católica, seus sacramentos e sacerdotes. Reparem no imenso amor e respeito que brota de suas palavras (os grifos são meus):


“Por isso admoesto e exorto no Senhor, que nos lugares onde moram os irmãos, uma só missa se celebre cada dia, segundo a forma da santa Igreja” (1)

“A todos os que amam o Senhor com todo o coração, com toda a alma, com todo o entendimento, com todas as suas forças (Mt 12, 30), e amam o seu próximo como a si mesmos (Mt 22, 39); e aborrecem seus próprios corpos com seus vícios e pecados; e recebem o Corpo e o Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo; e fazem dignos frutos de penitência; Oh! quão felizes e benditos são os homens e mulheres que praticam estas coisas e perseveram nelas! porque repousará sobre eles o espírito do Senhor (Is 11, 2) e neles estabelecerá a sua morada e mansão (Jo 14, 23); e são filhos do Pai celeste (Mt 5, 45), cujas obras fazem; e são esposos, irmãos e mães de nosso Senhor Jesus Cristo (Mt 12, 50).” (2)

“Devemos, além disso, confessar ao sacerdote todos os nossos pecados, e receber de suas mãos o Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo. Quem não come a sua carne e não bebe o seu sangue, não pode entrar no reino de Deus (Jo 3, 5). Mas coma e beba dignamente, porque quem indignamente o recebe, come e bebe a sua própria condenação, não discernindo o Corpo do Senhor (1Cor 11, 29), isto é, não o distinguindo dos outros alimentos. E façamos dignos frutos de penitência (Lc 3, 8). E amemos ao nosso próximo como a nós mesmos (Mt Z2, 39).” (2)

Devemos ser católicos; frequentar as igrejas e reverenciar os sacerdotes, não tanto por si, se são pecadores, mas pelo ofício que têm de administrar o santíssimo Corpo e Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo, que eles sacrificam no altar, e recebem e distribuem aos demais.

E firmemente nos compenetremos disto: Que ninguém se pode salvar, senão pelo Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo e pelas santas palavras do Senhor, que os sacerdotes proclamam, pregam e administram, e só a eles pertence administrar e não aos outros.” (2)


“1 Bem-aventurado o servo de Deus que confia nos clérigos que vivem rectamente, segundo a forma da santa Igreja Romana.
2 Mas ai daqueles que os desprezam: porque embora possam ser pecadores, ninguém se atreva a julgá-los, pois o mesmo Senhor reserva para si o seu julgamento.
3 Porque quanto sobreexcede a todos os demais, o ministério que eles têm do santíssimo Corpo e Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo, que eles recebem e só eles aos outros administram,
4 tanto o pecado cometido contra eles é mais grave do que os cometidos contra todos os demais homens deste mundo.” (3)


“(...) deu-me o Senhor e me dá tanta e tal fé nos sacerdotes que vivem segundo a norma da santa Igreja romana, pelas ordens que têm, que, se alguém me perseguir, quero recorrer a eles. E mesmo que eu tivesse tanta sabedoria quanta teve Salomão, se encontrasse os pobrezinhos sacerdotes deste mundo nas paróquias em que moram, não quereria aí pregar contra a sua vontade. E a eles e a todos os demais sacerdotes quero temer, amar e honrar como a meus senhores. E não quero considerar neles pecado, porque neles vejo o Filho de Deus, e são meus senhores. E por isto o faço: porque não vejo coisa alguma corporalmente, neste mundo, daquele altíssimo Filho de Deus, senão o seu santíssimo Corpo e Sangue, que eles recebem e só eles aos outros administram. E estes santíssimos mistérios sobre todas as coisas quero que sejam honrados e reverenciados e colocados em lugares preciosos.”(4)

“Que em memória da minha bênção e do meu testamento, sempre se amem mutuamente, que amem sempre nossa senhora a santa pobreza e a guardem, e sempre se conservem fielmente sujeitos aos prelados e a todos os clérigos da nossa santa madre Igreja.” (5)


São Francisco de Assis rogai por nós!



(1) Carta a toda a Ordem
(2) Carta a todos os fiéis
(3) Exortações
(4) Testamento
(5) Testamento de Sena

sexta-feira, janeiro 23, 2009

A Vida manifestou-se na carne


«O que existia desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplámos e as nossas mãos tocaram é o Verbo da Vida.» (1Jo 1,1) Como podemos nós tocar com as nossas mãos o Verbo, se não porque: «o Verbo fez-se homem e veio habitar connosco» (Jo 1,14)? Este Verbo, que se fez carne para ser tocado pelas nossas mãos, começou por se fazer carne no ventre da Virgem Maria. Mas não foi nessa altura que Ele começou a ser o Verbo, porque já o era «desde o princípio», diz São João. [...]

Talvez alguns entendam «Verbo da Vida» como uma expressão vaga para designar Cristo, e não rigorosamente o próprio corpo de Cristo, que as mãos tocaram. Mas vede a continuação: «de facto, a Vida manifestou-se» (1Jo 1,2). Cristo é, pois, o Verbo da Vida. E como se manifestou essa Vida? Ela existia desde o princípio, mas ainda não se tinha manifestado aos homens: mas apenas aos anjos, que a viam e que dela se alimentavam como se fosse o seu pão. É o que diz a Escritura: «Comeram todos o pão dos fortes» (Sl 77, 25).

Portanto, a Vida manifestou-se, a si mesma, na carne; foi colocada em plena evidência para que uma realidade anteriormente apenas aparente ao coração se torne igualmente visível aos olhos, a fim de curar os corações. Porque apenas este vê o Verbo; a carne e os olhos do corpo não o vêem. Nós éramos capazes de ver a carne, mas incapazes de ver o Verbo. O Verbo fez-se carne, que nós podíamos ver, para curar em nós aquilo que devia ver o Verbo.



Santo Agostinho (354-430), Bispo de Hipona (Norte de África), Doutor da Igreja. Sermões sobre a primeira carta de São João, 1,1 (trad. cf. SC 75, p. 113)

quarta-feira, janeiro 21, 2009

Se Deus solicita o serviço dos homens...

Photobucket


“Se Deus solicita o serviço dos homens é para poder, Ele que é bom e misericordioso, conceder os seus benefícios aos que perseveram no seu serviço. Porque, se Deus não precisa de nada, o homem precisa da comunhão de Deus. A glória do homem é perseverar no serviço de Deus. É por isso que o Senhor dizia aos seus discípulos: "Não fostes vós que Me escolhestes, fui Eu que vos escolhi a vós" (Jo 15,16). Indicava assim que não eram eles que O glorificavam sguindo-O mas que, por terem seguido o Filho de Deus, eram glorificados por Ele. "Pai, quero que onde Eu estiver eles estejam também comigo, para contemplarem a minha glória" (Jo 17,24)”.

Santo Irineu de Lyon (c. 130 - c. 208), bispo, teólogo e mártir. Contra as Heresias, IV, 14.

segunda-feira, janeiro 19, 2009

TV infantiliza e limita a consciência


Afirma o Núcleo de Estudos Psicológicos da Universidade Estadual de Campinas, que realizou um amplo estudo sobre a televisão e a criança:


"A velocidade com que as mensagens são transmitidas e até justapostas, excede normalmente o ritmo necessário à percepção consciente.(...) Também existe o fato, percebido até por leigos, de que a velocidade de apreensão cognitiva de uma mensagem varia de acordo com o telespectador. Na TV isso não é respeitado... (...)

Considerando o telespectador infantil, podemos dizer que a criança, exposta a uma grande quantidade de informações velozmente transmitidas, está sendo lesada em suas oportunidades de desenvolver-se do ponto de vista cognitivo, e tenderá a atrofiar sua capacidade de abertura da percepção, ou, usando a mesma terminologia de Schanchtel (1959), terá dificuldade de desenvolver uma percepção alocêntrica do mundo, adulta, criativa. Por isso os estudiosos dizem que a TV infantiliza e limita a consciência dos telespectadores assíduos. (...)

A repetição [dos clichês pré-fabricados] é uma ilusão de conhecimento porque, à força de limitar a experiência, fecha a percepção do mundo e a reduz a clichês; e, ainda, confina o indivíduo ao prazer infantil do jogo: segurança do sempre-o-mesmo, das regras fixas. Acaba 'ensinando' a criança a não ousar. Não responde à sua curiosidade nem a desenvolve. O mundo passa a ser visto como algo que não oferece nenhum desafio ou interesse."


[1][1] Giglio, Zula Garcia; Giglio, Joel Sales; Vizzotto, Marília M., Televisão e Criança: um Binômio Incompatível, Núcleo de Estudos Psicológicos, Unicamp, 1993, apud. O Amanhã de Nossos Filhos (1993), pp.9 e 10.



sexta-feira, janeiro 16, 2009

Desconcentração das idéias durante a oração

Durante a oração algumas pessoas se desconcentram. Isso acontece comigo de vez em quando. Estou lá, orando e de repente surge um pensamento que não tem nada a ver com a oração e me distrai. Volto a oração e peço a Deus a graça da concentração.

É, não é fácil orar, não. Os dias de hoje são corridos, cheios de afazeres e quase sempre arrumamos desculpas para não orar o bastante.

É preciso ter um tempo certo para orar, para meditar, contemplar. Isso deve ser levado a sério por aqueles que buscam Deus. É preciso concentração para o trabalho (oração, meditação) dar certo.

No texto abaixo há algumas intruções sobre como lidar com isso.





Desconcentração das idéias durante a oração
por Teófano Hermesista

O pensamento desconcentra-se durante a leitura das orações - O que fazer? Disso ninguém está livre. Mas aí não há pecado, e sim inoportunidade. Isso torna-se pecado quando alguém desenvolve idéias inoportunas propositadamente. E quando elas fogem despropositadamente, qual é a culpa? A culpa aparece, quando alguém repara que as idéias não estão no lugar e continua a desenvolvê-las. É preciso que seja assim: quando uma idéia começa a escapar, coloque-a logo no seu devido lugar.

Para que no tempo da oração, as idéias se desconcentrem menos é preciso concentrar-se em rezar com calor; e para isso - antes de começar as orações - é preciso aquecer a alma refletindo e fazendo vênias.

Habitue-se a rezar com as suas próprias palavras. Como por exemplo, as orações da noite consistem em: agradecer a Deus pelo dia e por tudo, com que se encontrou durante o dia, de bom ou de mau. É preciso ter penitência por tudo que foi feito de mau durante o dia, pedir perdão, prometendo modificar-se no dia seguinte e pedir a Deus defesa durante o sono. Diga tudo isto a Deus do seu pensamento e do seu coração. As orações da manhã consistem em: agradecer a Deus pelo sono, pela renovação das forças e pedir-Lhe que durante o dia a ajude a fazer tudo em Sua glória. E isso diga a Ele de todo o seu coração e pensamento. E também, de manhã e à noite, diga a Deus as suas necessidades, mais as da alma, e se for preciso as exteriores, dizendo-Lhe como uma criança: - Senhor, vês a minha fraqueza e falibilidade, ajuda, e cura-me!

Tudo isso ou do gênero pode ser dito perante Deus pelas suas próprias palavras não recorrendo ao livro de oração. E isso pode ser melhor. Experimente, se der resultado, pode deixar o livro de oração, se não der, é preciso rezar com o livro, se não a oração pode acabar completamente sem sentido.

Para rezar pelo livro e se concentrar nas idéias e aquecer o coração, é preciso tempo livre - além de rezar, sente-se e medite bem sobre o conteúdo de cada oração e sinta-as. Quando começar a lê-las depois disso na oração - da manhã ou da noite - todos os sentimentos e idéias que conseguiu obter enquanto refletia, vão se renovar e aquecer o coração. Nunca leia orações apressadamente. E mais: esforce-se por aprender orações de-cór. Isso ajuda muito a não se distrair durante a oração. E é preciso aprender a rezar como a qualquer outro trabalho.

(Extraído do livro de Teófano Hermesista, “O Que é a Vida Espiritual e Como Nós Devemos Dispor dela”)

quinta-feira, janeiro 15, 2009

Iconografia Cristã Primitiva

A Igreja sempre utilizou como meio de comunicação para veicular conceitos e dogmas (verdades divinas), símbolos e imagens que eram mais compreensíveis que a transmissão oral e, também, como meio de instruir a população iletrada.

Photobucket

No primeiro século, os elementos simbólicos utilizados para difundir as idéias cristãs, são provenientes do Egito, Etrúria e Pompéia. Desde o século II, encontramos pinturas nas paredes das catacumbas com cenas correspondentes aos episódios bíblicos, recorrendo a um simbolismo, pois não era permitida a representação dos mistérios religiosos para que não acontecesse profanação.


Photobucket
Orante (detalhe), catacumba de Priscilla, cubículo de velatio, Roma, III século

Seus temas mais comuns são âncoras, cestos cheios de pão, uvas com pássaros bicando-as, e peixes. Outras representações interessantes são a do Bom Pastor, da Cruz Gamada e da Orante (tipo feminino em pé, gravada por meio de punção em superfície de estuque e pintada em arcosolium (abóbada) e cubiculum (capela).


Photobucket
Bom Pastor, 400 (c.), catacumbas de Priscília, Roma

A linguagem ingênua da época paleocristã usa a pomba para falar da paz eterna, o anjo como pureza sem pecado, a fênix como ressurreição e o peixe para falar de Jesus (pois peixe em grego, são as iniciais de Cristo, filho de Deus, Salvador).


Extraído do Diretório da Arte

terça-feira, janeiro 13, 2009

Os sabichões ignorantes

Photobucket

Lendo o livro de Santa Catarina de Sena, O Diálogo, me deparei com uma expressão interessante: “sabichões ignorantes”. Esta aparece em uma parte do diálogo sobre a Sagrada Escritura, onde é dito que “a luz sobrenatural da graça é algo superior à luz da razão, que é concedida a quem o deseja. Toda claridade proveniente das Sagradas Escrituras sempre procedeu e ainda procede dessa luz. Em sua presença cegam-se os sabichões ignorantes, pois o orgulho e o egoísmo constituem uma nuvem de fumaça que esconde e afasta o saber infuso. Esses tais compreendem a escrituras literalmente e não em seu sentido profundo. Apreciam-lhe a letra após longos estudos, mas não penetram seu espírito. O motivo é este: eles desprezam a luz com a qual a Bíblia foi escrita e explicada.” (pg. 174, 2 ed. São Paulo: Paulus, 2007)

Hoje em dia há aqueles que nem mesmo estudam as Escrituras e que a partir da leitura de certos livros – fictícios, críticos, religiosos, pseudo-filosóficos – passam a crer que têm o discernimento necessário para dizer o que é verdade ou não na Bíblia. Eu fico assustada com tal presunção!

Nas minhas andanças pela internet tenho me deparado com discussões levantadas por pessoas que não conhecem nada sobre o assunto e que saem opinando, baseadas em estudos de gente desonesta, mal-intencionada, confusa e até mesmo psicótica. Vocês não tem noção de quanta gente desse tipo eu encontro por aí (ou talvez tenham, sabe-se lá). Gente que adora abrir a boca – ou apertar o teclado - para falar do que não sabe e para acusar de boçal quem busca o conhecimento. São pessoas cheias de si, que se julgam iluminadas ou mais próximas disso do que qualquer pobre cristão (se for católico então...) que encontrem pelo caminho. O copo dessas pessoas está por demais cheio e as gotas de sabedoria não podem entrar nele.

Eu me pergunto como que elas não páram nem um pouquinho para pensar que pode ser que o que defendem não esteja tão certo assim. Algumas possuem uma certeza tão grande sobre suas crenças e sobre uma fatal e "intrínseca maldade da Igreja e dos cristãos" (sic), que não podem perceber mesmo que viver nessa certeza é coisa de psicótico. Parece que elas nunca páram para duvidar de si mesmas, só duvidam do outro e relativizam tudo. Para elas a verdade é relativa e não existe certo e errado. Por mais louco que isso possa parecer, a única coisa que não é relativa na vida dessas pessoas é a certeza de que a Igreja é má e que os católicos em geral são uns trouxas. Julgam-se melhores e mais sábias que Santo Agostinho, São Francisco de Assis ou Santo Tomás de Aquino.

Será que estes e outros grandes homens - alguns deles foram as maiores inteligências que o mundo já conheceu - que viveram o cristianismo e defenderam a Igreja eram imbecis? Eram trouxas que se deixaram enganar? Como podem pensar que homens e mulheres que dedicaram suas vidas servindo a Deus dentro da Igreja tenham se tornado grandes não por causa dos ensinamentos guardados e repassados pela Igreja, mas sim por razões sentimentais outras?

O interessante é que se essas pessoas forem inquiridas sobre o que acham do Dalai Lama ou de outro grande nome que represente uma religião ou filosofia, vão responder que este religioso ou filósofo é assim porque vive de acordo com sua religião ou filosofia. E viver de acordo com a doutrina que se professa não é somente seguir os ensinamentos religiosos, ou a moralidade, mas sim as regras, ditados, mandamentos, conselhos dos mestres, etc. Agora, se essas mesmas pessoas forem indagadas sobre o que acham de uma Santa Teresa ou de um Santo Antônio, vão responder que eles foram grandes pessoas porque seguiram seus corações ou seguiram a mensagem cristã. Mas ora, e quem guarda durante dois milênios a mensagem de Cristo?! Ah, sobre isso eles não querem saber. Parece mesmo que o esporte preferido deles é jogar pedras na Igreja... Mas ai do católico que ousar tecer a menor crítica à religião deles ou de outros! Este não tem perdão. Vai ser sempre chamado de fanático, hipócrita, iludido ou mente-fechada. Só eles, os sabichões, podem criticar. A nós, cristãos católicos, cabe calar e dizer amém a cada estultice que sai de suas bocas.

Da ignorância sabichona, libera nos, Domine!

segunda-feira, janeiro 12, 2009

O testemunho místico de Gloria Polo







Tomei conhecimento do testemunho de Gloria Polo e quero dividir com vocês esta boa notícia. Acessem a página dela para ouvir seu testemunho, ver o vídeo, ler os textos. Vale a pena, é impressionante! Está tudo organizado e documentado.

Há uma entrevista dela, a uma rádio colombiana, que está traduzida para a língua portuguesa e faz um resumo de sua experiência. Recomendo a leitura.

Abaixo duas mensagens dela:



Irmãos em Jesus Cristo, Nosso Senhor:
Antes de falar mal da Igreja Católica, - Conheça-a primeiro


"...Eu sou o pão vivo, o que desceu do Céu: se algum comer deste pão, viverá eternamente; e o pão que Eu hei-de dar é a minha carne, pela vida do mundo... Quem realmente come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna e Eu hei-de ressuscitá-lo no último dia ..." (São João 6, 51 e 54)


Treze anos desta maravilhosa experiência, um presente de Deus, dando-me a Graça de ser Católica.
Como me doem os anos anteriores em que fui uma católica de dieta; Bendito seja Deus, por me ter dado a Igreja Católioca como Mãe.
Amo profundamente o seu Papa, os seus sacerdotes e suas ordens relegiosas. Sou-lhe totalmente obediente, porque foi este o mandato que Cristo nosso Senhor me deu, quando me permitiu regressar.
Nas minhas profundas experiências quando da adoração ao Santíssimo Sacramento, eu indigna e pobre serva do Senhor, encontrei as delícias, a Paz e o Amor, os antícipios do Paraíso.
Convido os meus irmãos que antes de falar mal da Igreja Católica, a conhecê-la primeiro. Vos convido a serem adoradores; quem visita diariamente Jesus Sacramentado, jamais será confundido, porque Ele próprio imprimirá dentro de cada criatura o amor e agradecimento pela santa Igreja Mãe.
Amo-vos no amor de Jesus Cristo

***

Deus deu-me a Missão e disse-me: "Isto não irás repetir só mil vezes, mas sim mil vezes mil e ai daqueles que te ouvirem e não se modificarem, porque serão julgados com mais severidade como tu também o serás, quando do teu segundo regresso, assim como os meus Ungidos ou qualquer dos teus ouvintes, porque não existe surdo pior, do que aquele que não quer ouvir nem cego pior do que aquele que não quer ver.”

Gloria Polo

quinta-feira, janeiro 08, 2009

Pensamentos de Santa Catarina de Sena


Estou lendo "O Diálogo", de Santa Catarina de Sena e estou fascinada com tanta beleza e profundidade espiritual! Recomendo vivamente!

Santa Catarina passou por transes místicos onde recebia mensagens de Deus. É um diálogo imperdível.

Alguns trechos de escritos desta grande santa:


"Que motivo vos fez constituir o homem em dignidade tão grande? O amor inestimável pelo qual enxergastes em vós mesmo vossa criatura, e vos apaixonastes por ela; pois foi por amor que a criastes, foi por amor que lhe destes um ser capaz de degustar vosso Bem eterno"

"Foi na dispensa da hierarquia eclesiástica que eu guardei o Corpo e o Sangue do meu Filho".

"Foi no seio da Igreja hierárquica que o Senhor depositou o seu mais precioso tesouro."

"Pelo amor, o homem se torna um outro Cristo. É pelo amor que o homem se une a Deus"

"A Eucaristia é o meio mais apto para a união do homem com Deus e maior conhecimento da Verdade"

"Os males desta existência não são punições, mas correção a filho que ofende"

"O caminho para atingir o conhecimento verdadeiro e a experiência de Deus é este: nunca abandonar o auto-conhecimento"

"Conhecendo-te, tu te humilharás ao perceber que, por ti mesma, nada és"

"Ao optar pelo Meu amor, o homem faz opção também de sofrer por Minha causa, qualquer que seja a modalidade da dor"

"É na adversidade que se prova ter paciência e amor"

"Toda virtude se realiza em relação ao próximo, bem como todo pecado"

"O amor por Mim e pelo próximo são uma só coisa"

"A humildade brota do auto-conhecimento"

"O orgulho é a raiz de todos os vícios"

"O demônio é fraco e nada pode além daquilo que Eu lhe permita"

"Nesta vida ninguém vive sem cruz"

"Querendo progredir é preciso que tenhais sede"

"Considero feito a Mim o que fazeis para os homens"

"Nada mais desejo que a vossa santificação"

"Ninguém deve desejar satisfações e visões espirituais, aspire somente a virtude"

"Tudo quanto quero ou permito tem uma finalidade: que atinjas a meta para a qual vos criei"

"Recompenso quem trabalha por Minha glória. Sou alegre e faço feliz quem cumpre a Minha vontade"

"Não obrigues outras pessoas a viver como tu vives"

"Todo mal é ausência de amor"

"Ao querer dar um homem um grande tesouro, associo-lhe o peso de muitas dificuldades"

"Quero que sejais santos. Tudo o que vos acontece tem essa finalidade"

"Tenham a certeza de que quando eu morrer, a única causa de minha morte será meu amor pela Igreja".

"Oh meu padre, se o senhor tivesse visto a beleza de uma só alma em estado de graça, estaria pronto a morrer mil mortes por uma só!"