terça-feira, janeiro 17, 2012

Orgulho Prometéico





Hoje em dia o pensamento gnóstico toma conta das mentes, em qualquer parte do mundo. É sempre aquela historinha de “vamos pensar positivo, vamos mentalizar um mundo melhor”, “vamos acreditar num mundo de paz”, e coisas do tipo. Buscam uma autonomia suicida. É bem como disse o professor Angueth em um post que recomendo a leitura:

 
A “Árvore da ciência do bem e do mal”, diz os comentários da minha Bíblia,[1] é um símbolo “da faculdade de determinar o que é bem e o que é mal, privilégio reservado a Deus, única norma suprema à qual todas as leis e a consciência dos homens devem submeter-se. Os progenitores tentaram usurpar, com o pecado, esse privilégio de Deus. Visaram a ter a faculdade de decidirem por si mesmos o que é bom e o que é mau, sem ter que depender de Deus e assim a se tornarem autônomos moralmente. Com essa autonomia o homem negava o seu estado de criatura e subvertia a ordem estabelecida por Deus.”


Eu já vi esse tipo de coisa por aí. Já ouvi gente dizendo algo como “você não pode deixar os hormônios tomarem conta de você assim, não fique para baixo, lute, alegria!”, como se fosse possível mudar os hormônios no corpo somente com “pensamento positivo”. Sim, a intenção dela era essa, a de fazer a pessoa “mentalizar de forma positiva” para não ser atingida pelas mudanças hormonais (coisa que acontece bastante com a mulher!).

Esse tipo de atitude esconde mesmo um orgulho grande. É uma atitude de que está se rebelando contra as leis de Deus, embora possa passar aos outros a idéia de ser alguém religioso ou “místico”. É pura enganação. Essas pessoas se iludem e caminham cegas tentando guiar outros cegos. É horrível de se ver. Elas querem decidir o que é bem e o que é mal. Por isso admiram os Prometeus da vida, correm da Igreja como o Diabo foge da cruz.

Também já ouvi de um parente - espírita - isso: “eu sempre tive medo de [ao rezar o Pai-Nosso] dizer a parte ‘seja feita a Vossa vontade’”. Disse isso porque tem medo da vontade de Deus. Ele não se dobra aos juízos divinos e pensa poder controlar a própria vida “construindo seu carma”. 

Essas pessoas, muito orgulhosas, não querem se submeter às Leis de Deus. Por isso defendem falsas doutrinas, iludindo-se e iludindo outros incautos.

Pensam que o “pensar positivo” os torna livres e esquecem que isso só consegue quem encontrar A Verdade.

“Eu Sou O Caminho, A Verdade e A Vida”, disse Nosso Senhor Jesus Cristo. Mas esses gnósticos ainda ousam dizerem-se cristãos, mesmo que não sigam nada do que o Cristo ensinou. Cadê que eles seguem Pedro, instituído por Ele como pedra de Sua Igreja? Cadê que eles seguem os Apóstolos? Correm todos da Igreja, inventam para si novidades, vivem infelizes com um tremendo peso nos ombros achando que podem mudar suas vidas se mentalizarem mais sobre coisas boas. E quando não conseguem o que querem pensam “é meu carma”. Que tristeza! Apegam-se ao absurdo de achar que podem mover suas vidas de acordo com suas idéias corrompidas, e que nós cristãos, somos seres “atrasados”, “negativos”, que seremos todos tragados por algum planeta X onde purgaremos nossas faltas e esse mundo aqui será deles, os “evoluídos”. E ficam fazendo “mentalizações”, “pensando positivo”, à espera de alguma mudança neste ano de 2012. 

Essa atitude rebelde é um verdadeiro “orgulho prometéico”. 

Nossa Senhora convertei os gnósticos modernos!

6 comentários:

  1. Salve Maria!

    Que coisa, lendo seu texto me lembrei de vários momentos que também estive diante de pessoas com esse tipo de pensamento. Uma vez, minutos antes de uma apresentação do coral da universidade em que estudo, o maestro se voltou para nós, pediu para que déssemos as mãos para que "trocássemos energia" e que juntas pudessem fazer o que sozinhas não poderiam. Eu tive uma vontade imensa de rir e não repeti nenhum mantra daqueles. Pedi ajuda à Santa Cecília e bastou!

    ResponderExcluir
  2. Salve Maria!

    Nossa, imagino se isso acontecesse comigo nos dias de hoje rsrsrs...nem sei o que faria!

    Bom foi o que você fez: tratou logo de rezar para Santa Cecília, afinal essa sim entende de música bem feita ;)

    A Paz!

    ResponderExcluir
  3. Às vezes me pergunto até que ponto é saudável e coerente ser positivo e otimista demais. Até essa expressão "pensar positivo" é complicada. Claro que ninguém suporta estar depressivo, mas tem horas que ser otimista é muito difícil. O ser humano tem suas limitações e por isso precisa de Deus. Só ele conhece nosso destino e trajetória.

    ResponderExcluir
  4. Agatha, você disse algo que é tão simples e ao mesmo tempo tão verdadeiro! Se as pessoas simplesmente confiassem mais em Deus,como as coisas seriam diferentes!

    Realmente ficar o tempo todo vendo tudo "cinza" não é saudável, precisamos ter esperança que é um tipo de otimismo, talvez, mas esse otimismo cego que reina em nossa sociedade hoje é algo triste de se ver. Parece que alguns perderam o senso da realidade e vivem num mundo de fantasias. O que será deles quando acordarem?

    Deus nos ajude!

    ResponderExcluir
  5. Sim, Andréa. Também não suporto ficar do lado de pessoas que reclamam da vida o tempo todo. Essas mesmas pessoas tem saúde, família, emprego. Simplesmente não agradecem pelo fato de estarem vivos. Concordo com este palestrante/psiquiatra em alguns pontos :

    "A sociedade quer definir o que é certo. São quatro loucuras da sociedade...
    A primeira é instituir que todos têm de ter sucesso, como se eles não tivessem significados individuais.
    A segunda loucura é: Você tem de estar feliz todos os dias.
    A terceira é: Você tem que comprar tudo o que puder. O resultado é esse consumismo absurdo..."(Shinyashiki)

    ResponderExcluir
  6. Eu também me sinto assim com relaçao a essas pessoas, Agatha! Vejo gente que tem tudo e vive reclamando, parece doença.

    Adorei essa do Shinyashiki! Muito bom!

    ResponderExcluir

Antes de fazer seu comentário: ele deve ser relacionado ao post, e feito respeitosamente. Reservo-me o direito de não publicar comentários que julgue desnecessários ou desrespeitosos. Os comentários não expressam a minha opinião e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.