sexta-feira, setembro 03, 2010

A exigência da mudança de vida para o cristão



Um problema sério é o fato de querermos a qualquer custo manter nossas posições por comodismo ou por medo das exigências que a mudança traz. Por isso muitos não se convertem. Porque sabem que terão que mudar de vida.

Outros entram na Igreja, mas querem continuar vivendo como antes, fazendo parte do mundo em tudo o que este oferece e inclusive nos perigos terríveis para a alma. Não querem mudar porque dá trabalho, porque dói, porque separa...mas Nosso Senhor mesmo disse que viria não para trazer a paz e sim a espada, a divisão (Mt. 10, 34-36)..

Então não adianta querer agradar a gregos e troianos. Não adianta querer agradar o mundo. Não adianta querer estar na Igreja e continuar a viver do mesmo jeito de antes: se embriagando, cometendo adultério, freqüentando lugares baixos tais como boates, se vestindo como prostitutas e marginais. Não dá para conciliar a vida cristã com a impureza.

E é realmente difícil ser puro nesses dias de devassidão espalhada por toda parte. Mas temos que buscar a verdade até o fim: não só na teoria, mas também na prática. Temos que buscar viver a verdade.

Um comentário:

  1. Cynthia9/06/2010

    Perfeito o texto Andrea! Isso é o que mais tenho notado por aí.

    Como as pessoas temem e não aceitam essas mudanças, criam e defendem mil e uma teorias malucas, só para não mudar de vida.


    Acho que isso é medo de mudar, é comodidade mas também é falta de humildade e prepotência, de admitir que você simplesmente NÃO PODE e não tem a CAPACIDADE de saber o que é certo e errado apenas pela sua cabeça, e que você tem errado há anos. Traduzindo, falta de humildade para admitir que não se é um deusinho de sua vida e do mundo e que está MUITO abaixo do verdadeiro Deus e totalmente subimisso a ele.

    Adorei o texto e o blog inteiro! Ainda falta mt coisa p ler, mas vou lendo cada dia mais. =)

    Beijos

    ResponderExcluir

Antes de fazer seu comentário: ele deve ser relacionado ao post, e feito respeitosamente. Reservo-me o direito de não publicar comentários que julgue desnecessários ou desrespeitosos. Os comentários não expressam a minha opinião e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.