terça-feira, janeiro 17, 2012

Orgulho Prometéico





Hoje em dia o pensamento gnóstico toma conta das mentes, em qualquer parte do mundo. É sempre aquela historinha de “vamos pensar positivo, vamos mentalizar um mundo melhor”, “vamos acreditar num mundo de paz”, e coisas do tipo. Buscam uma autonomia suicida. É bem como disse o professor Angueth em um post que recomendo a leitura:

 
A “Árvore da ciência do bem e do mal”, diz os comentários da minha Bíblia,[1] é um símbolo “da faculdade de determinar o que é bem e o que é mal, privilégio reservado a Deus, única norma suprema à qual todas as leis e a consciência dos homens devem submeter-se. Os progenitores tentaram usurpar, com o pecado, esse privilégio de Deus. Visaram a ter a faculdade de decidirem por si mesmos o que é bom e o que é mau, sem ter que depender de Deus e assim a se tornarem autônomos moralmente. Com essa autonomia o homem negava o seu estado de criatura e subvertia a ordem estabelecida por Deus.”


Eu já vi esse tipo de coisa por aí. Já ouvi gente dizendo algo como “você não pode deixar os hormônios tomarem conta de você assim, não fique para baixo, lute, alegria!”, como se fosse possível mudar os hormônios no corpo somente com “pensamento positivo”. Sim, a intenção dela era essa, a de fazer a pessoa “mentalizar de forma positiva” para não ser atingida pelas mudanças hormonais (coisa que acontece bastante com a mulher!).

Esse tipo de atitude esconde mesmo um orgulho grande. É uma atitude de que está se rebelando contra as leis de Deus, embora possa passar aos outros a idéia de ser alguém religioso ou “místico”. É pura enganação. Essas pessoas se iludem e caminham cegas tentando guiar outros cegos. É horrível de se ver. Elas querem decidir o que é bem e o que é mal. Por isso admiram os Prometeus da vida, correm da Igreja como o Diabo foge da cruz.

Também já ouvi de um parente - espírita - isso: “eu sempre tive medo de [ao rezar o Pai-Nosso] dizer a parte ‘seja feita a Vossa vontade’”. Disse isso porque tem medo da vontade de Deus. Ele não se dobra aos juízos divinos e pensa poder controlar a própria vida “construindo seu carma”. 

Essas pessoas, muito orgulhosas, não querem se submeter às Leis de Deus. Por isso defendem falsas doutrinas, iludindo-se e iludindo outros incautos.

Pensam que o “pensar positivo” os torna livres e esquecem que isso só consegue quem encontrar A Verdade.

“Eu Sou O Caminho, A Verdade e A Vida”, disse Nosso Senhor Jesus Cristo. Mas esses gnósticos ainda ousam dizerem-se cristãos, mesmo que não sigam nada do que o Cristo ensinou. Cadê que eles seguem Pedro, instituído por Ele como pedra de Sua Igreja? Cadê que eles seguem os Apóstolos? Correm todos da Igreja, inventam para si novidades, vivem infelizes com um tremendo peso nos ombros achando que podem mudar suas vidas se mentalizarem mais sobre coisas boas. E quando não conseguem o que querem pensam “é meu carma”. Que tristeza! Apegam-se ao absurdo de achar que podem mover suas vidas de acordo com suas idéias corrompidas, e que nós cristãos, somos seres “atrasados”, “negativos”, que seremos todos tragados por algum planeta X onde purgaremos nossas faltas e esse mundo aqui será deles, os “evoluídos”. E ficam fazendo “mentalizações”, “pensando positivo”, à espera de alguma mudança neste ano de 2012. 

Essa atitude rebelde é um verdadeiro “orgulho prometéico”. 

Nossa Senhora convertei os gnósticos modernos!