sexta-feira, novembro 12, 2010

A alma presa ao sabor do prazer





"A mosca que pousa no mel não pode voar; a alma que fica presa ao sabor do prazer sente-se impedida em sua liberdade e contemplação.” (São João da Cruz)
.
Mensagem difícil de ser compreendida nos dias de hoje, em que vivemos atrás de novidades, em busca de prazer, fugindo de toda e qualquer dor, querendo felicidade a qualquer custo.
.
O mundo pede que vivamos na busca pelo prazer e na fuga da dor. As pessoas então confundem o prazer com felicidade e a dor com tristeza, daí porque se torna mais difícil compreender a mensagem cristã que prega que a verdadeira felicidade não se encontra nas coisas que passam e que a dor pode ser motivo de alegria. Mas isso é realmente difícil de compreender.
.
Ao passo em que se vive a vida cristã o ser humano vai aprendendo que a busca pelo prazer pode se tornar uma prisão. Por isso também o jejum e a mortificação são tão importantes. Ao passo em que nos acostumamos à privação, mesmo que seja pequena e por curto espaço de tempo - como deixar de comer carnes às sexta-feiras - vamos nos dando conta de que podemos viver bem com menos e podemos nos desprender mais das coisas terrenas, mundanas. Sendo assim a oração fica menos difícil e a meditação começa a fluir. A sensação de liberdade aumenta ou começa a aparecer.
.
Em um mundo tão corrido como o de hoje é realmente muito difícil parar para se exercitar na contemplação. Mas não é impossível. E se buscarmos ir nos desprendendo dos prazeres, cada um no seu ritmo e de preferência guiado por um bom diretor espiritual, poderemos entender na prática frases como esta da grande São João da Cruz.
.