sexta-feira, março 05, 2010

A pequenez e a soberba


Como somos pequenos! Quanto mais eu me aprofundo na fé, mais eu percebo minha pequenez, mais eu me dou conta de como é vasto o universo e do quanto sou distante de Deus.

Fico impressionada ao lembrar dos meus tempos de espiritualista e por notar nos que ainda estão neste (des)caminho o quanto de orgulho carregam dentro de si. Quanta ilusão ao pensar que podemos algo por nossa própria conta! Que sono de pesadelos pensar que podemos nos salvar sozinhos, sem a necessidade de Jesus Cristo para nos abrir passagem ao Céu com Seu Preciosíssimo Sangue! Que loucura, Meu Deus! Como temo por essas almas!

Como pode a criatura salvar a si mesma? Não percebem que estão agindo como o Barão de Munchausen tentando salvar a si mesmos do afogamento puxando seus próprios cabelos? Que loucura esta de pensar que somos criados de tal forma que podemos agir como Deus somente age.

Vou orando e chorando, pedindo ao Senhor misericórdia desses meus queridos que ainda se encontram mergulhados na ilusão da auto-suficiência, da soberba, que possuem em seus olhos as grossas escamas que não os deixam enxergar O Caminho, A Verdade e A Vida. Eles pensam que podem se igualar a Jesus Cristo, eles acreditam que podem salvar a si mesmos apenas cumprindo um número de “encarnações”, “resgatando carmas”. Quanta cegueira, Senhor!

Sem Ele somos nada mais que miséria. É simples assim. E reconhecer isso é libertador!

Meu Deus só a Ti devo dar Glória, de Ti eu dependo, porque se dependesse de mim estaria perdida há muito!

Ó criatura chora e geme pelos teus pecados e arrependa-se enquanto é tempo! Pensa seriamente na tua vida, faz um exame sincero de tua consciência, busque dar-se conta de que tu não tens força alguma que venha de ti. Alguém te deu o que possuis, não tiveste mérito por ter nascido em boa família ou por ser mais inteligente ou mais belo. Deus te deu isso tudo, de graça.

Oro mais ainda nesta Quaresma para que meus queridos se deixem tocar pelo Espírito Santo. Que acordem para a realidade, que reconheçam sua pequenez e que dêem graças ao Pai por dependerem Dele e não de si mesmos.

Uma Santa Quaresma a todos!
vida