terça-feira, maio 31, 2011

Ela é filha e mãe de Reis...



Ela é filha do rei Davi, é mãe do Rei dos Reis, e quem ela é? É Rainha!

Fechando o mês de Maria nós hoje, dia 31 de maio, comemoramos o dia de Nossa Senhora Rainha. Glória a Vós Senhor Deus por tão bela obra! Vaso de perfeição!


Que ela possa rogar por nós sempre.

Viva O Rei dos Reis! Viva Nossa Senhora Rainha!

segunda-feira, maio 30, 2011

A vida passa tão rápido! Escolha o lado certo!




Você já parou para pensar que a vida neste mundo acaba um dia? Que a eternidade é uma realidade e que seu fim depende do que você escolhe viver hoje?

Escolha viver obediente a Deus! A vida passa tão rápido! Logo você estará de frente para o Senhor. O que será que Ele vai dizer? Para onde você irá?

LEMBRE-SE! O Inferno é uma realidade! E é ETERNO!

Pense nisso! Resolva-se logo a buscar a Igreja Católica. Vá conversar com um padre, passe a frequentar a Missa e os Sacramentos. Lembre-se que Nosso Senhor instituiu a Igreja quando disse a Pedro "tu és pedra e sobre esta pedra construirei minha Igreja e as portas do Inferno não a vencerão. Dar-te-ei as chaves do Reino dos céus e tudo o que ligares na terra será ligado também nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado também nos céus" (Mateus 16,18-19) e disse também "quem não está comigo está contra mim" (Lucas 11, 23).  Você acredita em Jesus Cristo? Então busque estar do lado Dele!

O que você está esperando? Por que adiar a sua conversão? Por que não buscar logo um sacerdote para se confessar? Por que esperar mais? Pense bem, amanhã pode ser tarde!

Deus espera por você de braços abertos! Não O renegue mais, aceite Sua mão estendida! Vá para a Igreja!

sábado, maio 28, 2011

Regi Saeculorum

vida
Recomendo a leitura do blog Regi Saeculorum, do Bruno Luís Santana. Ele apresenta de forma simples e clara a doutrina católica.

Vamos aprender mais sobre o Catolicismo! Visitem o blog.

quinta-feira, maio 26, 2011

De mãos dadas com Nossa Senhora



Muitas vezes busco refúgio em Nossa Senhora. Imagino que ela pega a minha mão e me leva como se eu fosse uma criancinha, por jardins encantados, por lindos lugares, com todo cuidado e carinho que somente uma mãe amantíssima poderia ter. Sinto-me logo segura e agradeço a Deus por poder contar com tal consolo. É uma amizade que não se pode desprezar, afinal de contas trata-se da mãe de Deus. 

Como Deus é bom! Como Ele permite que mesmo nós que uma pecadora possa ter momentos doces como este: ser levada pelas mãos da mãezinha do Céu! Mesmo que seja somente em minha imaginação, isso é tão bom! Tão puro e tão doce!


Salve Maria Santíssima!

terça-feira, maio 24, 2011

Vortex em Português

vida
Site com vídeos sobre doutrina católica e assuntos correlatos:

Vortex em Português

http://vortexemportugues.blogspot.com/

Acessem!

segunda-feira, maio 23, 2011

Santa Rita de Cássia, rogai por nós


Minha querida Santa Rita de Cássia! Rogai por mim e pelos meus queridos. Rogai por todos nós!

Oração para pedir intercessão de Santa Rita:

Ó poderosa e gloriosa Santa Rita, eis a vossos pés uma alma desamparada que, necessitando de auxílio, a vós recorre com a doce esperança de ser atendida.
Por causa de minha indignidade e de minhas infidelidades passadas, não ouso esperar que minhas preces cheguem a mover o coração de Deus, e é por isso que sinto necessidade de uma medianeira todo-poderosa, e foi a vós que me dirigi, Santa Rita, com o incomparável título de Santa dos casos impossíveis e desesperados.
Ó cara Santa, interessai-vos pela minha causa, intercedei junto a Deus para que me conceda a graça de que tanto necessito e que ardentemente desejo… (diz-se qual a graça que se deseja).
Não permitais que tenha de me afastar de vossos pés sem ser atendido. Se houver em mim algum obstáculo que me impeça de obter a graça que imploro, auxiliai-me para que o afaste; envolvei minha prece em vossos preciosos méritos e apresentai-a a vosso celeste esposo em união com a vossa. Assim enriquecida por vós, esposa fidelíssima entre as mais fiéis, por vós que sentistes as dores de sua paixão, como poderá Deus repeli-la ou deixar de atendê-la?
Ó cara Santa Rita, que jamais diminua a confiança e esperança que em vós coloquei; fazei com que não seja vã a minha súplica; obtende-me de Deus o que peço; a todos farei então conhecer a bondade do vosso coração e a onipotência da vossa intercessão.
E vós, coração adorável de Jesus, que sempre vos mostrates tão sensível às menores misérias da humanidade, deixai-vos enternecer pelas minhas necessidades  e, sem olhar minha fraqueza e indignidade, concedei-me a graça que tanto desejo e que por mim e comigo vos pede vossa fiel esposa Santa Rita.
Oh! sim, pela fidelidade com que Santa Rita sempre correspondeu à graça divina, por todos esses dons com os quais quiseestes cumular sua alma, por tudo quanto sofreu em sua vida de esposa, de mãe, e como participante de vossa dolorosa paixão, concedei-me esta graça que me é tão necessária.
E vós, ó Virgem Maria, como nossa boa Mãe do céu, depositária dos tesouros divinos e dispensadora de todas as graças, sustentai com vossa poderosa intercessão a de vossa grande devota Santa Rita, para me alcançar de Deus a graça desejada.
Amén.



Salve 22 de maio! Viva Santa Rita de Cássia! 

terça-feira, maio 17, 2011

Palavras sobre Nossa Senhora



«Que se preservem de opiniões privadas de fundamento, cujas expressões exageradas ultrapassam os limites do genuíno, e duma estreiteza de espírito excessiva quando se trata da dignidade única, sublime e até quase divina da Mãe de Deus, que o Doutor Angélico nos ensina a atribuir-lhe...» (Pio XII, Ad coeli Reginam, 11.10.1954).

«A Bem-aventurada Virgem, pelo fato da sua Maternidade divina, possui uma certa dignidade infinita» (S. Tomás d’Aquino, Suma Teológica, III, q. 25, a. 6).

«Dizer que ela é a Mãe de Deus excede toda a grandeza que se possa pensar ou dizer a seguir à de Deus» (S. Anselmo).

«A diferença entre os servidores de Deus e a Mãe de Deus é infinita» (S. João Damasceno).

«Os mistérios da graça operados por Deus na Virgem não devem medir-se pelas normas ordinárias, mas pelo poder divino...» (Pio XII, Munificentissimus Deus, 1.11.1950).

«Tudo o que convém a Deus pela natureza, convém a Maria pela graça» (S. Luis Maria G. de Montfort, Verdadeira Devoção, nº 74).

«Digamos então corajosamente, com São Bernardo, que temos necessidade de um mediador junto do Mediador, e que Maria divina é a mais capaz de preencher este caritativo encargo; é por ela que Jesus Cristo veio até nós, e é por ela que nós a Ele devemos ir» (São Luis Maria G. de Montfort, Verdadeira Devoção, nº 85).

«... assim, tal como não se pode ir ao Pai Supremo senão pelo Filho, não se pode chegar a Cristo senão por Sua Mãe» (Leão XIII, Octobri mense, 22.9.1891).

«Ela dá-nos o seu Filho e com Ele dá-nos todos os socorros de que necessitamos, porque Deus quis que tenhamos tudo por Maria» (Pio XII, Mediator Deis, 20.11.1947).

«Deus Filho comunicou a Sua Mãe tudo o que adquiriu pela Sua vida e pela Sua morte, os Seus méritos infinitos e as Suas virtudes admiráveis, e fê-la tesoureira de tudo o que o Pai lhe deu em herança; é por ela que Ele aplica os Seus méritos aos Seus membros, que comunica as Suas virtudes e distribui as Suas graças; é o Seu misterioso canal, o Seu aqueduto, por onde faz passar docemente e abundantemente as Suas misericórdias» (S. Luis Maria G. de Montfort, Verdadeira Devoção, nº 24).

quinta-feira, maio 05, 2011

A Boa Música



“A música só tem por fim louvar a Deus e recrear a alma (dentro de justos limites). Quando se perde isso de vista, já não pode haver verdadeira música, e não restarão senão barulhos e gritos infernais” (Johann Sebastian Bach).


Um novo blog está no ar: A Boa Música. É de autoria do Prof. Carlos Nougué e promete render ótimas postagens.


Leia aqui a apresentação do blog.


Recomendo!

terça-feira, maio 03, 2011

Não se deve fazer caso do que dizem os mundanos

Por São Francisco de Sales



Assim que a tua devoção se for tornando conhecida no mundo, maledicências e adulações te causarão sérias dificuldades de praticá-la. Os libertinos tomarão a tua mudança por um artifício de hipocrisia e dirão que alguma desilusão sofrida no mundo te levou por pirraça a recorrer a Deus.

Os teus amigos, por sua vez, se apressarão a te dar avisos que supõem ser caridosos e prudentes sobre a melancolia da devoção, sobre a perda do teu bom nome no mundo, sobre o estado de tua saúde, sobre o incômodo que causas aos outros, sobre a necessidade de viver no mundo conformando-se aos outros e, sobretudo, sobre os meios que temos para salvar-nos sem tantos mistérios.

Filotéia, tudo isso são loucas e vãs palavras do mundo e, na verdade, essas pessoas não têm um cuidado verdadeiro de teus negócios e de tua saúde: Se vós fôsseis do mundo, diz Nosso Senhor, amaria o mundo o que era seu; mas, como não sois do mundo, por isso ele vos aborrece.

Vêem-se homens e mulheres passarem noites inteiras no jogo; e haverá uma ocupação mais triste e insípida do que esta? Entretanto, seus amigos se calam; mas, se destinamos uma hora à meditação ou se nos levantamos mais cedo, para nos prepararmos para a santa comunhão, mandam logo chamar o médico, para que nos cure desta melancolia e tristeza. Podem-se passar trinta noites a dançar, que ninguém se queixa; mas por levantar-se na noite de Natal para a Missa do Galo, começa-se logo a tossir e a queixar de dor de cabeça no dia seguinte.

Quem não vê que o mundo é um juiz iníquo, favorável aos seus filhos, mas intransigente e severo para os filhos de Deus?

Só nos pervertendo com o mundo, poderíamos viver em paz com ele, e impossível é contentar os seus caprichos ― Veio João Batista, diz o divino Salvador, o qual não comia pão nem bebia vinho, e dizeis: Ele está possesso do demônio. Veio o Filho do Homem, come e bebe, e dizeis que é um samaritano.

É verdade, Filotéia, se condescenderes com o mundo e jogares e dançares, ele se escandalizará de ti; e, se não o fizeres, serás acusada de hipocrisia e melancolia, se te vestires bem, ele te levará isso a mal, e, se te negligenciares, ele chamará isso baixeza de coração. A tua alegria terá ele por dissolução e a tua mortificação por ânimo carrancudo; e, olhando-te sempre com maus olhos, jamais lhe poderás agradar.

As nossas imperfeições ele considera pecados, os nossos pecados veniais ele julga mortais, e malícias, as nossas enfermidades; de sorte que, assim como a caridade, na expressão de S. Paulo, é benigna, o mundo é maligno.

A caridade nunca pensa mal de ninguém e o mundo o pensa sempre de toda sorte de pessoas; e, não podendo acusar as nossas ações, condena ao menos as nossas intenções. Enfim, tenham os carneiros chifres ou não, sejam pretos ou brancos, o lobo sempre os há de tragar, se puder.

Procedamos como quisermos, o mundo sempre nos fará guerra. Se nos demorarmos um pouco mais no confessionário, perguntará o que temos tanto que dizer; e, se saímos depressa, comentará que não contamos tudo. Espreitará todas as nossas ações e, por uma palavra um pouco menos branda, dirá que somos insuportáveis. Chamará avareza o cuidado por nossos negócio, e idiotismo a nossa mansidão. Mas, quanto aos filhos do século, sua cólera é generosidade; sua avareza, sábia economia; e suas maneiras livres, honesto passatempo. É bem verdade que as aranhas sempre estragam o trabalho das abelhas!

Abandonemos este mundo cego, Filotéia; grite ele quanto quiser, como uma coruja, para inquietar os passarinhos do dia. Sejamos firmes em nossos propósitos, invariáveis em nossas resoluções e a constância mostrará que a nossa devoção é séria e sincera. Os cometas e os planetas parecem ter o mesmo brilho; mas os cometas, que são corpos passageiros, desaparecem em breve, ao passo que os planetas brilham continuamente. Do mesmo modo muito se parece a hipocrisia com a virtude sólida e só se distingue porque aquela não tem constância e se dissipa como a fumaça, ao passo que esta é firme e constante.

Demais, para assegurar os começos de nossa devoção, é muito bom sofrer desprezos e censuras injustas por sua causa; deste modo nós nos premunimos contra a vaidade e o orgulho, que são como as parteiras do Egito, às quais o infernal Faraó mandou matar os filhos varões dos judeus no mesmo dia de seu nascimento. Enfim, nós estamos crucificados para o mundo e o mundo deve ser crucificado para nós. Ele nos toma por loucos; consideremo-lo como um insensato.

(São Franciso de Sales. Filotéia ou Introdução à Vida Devota. Petrópolis: Editora Vozes, 2004, p. 363-367).