segunda-feira, janeiro 02, 2012

A Vã Alegria do Reveillon




Tantos gritos, tanta cantoria, fogos, abraços e explosões de alegria. Para quê? Alguém em meio a toda esta balbúrdia lembra-se de Deus, de louvá-lo, amá-Lo acima de tudo? Talvez uns poucos. 

Em meio a tanta festa, a shows com artistas famosos, bebedeiras e comilanças, quem se lembra que a verdadeira alegria é serena, que a felicidade verdadeira não se encontra neste mundo?

Em eventos como este, quantos não são os que caem nos maiores pecados, os que se envolvem com superstições, idolatria, adultério?

Para quê tanta festa? Para pedir mais um ano com dinheiro no bolso para ser gasto em noitadas, em viagens, em perfumes caros, num carro do ano?

Quem se lembra que nós somos chamados ao Céu? Poucos. Enquanto isso pelo mundo os ímpios e os frouxos cantam hinos satânicos que se iniciam assim “imagine que não existe o Paraíso”... e ainda acreditam que daí pode vir a paz, a tão sonhada paz...com o mundo! Mas o mundo não jaz no Maligno? Sim, claro, assim diz a Sagrada Escritura. Então no que esses tolos crêem quando pedem um mundo sem religião, uma união de todos por uma paz fictícia? Eles pedem um líder, eles crêem já no Anticristo, eles estão preparados receber para esse ser abjeto. 

O mundo se esqueceu do Rei dos Reis, Nosso Senhor Jesus Cristo e louva as alegrias mundanas, bendiz o pecado, fecha os olhos para a verdade. 

Que este ano de 2012 seja para nós católicos um ano em que nos aprofundaremos ainda mais no amor a Deus, um ano no qual caminharemos com mais sede de santidade. E para isso precisamos nos desapegar mais das vãs alegrias do mundo. Precisamos estar prontos para o combate.

Feliz Ano Novo! De verdade. Em Cristo.