segunda-feira, agosto 09, 2010

São João da Cruz sobre ditas revelações pessoais


"E eu temo muitíssimo pelo que está acontecendo nesses nossos tempos: se qualquer alma, seja lá qual for, depois de um pouquinho de meditação, tiver em suas recordações uma dessas locuções, e imediatamente "batizá-las" como vindas de Deus e com tal suposição disser: "Deus me disse", "Deus me respondeu". Ainda que não seja exatamente assim, mas, como já dissemos, essas pessoas são freqüentemente os autores de suas próprias locuções".
(São João da Cruz- A Subida do Monte Carmelo).

"Através do desejo de aceitá-las, eles abrem as portas para o demônio. O demônio pode então enganá-los usando outras comunicações espertamente fingidas e disfarçadas como genuínas. Nas palavras do Apóstolo, ele pode transformar-se em "anjo de luz" (II Cor. 11:14)... Independentemente da causa dessas apreensões, é sempre bom para um homem rejeitá-las de olhos fechados. Se ele fracassa em assim fazer, ele acabará por dar espaço para aquelas que tem origem diabólica e dará poder ao demônio para que se aposse de suas próprias comunicações. E não é só isso, as representações diabólicas se multiplicarão enquanto aquelas que vem de Deus gradualmente cessarão, de forma que dali a pouco todas virão do demônio e nenhuma delas de Deus. Isso tem ocorrido com muitos incautos e não-instruídos".
(São João da Cruz)


De fato, Nosso Senhor Jesus Cristo adverte a Igreja dos perigos de aceitar de cara supostos milagres: Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres e prodígios a ponto de seduzir se isto fosse possível até mesmo os escolhidos. (Mt. 24,24)


Mais estarrecedor ainda é sua advertência: "Nem todo aquele que me diz Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas sim aquele que faz a vontade do meu Pai que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não pregamos nós em vosso nome, e não foi em vosso nome que expulsamos os demônios e fizemos muitos milagres? E, no entanto, eu lhes direi: nunca vos conheci. Retirai-vos de mim, operários maus!" (Mt. 7,21-23). (1)
***
O que dizer das pessoas que alegam receber mensagens dos anjos, mensagens de Deus? O que dizer das pessoas que abrem a Bíblia como se fosse um baralho de Tarô e se põem a “profetizar”, se põem a dizer que Deus enviou tal ou qual mensagem para tal ou qual pessoa ou grupo?

Onde foi parar a prudência? Onde o temor de estar sendo enganado? Porque tanta confiança em ditas revelações pessoais? Isso é coisa de Deus?

Quem tiver olhos de ver que veja.


_____________________________________
(1) Trechos extraídos do site Permanência