quinta-feira, maio 10, 2012

O Espetáculo do Carimatismo "Católico” - Parte I

 

O seguinte artigo de John Vennari do Catholic Family News sobre o Movimento Carismático em geral e da extravagância pentecostalista realizada em junho de 1997 na Universidade Franciscana em particular, é um dos melhores tratamentos que eu vi do fenômeno "carismático" como o encontramos em nossos tempos.

(Richard Freeman)

***



O Espetáculo do Carimatismo "Católico” *
Por John Vennari
Traduzido por Andrea Patricia


"Falar em línguas que nunca se aprendeu era, e é, um sintoma reconhecido
em alegados casos de possessão diabólica."
(Mons. Ronald Knox - Entusiasmo)


Chegou à minha mesa há alguns meses atrás outro monte de cartas mala-direta não solicitadas. A brochura da Universidade Franciscana de Steubenville, anunciava que carismáticos "católicos" estavam prestes a celebrar a sua 30ª festa de aniversário em Pittsburgh, “onde tudo começou", e por uma inscrição de 69 dólares, eu seria bem-vindo também. Foi assim que em 27 de junho de 1997, eu encontrei-me viajando em direção a essa extravagância pentecostal. Fui com a finalidade de observação. Havia muito o que observar.

Eu havia estado na igreja “Toronto Blessing” ["Bênção de Toronto"] cerca de dois anos atrás, como a Catholic Family News tinha impresso ao expor esse novo movimento escrito por Silvia MacAhern, e eu queria ver o "culto" por mim mesmo antes que o artigo fosse publicado. A "Bênção de Toronto" é uma seita altamente carregada de protestantismo que poderia ser chamada de "Carismática à décima potência". Eles acreditam que o Espírito Santo se manifesta não só em línguas irreconhecíveis e corpos girando (como foi o caso com os "pentecostais católicos” de Pittsburgh), mas também com gritos, berros, rolar no chão, riso histérico, latidos como os de cães e grunhidos como os de porcos.

Esta "Bênção de Toronto" recebeu algum comentário favorável na Conferência Carismática de junho de 1997. O pioneiro "Católico" Carismático Kevin Ranaghan, em seu discurso de abertura, falou da "Bênção de Toronto", como um verdadeiro movimento do Espírito Santo. Em assim dizendo, este "pregador ungido", como eles chamam uns aos outros, disse a 7.500 católicos na plateia que latir como cães e grunhir como porcos é uma verdadeira manifestação do Espírito Santo.

Nenhum dos outros oradores manifestaram qualquer desacordo com este radical ensino do pódio. Na verdade, até o final do fim de semana eu iria testemunhar padres e bispo(s) fazendo danças boogie-woogie no palco, eu iria aturar ritmos rock and roll passados como "música sacra", eu iria ouvir inflamadas orações de louvor louvando as religiões protestantes, e iria me assombrar com consternação com Scott Hahn, de Steubenville, tentando defender o pentecostalismo contra os incômodos críticos "tradicionalistas". Mas nós vamos chegar a tudo isso mais tarde.

(continua)


_______________________________________
*Esta é a primeira parte de um artigo muito longo. Veja as outras partes: I, II, III

 
Original aqui.