terça-feira, julho 05, 2011

O cristão não pode estacionar na vida espiritual


"Não querer adiantar é retroceder"
(Santo Agostinho.  Ep 25,4) 

O cristão não pode se contentar com pouco na vida espiritual. Não pode pensar que já conquistou o bastante para não cair mais em erros graves e por isso ficar descansado e deixar de buscar se aprimorar na piedade. É lei espiritual que aquele que não busca firmemente a perfeição retrocede. 

Na vida piedosa, no caminho espiritual, as coisas se dão assim: se você pensa que pode ficar parado onde está, vai terminar por cair para onde estava antes. E isso é coisa muito perigosa!

É por isso que "devemos sempre pensar nas virtudes que nos faltam e não no insignificante bem que já praticamos, como nos aconselha São João Crisóstomo. Pensar no bem já praticado só serve para nos tornar tíbios na vida espiritual, encher-nos de vaidade, e arrastar-nos ao perigo de perder o que ganhamos", diz Santo Afonso de Ligório.

Por isso não podemos nos contentar com pouco, não podemos nos dar ao luxo de estacionar e querer viver de sombra e água fresca achando que fizemos muito. Pensar e agir assim é investir na própria recaída e por em risco a salvação da alma.

"Quem corre para alcançar a perfeição, não considera quanto já ganhou no caminho, mas quanto ainda lhe resta para vencer." (São João Crisóstomo. In Fp. hom. 22)

Vivemos uma época de mediocridade, onde ser ''mais ou menos" agrada muita gente, onde a busca pela perfeição é vista com maus olhos. Aqueles que tentam viver mais piedosamente são logo tachados de "carolas", "beatos", "metidos a santo", "metidos a besta", entre outros rótulos. Mas não podemos dar ouvidos a essa gente, pois eles não cuidam de suas almas e nem querem que nós cuidemos das nossas. Cuidar da vida espiritual - Missa, sacramentos, oração, penitência, mortificação, tentativa de cultivo das virtudes - irrita aqueles que são mornos, tíbios, pois eles não querem avançar e ao verem o esforço de quem busca a perfeição eles se lembram do estado lastimável no qual se encontram. Eles sabem que deveriam também estar na luta pela perfeição e por isso criticam os que buscam melhorar, para não se sentirem cobrados, para não se sentirem inferiores talvez. Parece até que eles querem ir para o buraco acompanhados...

Façamos um esforço na busca pela perfeição, mesmo pensando que é difícil. Não importa a dificuldade em se santificar, importa tentar, importa aproveitar as graças que Deus dá. Ele vê o esforço de cada um e saberá dar a recompensa adequada, no momento certo.

_______________________________________
Todas as citações foram extraídas de: Escola da Perfeição Cristã para Seculares e Religiosos. 4 ed. Petrópolis: Editora Vozes. 1955. pg. 31.

Este livro pode ser baixado aqui.