quinta-feira, abril 12, 2012

Verde "Santo", Insanidade Profana - parte II

Por John Vennari, em 05 de janeiro de 2010
Traduzido por Andrea Patrícia*


Crianças Doutrinadas

No que foi chamado de "iniciativa inédita", todas as escolas Católicas nos Estados Unidos - 19.000 escolas - receberam materiais chamados "educativos" e promocionais em Inglês e Espanhol na segunda semana de abril deste ano, que pediam aos estudantes e aos pais para se tornar parte do programa do "Pacto Climático Católico", assim doutrinando crianças à histeria das mudanças climáticas.

Paróquias também foram convidadas a considerar a abordar temas ambientais em suas liturgias antes do Dia da Terra. [19] Isso não é apenas um abuso litúrgico, mas ignora os princípios anti-cristãos sobre os quais o Dia da Terra foi fundado. Como o Pasedena Star News observou, o senador Gaylord Nelson, que liderou o primeiro Dia da Terra criou o Dia da Terra como uma campanha "anti-poluição, anti-lixo, de controle populacional". [20]

Esta última iniciativa de mudanças climáticas dos Bispos norte-americanos segue na esteira de uma campanha lançada por cerca de 170 organizações Católicas na Europa em dezembro de 2008, que se uniram para combater a mudança climática causada pelo homem. "A mudança climática é uma realidade hoje afetando as vidas e o sustento de milhões de pessoas nos países em desenvolvimento, exacerbando tempestades, secas e desastres naturais", disse um apelo assinado por 92 bispos, arcebispos e cardeais. [21]

Que desperdício de tempo! Que desperdício de recursos! Que visão triste essa de ver bispos da Igreja, que devem ser faróis de sabedoria e prudência, degenerar-se em facilitadores da moda do pânico infundado do aquecimento global produzido pelo homem.

Lembre-se, no mês passado que citamos o meteorologista John Coleman, fundador do Weather Channel: "Eu estou dizendo a vocês o aquecimento global é um não-evento, uma crise criada, uma fraude total." [22]
Lembre-se do químico-físico ambiental japonês, Dr. Kiminori Ith, que disse: A noção de aquecimento global “causado pelo homem” é o maior escândalo científico da história. "[23]

Lembre-se dos 31.000 cientistas que assinaram o "Petition Project", que afirma, "a liberação humana de dióxido de carbono e outros ‘gases de efeito estufa’ não causará uma perturbação do clima da Terra.” [24].
Esses céticos do aquecimento global têm sido defendidos pelo recente escândalo Climategate. Em 19 de novembro veio à tona a notícia de que os hackers entraram nos servidores do Climate Research Unit na Grã-Bretanha, e liberaram mais de 1.000 e-mails em que os cientistas das "alterações climáticas" falam de manipulação ou supressão de dados não favoráveis à sua causa, e de depreciar os céticos da mudança do clima. [25]

Uma série notável de e-mails a partir dos arquivos hackeados descreve como os cientistas da mudança climática pressionam cientistas dissidentes no processo de revisão por pares. Isto é feito, diz James Delingpole do Londres Telegrah, para criar um ambiente científico em que qualquer um que discorde do aquecimento global antropogênico [artificial] pode ser rebaixado como sendo um excêntrico, cujas visões não têm um pingo de autoridade. O cientista nos seguintes e-mails tenta desacreditar e colocar na lista negra o Climate Research Journal: "Eu acho que nós temos de deixar de considerar Climate Research como um legítimo jornal peer-reviewed [revisado por pares, por colegas de profissão]. Talvez devêssemos incentivar os nossos colegas da comunidade de pesquisa climática para não enviar artigos, ou citar trabalhos dessa revista. Gostaríamos de pedir para considerar o que dizemos ou solicitar dos nossos colegas mais razoáveis que atualmente possuem assento no Conselho editorial". [26]

Um dos e-mails vazados também veio de Michael Mann, criador da agora em desgraça teoria "hockey stick" [bastão de hóquei], do aquecimento global, que tenta desacreditar um legítimo cético do aquecimento global: "Aqueles como [Stephen] McIntyre que operam quase totalmente fora desse sistema não são de confiança." O Wall Street Journal explica que o Sr. McIntyre é um empresário canadense aposentado "que verifica de fato os resultados e, muitas vezes publica os erros que encontra - incluindo alguns no trabalho do Sr. Mann - no seu site Climateaudit.org, Ele possui a rara distinção de ter forçado Mr. Mann a publicar uma correção a um seus mais famosos trabalhos." [27]

No entanto, em face da colossal fraude científica do aquecimento global antropogênico, os Bispos dos Estados Unidos continuam a "Coalizão Católica sobre a Mudança Climática", afastando-se do seu dever de preservar a Fé "inteira e inviolável" [28] e ignoram os males reais que deveriam combater.

Por exemplo, não existe coalizão Católica do tamanho e escopo do "Pacto Climático Católico", criado pelos Bispos para promover a mensagem verdadeiramente urgente para o Céu dada por Nossa Senhora de Fátima que "o homem deve deixar de ofender a Deus que já é ofendido demais", que os Católicos devem rezar o Rosário todos os dias, fazer os Cinco Primeiros Sábados de Reparação, e que o Papa e os bispos devem fazer a consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria para evitar a "aniquilação de várias nações". Nossa Senhora advertiu o que resultaria ao ignorar os seus pedidos. Quando foi a última vez que os Bispos dos Estados Unidos enviaram materiais educativos e promocionais para as suas 19.000 escolas paroquiais - em Inglês e em Espanhol para incentivar as crianças da escola a se comprometerem com os pedidos de Nossa Senhora em Fátima?

Os bispos não criaram nenhuma coalizão nacional do tamanho do "Pacto Climático Católico" para combater o aborto, nenhuma coalizão nacional deste tamanho para se opor a políticos pró-aborto, nenhuma coalizão nacional deste porte para combater a agenda homossexual de hoje.

Não! A verdadeira mensagem sobrenatural do dever do homem da Igreja a respeito de Deus e do dever de Sacerdote de criar uma ordem social verdadeiramente Católica - é eclipsado por esta "obrigação" da moda de combater o aquecimento global, que de repente se tornou um requisito fundamental para os Católicos. Os nossos clérigos foram enganados pelas forças anti-vida do ambientalismo para serem os porta-vozes da agenda ambientalista, ao invés de seguirem em primeiro lugar, o mandato de Jesus Cristo "ide e fazei discípulos de todas as nações." (Mt 28,19). No contexto atual, isso inclui especialmente o imperativo de recuperar de volta à Igreja os milhões de Católicos desgarrados que abandonaram [a Igreja] devido aos estragos da revolução do Vaticano II, e o de trabalhar para a conversão dos não-Católicos à única verdadeira Igreja, fora da qual não há salvação.

Da mesma forma, o dever dos bispos de garantir que tenhamos o dogma Católico verdadeiro em nossas escolas, universidades e seminários, Missa Católica verdadeira nas paróquias, e uma liderança verdadeira na luta pelo Reinado Social de Cristo é eclipsado pelos nossos eclesiásticos modernos seguindo cegamente tendências mais recentes da esquerda. Eles se agitam na atividade por uma falsa causa social. No entanto, por se envolver com esta cruzada anti-aquecimento global, os modernos líderes Católicos e seguidores podem fingir que são parte de uma grande força moral para o benefício da humanidade.

Vemos o que aconteceu. A Igreja Católica não converteu a World Wildlife Fund ao Catolicismo. Pelo contrário, a pró-aborto World Wildlife Fund converteu clérigos Católicos ao ambientalismo.

Tragicamente, o "verdejar" da Igreja é algo que vemos não só de bispos do mundo, mas dos mais altos escalões do Vaticano.

O Papa “Verde”

O meteorologista John Coleman, fundador do Weather Channel, insiste: "Eu estou dizendo a vocês o aquecimento global é um não-evento, uma crise fabricada, uma fraude total."

Papa Bento XVI foi proclamado o "Papa mais verde da história". [29] Vários fatores têm contribuído para esta denominação.

• Em julho, o Vaticano anunciou que Dia Mundial da Mensagem de Paz de Bento XVI para 2010 terá um tema ambiental: "Se você quer cultivar a paz, cuide da criação." [30]
• O repórter do National Catholic, John Allen, alegrou-se durante um serviço de Vésperas em 30 de julho, o Papa Bento "fez uma breve, mas inconfundível referência" ao jesuíta panteísta, Pierre Teilhard de Chardin, que é "amplamente considerado o santo padroeiro da ecologia Católica." [31]
• Bento é elogiado pela instalação de painéis solares em sua residência privada em Regensburg Alemanha, que é projetada para fornecer energia à rede elétrica alemã.
• Em 2008, ele havia instalado painéis solares em cima do salão de audiências do Vaticano, um projeto que capturou o Prêmio Euro Solar daquele ano".
• Também em 2008, o Vaticano anunciou que assinou um acordo para se tornar o primeiro Estado "carbono neutro" da Europa.

A "floresta climática do Vaticano" foi criada no Parque Nacional Bükk, da Hungria, para supostamente compensar as emissões anuais de dióxido de carbono do Vaticano. John Allen escreveu: "Uma seção de terra grande o suficiente para absorver a quantidade de carbono que o Vaticano põe para fora em um ano foi plantada com árvores novas". Planktos/KlimFa, a empresa internacional de "eco-restauração" que ajudou a criar a “floresta climática do Vaticano", também "se comprometeu a trabalhar com o Vaticano para calcular as emissões de dióxido de carbono de cada uma das igrejas Católicas ao redor do mundo, e para oferecer meios para transformar as suas pegadas de carbono verde." [32]

Só podemos imaginar o que os cientistas John Coleman e Joseph D'Alea teriam a dizer sobre o Vaticano assinar o que eles insistem que é uma fraude científica. Conforme observado no mês passado, o meteorologista Coleman disse: "No caso da fraude do aquecimento global, eu não aceito as contas da mídia. Em vez disso eu li dezenas de artigos científicos. Eu falei com vários cientistas. Estudei. Tenho pensado sobre isso. Eu sei que estou correto quando eu lhe asseguro que não há alterações climáticas. O impacto do homem sobre o clima não é catastrófico. Nosso planeta não está em perigo. É tudo uma fraude, o resultado de má ciência." [33]

Da mesma forma, Joseph D'Alea, diretor de meteorologia do Weather Channel e ex-chefe do Comitê da Sociedade Meteorológica Americana sobre Análise e Previsão do Tempo, disse:

 "Nós somos responsáveis por apenas 0,001 por cento desta atmosfera. Se a atmosfera fosse comparável a um prédio de cem andares, a nossa contribuição antropogênica de CO2 hoje seria equivalente ao linóleo (d) no primeiro andar". [34]

No entanto, como John Allen relata, [35] a posição Verde do Papa Bento XVI é um pouco complexa, em que o Papa quer promover mais uma "nova síntese" - uma espécie de ecologia teísta pró-vida que tem em conta a lei natural [36]. De fato, Bento XVI vê o interesse do mundo na ecologia como uma oportunidade para reintroduzir certos aspectos da lei natural. Talvez essa abordagem possa ser útil se se trata de homens com mentes abertas, mas a mente aberta é algo que os mentirosos acadêmicos do movimento Mudança do Clima ainda têm que demonstrar.

Uma discussão completa sobre os pontos fortes e fracos da abordagem do Papa Bento XVI está além do escopo deste artigo, e pode ser tomada em algum momento no futuro. Por agora, podemos brevemente dizer o seguinte: sendo principalmente um homem do Concílio, a abordagem do Papa Bento XVI é aquela do Vaticano II, na medida em que assume muito boa vontade por parte dos envolvidos em um movimento que é essencialmente do anti-Cristo. Como podemos assumir boa vontade, quando a ciência fraudulenta, táticas intimidadoras, políticas de controle governamentais ao estilo soviético e ferozes propostas pelo aborto/controle da população são os elementos definidores do movimento anti-aquecimento global de hoje?
A abordagem de Bento XVI permite ao mundo ditar os termos do debate e, efetivamente, trata o movimento ecológico pagão de hoje como um parceiro igual no diálogo, a quem a Igreja Católica, agindo como um "grande irmã", pode amorosamente persuadir a ver a luz. Sua abordagem falha ao não se opor forçosamente ao mal enorme e à enganação deste movimento, algo que, é triste dizer, muitos comentaristas seculares fazem com zelo e muito mais clareza do que o Papa Bento XVI.

Além disso, o Vaticano de Bento, como os Bispos dos Estados Unidos, segue as tendências da época, ao invés de serem corajosos criadores de tendências próprias, exigindo que a histeria do aquecimento global seja parada em seus trilhos, e que afirmações científicas do aquecimento global produzido pelo homem sejam escrupulosamente examinadas, que aos "céticos" do aquecimento global seja concedida total voz. Em vez disso, vemos o Vaticano abocanhar muitos dos aspectos questionáveis da alegada mudança climática. [37]

Em suma, a tentativa de Bento XVI de "batizar" o ambientalismo não é um baluarte eficaz contra o movimento da ecologia socialista de hoje. Tratando-o como um parceiro igual no diálogo, ao invés de soar um alarme forte contra ele, e seguindo conselhos questionáveis de que a alegada "pegada de carbono" do Vaticano pode ser perdoada pelo plantio de uma floresta de 500 quilômetros de distância nas profundezas da Hungria, Bento de fato dá legitimidade a um movimento anti-vida, anti-ciência, anti-Cristo.

Como gostaríamos que o Papa Bento XVI tivesse um conselheiro confiável, influente e de bom senso, no Vaticano, que exortasse o Papa a criar grupos de leigos competentes para se opor forçosamente a esta falsa ciência do aquecimento global produzido pelo homem; que o exortasse a lutar contra as forças militantes anti-vida conectadas com o ambientalismo moderno; que instasse a expor e combater as metas socialistas e totalitárias desta última manifestação da ecologia pagã; e que o lembrasse que, ao fazer do ambientalismo uma questão central, ele está dançando ao som dos eco-grupos pró-aborto como o World Wildlife Fund, que aprovou a estratégia de começar a envolver as religiões com o ambientalismo, de modo a dar ao movimento um "imperativo espiritual".

Este tipo de oposição viril seria a ação de um clérigo que tenha realmente lido e compreendido os "sinais dos tempos".

Entretanto, ainda podemos fazer a nossa parte, de qualquer maneira que pudermos para nossa caminhada na vida, opondo-nos à falsa ciência do aquecimento global produzido pelo homem, fazendo guerra de forma intransigente contra os princípios pró-aborto, anti-família, anti-vida, que são elementos constitutivos do ambientalismo moderno, e expondo e combatendo as metas socialistas e totalitárias desta última manifestação da ecologia pagã.



__________________________________
*Essa é a segunda e última parte de um artigo dividido em dois. A primeira está aqui.

Original aqui.

___________________________________________
Notas:
[19] "New Climate Initiative Set to Launch" ["Iniciativa Climática Nova Pronta Para Ser Lançada"], Jerry Filteau, National Catholic Reporter, 17 abr 2009 ..
[20] "For Earth Day, the Issues Change but the Spirit Remains" ["Para o Dia da Terra, as questões mudam, mas o espírito permanece"], Pasadena Star-News, 21 de abril, 2009.
[21] "Catholic groups launch climate change efforts" ["grupos Católicos lançam esforços sobre mudança do clima"], Jonathon Luxmore, National Catholic Reporter, 19 de dezembro de 2008.
[22] "Global Warming is a Total Scam" ["O aquecimento global é um embuste total"], John Coleman, http://earthpro.info/
[23] "The Climate Change Climate Change" ["O Clima Muda a Mudança Climática"], Kimberly A. Strassel, Wall Street Journal, 26 de junho de 2009.
[24] Ver www.petitionproject.org
[25] Ver artigo de Rebecca Terrell na página 5 de Janeiro de 2009 CFN "Climate Change Science in the Hotseat" [“Ciência da Mudança Climática na Cadeira Quente"].
[26] "Climategate: the final nail in the coffin of 'Anthropogenic Global Warming'?"  ["Climategate: o último prego no caixão do 'aquecimento global antropogênico'?"], James Delingpole, O [Londres] Telegraph, 24 de novembro de 2009
[27] "How to Forge a Consensus" ["Como forjar um consenso"], Wall Street Journal, 26 de novembro de 2009.
[28] Como mandado pelo Credo Atanasiano.
[29] "Benedict's Very Own Shade of Green” ["A Própria Sombra Verde de Bento”], National Catholic Reporter, 31 de julho de 2009).
[30] "Vatican: Environment Theme for World Peace Day 2010" ["Vaticano: Tema Ambiental para o Dia Mundial da Paz 2010"], Catholic Information Service para a África, 31 de julho de 2009. Ver também, "Vatican stress on environment in Peace Day theme" ["o estresse do Vaticano sobre o meio ambiente no tema Dia da Paz"], National Catholic Reporter, 29 de julho de 2009. Só podemos lamentar que o Papa Bento não tem como o seu "Dia Mundial da Paz" o tema mais realista: "Se você quer cultivar a paz, obedeça a Nossa Senhora de Fátima". Na verdade, como esta escrito, (17 de dezembro de 2009), o Papa Bento XVI ainda não mencionou Nossa Senhora de Fátima de forma alguma, em qualquer de suas cinco anuais mensagens do "Dia Mundial da Paz".
[31] "Benedict's Very Own Shade of Green” ["A Própria Sombra Verde de Bento”].
[32] The Future Church: How Ten Trends are Revolutionizing the Catholic Church  [A Igreja do Futuro: Como dez tendências estão a revolucionar a Igreja Católica], John Allen, [New York: 2009, Doubleday], pp 298-299.
[33] "Global Warming is a Total Scam" ["O aquecimento global é um embuste Total"], John Coleman, http://earthpro.info/ [grifo nosso]
[34] “31,000 Scientists Reject ‘Global Warming' Agenda" “[31.000 cientistas rejeitam Agenda do 'Aquecimento Global’”], Bob Unruh, WorldNetDaily, 19 de maio de 2008. (Grifo nosso).
[35] "Benedict's Very Own Shade of Green” ["A Própria Sombra Verde de Bento”].
[36] O Papa Bento XVI tem algumas coisas decentes para dizer sobre este ponto na Seção 51 da Caritas in Veritas, "a degradação da natureza está intimamente ligada à cultura que modela a coexistência humana: quando a 'ecologia humana' é respeitada dentro da sociedade, a ecologia ambiental também se beneficia .... Para proteger a natureza, não é suficiente intervir com incentivos ou penalizações econômicas, nem mesmo uma instrução adequada é suficiente A questão decisiva é a solidez moral da sociedade. Se houver uma falta de respeito pelo direito à vida e à morte natural, se a concepção humana, gestação e nascimento são feitas artificialmente, se os embriões humanos são sacrificados para a pesquisa, a consciência da sociedade acaba por perder o conceito de ecologia humana e, junto com ele, da ecologia ambiental. É contraditório insistir que as gerações futuras respeitem o meio ambiente natural, quando a educação e as leis não as ajudam a respeitar a si mesmas. o livro da natureza é uno e indivisível: leva não apenas o ambiente mas também a vida, sexualidade, o casamento, a família, as relações sociais, numa palavra o desenvolvimento integral, humano .... Seria errado defender um conjunto de deveres, enquanto se pisa no outro". (Grifo nosso). No entanto, muitos de nós gostaríamos que ele expusesse com mais veemência a verdadeira face do atual movimento ecológico anti-vida, socialista, que ele recordasse aos Católicos em linguagem inequívoca que a contracepção e o aborto são pecados mortais que enviam almas para o inferno, e que ele chamasse as forças da Igreja em todo o mundo para lutar contra estes movimentos malignos de uma forma militante, como observamos no final deste artigo.
[37] Por exemplo, o anúncio do Vaticano sobre o tema para o Dia Mundial da Paz, janeiro 2010, inclui a declaração: "A próxima mensagem para o Dia Mundial da Paz, que será celebrado em 01 de janeiro de 2010, será dedicada ao tema seguinte: Se você quiser cultivar a paz, cuide da criação. O tema pretende solicitar a consciência da estreita ligação que existe em nosso mundo globalizado e interconectado entre a salvaguarda da criação e o cultivo do bem da paz. Essa conexão estreita e íntima, na verdade, é cada vez mais colocada em discussão por inúmeros problemas em relação ao ambiente natural da pessoa humana, tais como o uso de recursos, mudanças climáticas, a aplicação e uso da biotecnologia e o crescimento demográfico. Se a família humana não sabe como enfrentar esses desafios com um renovado sentido de justiça, equidade social e solidariedade internacional, corre o risco de semear a violência entre os povos e entre as gerações presentes e futuras." "Vatican: Environment Theme for World Peace Day 2010" ["Vaticano: Tema Ambiental para o Dia Mundial da Paz 2010"], Catholic Information Service para a África, 31 de julho de 2009.

______________________________________
Notas da tradutora:

(d)   Linóleo é um tapete feito com juta e óleo de linhaça.