quinta-feira, maio 24, 2012

O Espetáculo do Carimatismo "Católico" - Parte III

"Sob o fluxo de onde a Glória sai"
Por John Vennari
Traduzido por Andrea Patrícia*



O Centro de Convenções David Lawrence, de Pittsburgh, foi criado no estilo de teatro, com cadeiras amplas e espaço nas laterais para acomodar os 7.500 inscritos. O palco serviu como pódio para os palestrantes, como santuário improvisado e para a banda. Um banner, um crucifixo grande e bonito, um cartaz da Divina Misericórdia, e a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe, também adornavam a plataforma. A banda, ocupando o lado esquerdo do palco, era composta por cantores, instrumentos elétricos e um kit completo de bateria. Era semelhante à banda na Igreja Bênção de Toronto.

O pop-rock "música de louvor" tocado foi imerecidamente dignificado com o nome de "ministério da música". O vocalista líder da banda cantava as melodias com aquele efeminado estilo “cantor de canções” que passou a ser a marca da moderna, pop-medíocre música de igreja. Um punhado escasso de hinos tradicionais foram mal espalhados por todo o fim de semana em meio a um programa de música pesada. Com uma exceção, não houve Canto Gregoriano.

Embora muitas dessas canções fossem de um estilo de balada das paradas de sucesso, várias tinham uma batida rock’n’roll que catapultou a multidão para ficar em pé cantando, braços no ar, dançando sem sair do lugar. Durante estas apresentações, se podia notar jovens em jeans apertados pulando com a música, sorrindo e cantando nas faces umas das outras como se estivessem brincando em um festival dos Beach Boys. 

Havia aclamações e aplausos em alto volume no final da maioria das músicas. O Mestre de Cerimônias, colhendo esse entusiasmo, incentivava mais explosões gritando: "LOUVADO SEJA JESUS, GLÓRIA A DEUS, ALELUIA, ALELUIA", cuja multidão obediente gritava junto. Às vezes, o Mestre de Cerimônias iniciava uma “oração em línguas" indistinguíveis. Da mesma forma, o seguia.

Em seguida, outro número musical iria começar. A atmosfera era dominada por uma mistura de revivalismo protestante, show de rock e espírito de reunião animada. Qualquer coisa Católica seria engolida em tal tumulto.

No entanto, uma exceção notável ocorreu quando o cantor entoou à capela um Veni Creator Spiritu em Canto Gregoriano. Foi o único momento do fim de semana quando o salão foi permeado com a distintiva marca Católica, o silêncio reverencial. Nesse momento a multidão ficou imóvel. Sem mãos em o ar, sem acenos, sem danças nos corredores, sem aplausos na conclusão do hino. Há um poder na Música Sacra genuína que impede que seja acompanhada por manifestações mundanas de animadores de torcida e sacolejos-santos. Este interlúdio pacífico não iria durar muito. Parece que os Carismáticos, como crianças pequenas, têm dificuldade em sentar e ficar quietos.

Por volta das 19:30 horas na noite de abertura, o Mestre de Cerimônias deu o pontapé inicial, aproveitando o microfone e gritando "FELIZ ANIVERSÁRIO CARISMÁTICOS CATÓLICOS". A multidão respondeu com uma explosão ensurdecedora da torcida frenética que beirava a Beatlemania. "O clima vai esquentar nessa velha cidade hoje à noite" o Mestre de Cerimônias gritava por cima da multidão que rugia.

O fim de semana começou com orações carismáticas, liturgia, dança,"Línguas", gente "profetizando", e os discursos incentivando a multidão a "viver sob o fluxo de onde a Glória sai."

"Profetizando"

Uma das práticas carismáticas mais peculiares é "profetizar". Um indivíduo permanece como o centro das atenções e fala como se Deus estivesse falando através dele. Um grande número de pentecostais realizou esse ritual ao microfone. A multidão ouviu atentamente, como se estivessem na presença de Deus falando no Monte Sinai. O que sempre foi proferido, no entanto, era uma piedosa platitude que qualquer pessoa com um conhecimento mínimo da religião poderia fabricar e seguir.

Um trecho de como um longo "profetizar" funciona: "Onde quer que vá, onde você estiver, saiba que o poder do meu Espírito Santo é o mesmo para você, e é levado para as pessoas... traga-lo, proclame-lo e invoque-lo e saiba que o mesmo poder que você experimenta em você, você toma diante deste lugar, e tem com você, para sempre, e em todo o ministério que eu o chamo a fazer”.

Após este "profetizar" o público aplaude, enquanto o Mestre de Cerimônias diz "Louvai ao Senhor, louve a Deus, obrigado Jesus, etc.".

Em um ponto, no meio de tal "profecia", um homem declarou: "Eu o Senhor também sou vosso servo". Jim Murphy, o Mestre de Cerimônias, comentou para a multidão em espanto boquiaberto, "Isso não é maravilhoso?! O PRÓPRIO DEUS nos disse que Ele é também o nosso servo". Na prática, Murphy estava ensinando ao público que na verdade, DEUS TINHA ACABADO DE FALAR através do profeta carismático bem diante dos seus olhos... uma presunção que é estranha ao Catolicismo. 

Não havia muito o ensino sólido de doutrina, moral ou espiritualidade por parte dos palestrantes. Qualquer ensinamento Católico era altamente temperado, com condimentos pós-Vaticano II. Qualquer esperança de realmente aprender alguma coisa teria ido embora decepcionada. Como a Bênção de Toronto, os falantes eram, em sua maioria, superficiais, vazios e, muitas vezes, muito barulhentos. O principal objetivo do fim de semana era celebrar a alegria de estar "vivo no Senhor", com muito incentivo para "marchar no espírito".

Sem Rosário - Liturgias estranhas

Patti Gallagher Mansfield, uma das pioneiras carismáticas dos anos 60, palestrou sobre a verdadeira devoção de São Luis de Montfort a Nossa Senhora. O discurso foi um híbrido das teologias que misturam a "bondade" de ser batizado no espírito, juntamente com a devoção a Maria. A Sra. Mansfield prejudicou seriamente sua própria leitura, e destruiu sua credibilidade, afirmando que ela propositadamente não recomendava as devoções tradicionais a Maria como a Medalha Milagrosa, o Rosário, etc., porque, em sua teologia, "não importa como você chegue a Maria, contanto que você venha".

Ela ainda minimizou a importância do Santo Rosário com a declaração: "Se a devoção a Maria consistisse em rezar o Rosário todos os dias, eu estaria perdida".

Achei estranho que esta senhora carismática, (que supostamente possuía uma especial "ligação direta com o céu", devido ao seu batismo no espírito) contradiria com tanta certeza a ordem expressa do Céu por Nossa Senhora em 1917 que disse: "Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao Meu Imaculado Coração". Nossa Senhora então deu instruções específicas sobre como esta devoção deve ser praticada, a mais importante das quais é o pedido de Nossa Senhora para se rezar o Rosário todos os dias. Nossa Senhora, em seguida, provou Suas palavras com o maior milagre da História do Novo Testamento, o Milagre do Sol. Contudo, nenhuma das orientações urgentes de Fátima vindas do Céu foram pregadas nesta conferência por oradores que constantemente se gabavam de estar "transbordando com o espírito". Durante este encontro, Fátima era praticamente inexistente. Não houve recitação pública do Rosário durante o fim de semana inteiro, mas houve muito tempo para serviços de "adoração" revivalistas e danças pelos corredores.

As liturgias da conferência eram concelebrações Novus Ordo com o Bispo Sam Jacobs, um prelado carismático “até a medula”, como celebrante principal. Aqui também, a escala de espiritualidade aponta para o protestantismo. O que ocorreu após a Evangelho parecia mais um seminário motivacional da Amway do que uma homilia Católica.

No "Sermão de Domingo" o Bispo Jacobs estava todo empinado para cima e para baixo no palco, em estilo revivalista, emitindo um bocado generoso de "améns" e encorajando a participação do público.

Durante este discurso, pegando a pergunta de Nosso Senhor "Quem dizeis que eu sou?" a Simão Pedro, o Bispo Jacobs gritou para a platéia: "QUEM VOCÊS DIZEM QUE EU SOU?"
  A multidão gritava "JESUS!"
  Bispo Jacobs: "QUEM VOCÊS DIZEM QUE EU SOU?"
  Multidão: "JESUS!"
  Bispo Jacobs: "QUEM VOCÊS DIZEM QUE EU SOU?"
  Multidão: "JESUS" (1)

A homilia foi muitas vezes interrompida por aplausos altos e fortes... lembre-se, isso foi no meio da Missa de Domingo! Homilias dos outros dias foram de tipo semelhante. Era de partir o coração suportar um bispo Católico fazendo uma imitação barata de Oral Roberts (a).

As missas incluíram "adoração em línguas" coreografada que aconteceram numa pausa durante o "Santo Santo Santo", e também antes do Pai Nosso. O "beijo da paz" será deixado para a imaginação do leitor.

A mais estranha de todas as práticas litúrgicas carismáticas é o zumbido de "línguas" substituindo os sinos de consagração. Durante a consagração, na elevação da Hóstia e na elevação do Cálice, o Bispo Jacobs ficou na pose de elevação e deu início a "oração em línguas" que se espalhou através da congregação inteira: "Hum de yah hay dah sham a lum yada..." Um zumbido de algaravia indistinguível subiu da multidão, soando como o um medonho mantra de um Ashram hindu. A grande maioria do público recebeu a Comunhão na mão.

Padre Michael Scanlon

A edição do verão de 1997 da revista Sursum Corda! apresentou um surpreendente artigo favorável sobre Steubenville University. A revista informou que o Padre Scanlon, de Steubenville, "permitiu e até incentivou o declínio do movimento [carismático] na Universidade".

Com todo o respeito a esta publicação bem-intencionada, essa não é certamente a mensagem que o Padre Scanlon transmitiu durante seu discurso na Conferência de Pittsburgh. Não só Steubenville hospedou a carismática Conferência de Liderança em 1998, como Padre Scanlon parecia determinado a definir o registro certo sobre o compromisso de Steubenville com o pentecostalismo.

Ele abriu: "Eu só quero deixar claro sobre a Universidade Franciscana de Steubenville. É O Poder do Espírito Santo, ELA ESTÁ sendo batizada no Espírito Santo, É A Renovação Carismática que lançou e é responsável pelo crescimento e maturidade desta Universidade, e agradeço a Deus por isso!" (aplausos).

Neste discurso, o Padre Scanlon falou de suas "três conversões". A primeira foi quando ele veio a ser totalmente convencido sobre as verdades da Igreja Católica e da Sagrada Escritura. A segunda foi quando ele estava na Harvard Law School e abandonou tudo para se tornar um sacerdote franciscano. Até então tudo bem.

Mas a terceira "conversão" foi a sua entrada no pentecostalismo em 1973. Ele explicou que sentiu que era seu dever, como reitor de 170 seminaristas franciscanos, tornar os seus homens santos, e ficou perplexo sobre como conseguir isso. Uma freira carmelita lhe disse: "Você precisa ser batizado no Espírito Santo". Uma semana mais tarde, um sacerdote e dois leigos impuseram as mãos sobre ele. Ele alega que lá recebeu "A P-P-Precipitação do Espírito". Ele contou: "depois disso, minha pregação mudou, as pessoas começaram a ficar curadas no confessionário. As pessoas começaram a voar para ir à confissão". Ele deu contas de curas espirituais e corporais com as quais ele tinha sido envolvido. Ele também gritou: "eu experimento um maior poder DO ESPÍRITO, UMA PRECIPITAÇÃO MAIOR HOJE DO QUE NAQUELE DIA" (em 1973).

Enquanto isso acontecia, eu tentei imaginar modelos humildes de santidade como Padre Pio, São João Bosco e São João Vianney ostentando a uma multidão de 7.500 como eles eram "cheios do espírito", e se vangloriando de seus ministérios “cheios do espírito” terem sido tão fundamentais para curas ainda não comprovadas. Os repetidos depoimentos como este, feitos por vários oradores, me fizeram sentir que eu estava no meio de um infomercial Carismático de três dias.

Ouvir sacerdotes como Padre Scanlon louvarem a prática protestante do "Batismo no espírito", como se fosse O caminho final para a santidade é bastante desconcertante. Isto é especialmente intrigante desde que reitores dos seminários do passado teriam sofrido uma morte de mártir ao invés de buscar uma zombaria protestante do sacramento como um canal para a santidade. Os métodos Católicos ainda são os únicos legítimos e verdadeiros. Por que ele não simplesmente emprega os Exercícios Espirituais de Santo Inácio para esses homens, já que os Exercícios Espirituais são uma estrada comprovada para a santidade, tendo sido praticados e endossados por séculos de Papas e Santos, e foram entregues a Santo Inácio pela própria Mãe de Deus (a esposa do Espírito Santo).

Como sabemos, participar de serviços religiosos não Católicos é um pecado grave contra a Fé, e o pentecostalismo vem de tal atividade religiosa proibida. Não se pode deixar de imaginar se um Católico, um sacerdote, que caminha em tais atividades pecaminosas com os olhos bem abertos, e persiste em tal prática heterodoxa, não acabaria sendo punido com a cegueira espiritual que o faria julgar certos males como sendo bens. Se este é o caso com os clérigos desta conferência, só Deus sabe.

Além disso, a Igreja Católica não é facilmente impressionada com os milagres relatados entre Carismáticos. Nenhum falado nesta conferência foi documentado.

Os pentecostais não são o único grupo alegando milagres e conversões para autenticar seu movimento. Existem numerosas aparições Marianas não aprovadas (alguns que relatam o aviso da Mãe Santíssima "os Carismáticos são do Inferno"), que também alegam milagres e conversões (2). Há selvagens visionários como Clemente na Espanha, que coroou a si mesmo "Papa Gregório XVI" cujo movimento também reivindica curas e conversões.

Um milagre só pode ser verdadeiro se absolutamente nenhuma outra causa natural possa ser atribuída (em Lourdes, apenas 65 curas a partir de 1989 foram proclamadas pela Igreja como milagrosas). Além disso, para o milagre ser verdadeiramente de Deus, a mensagem impõe que o milagre deve estar em conformidade com o ensino tradicional da Igreja. Aqui, é claro, é onde o pentecostalismo cai estatelado, pois não é nada Católico buscar a santidade em seitas heréticas, não sacramentais.

Se qualquer fenômeno extraordinário é usado para justificar uma nova ou falsa doutrina, então o Catolicismo julga isso como uma "maravilhosa mentira" - um fenômeno que vem do homem ou do diabo. Como o Padre Vicente Miceli apontou em seu discurso, O Anticristo, "estes são chamados prodígios de mentira, porque levam as pessoas a uma religião diferente em vez da verdadeira religião".

Nossa Igreja Católica tem uma história maravilhosa de dois mil anos de "Discernimento dos espíritos", contida na ascética e mística teologia tradicional que deve ser rigidamente aplicada a tais manifestações. Aqui nós temos o oposto: Leigos impõem as mãos sobre um indivíduo, o indivíduo recebe uma PRECIPITAÇÃO, e imediatamente proclama que está "cheio do Espírito". Isto é presunção chocante de acordo com a doutrina Católica.

A Igreja Católica ensina que nunca devemos aceitar de cara qualquer manifestação sobrenatural aparente como algo definitivamente vindo de Deus. Nunca! - uma vez que é muito fácil ser enganado por forças demoníacas. A agonia sofrida por Santa Margarida Maria Alacoque e outras autênticas almas favorecidas trabalhando para determinar a autenticidade de suas manifestações celestes devem ser amplo testemunho.

Eu não vejo nenhum desses critérios aplicados aos Carismáticos. Na verdade, os Carismáticos parecem agir como se esses ensinamentos ou não existissem, ou não aplicassem a eles. No entanto, parece que a maioria dos Carismáticos nesta conferência eram pessoas simples, bem-intencionadas, que não sabem nada sobre esses ensinamentos, nem da sua obrigação de "provar os espíritos" de acordo com estas sábias escrituras (3).

Os pais que pensam em enviar seus filhos para Universidade de Steubenville devem saber que o Padre Scanlon ostentava com orgulho, "75% de todo estudantes da Universidade Franciscana de Steubenville, foram rezados para receber o batismo do Espírito Santo". Além disso, um ou dois ônibus cheio de estudantes de Steubenville foram fazer trabalho voluntário nesta conferência. Assim, os estudantes de Steubenville serão expostos a tais reuniões Carismáticas que são vistas por esta universidade como prática Católica aceitável.

Rock em volta do rebanho

A Carismática Dança de Sábado à Noite que aconteceu após o discurso do Padre Scanlon lançaria o elemento do absurdo às alturas dos arranha-céus. Claro que, esta abordagem "Saturday Night Fever" (b) da religião também foi imerecidamente dignificada com o nome de "sessão ministério". Ela era composta pela Diva Pentecostal, Babsie Bleasdell "fazendo a sua coisa" sobre o microfone por cerca de uma hora.

A sessão foi uma das pregações e orações de Bleasdell no estilo revivalista, padrão Batista de "louve o Senhor, Aleluia, o espírito de medo e da dúvida forma embora em Nome de Jesus, deixe que o Espírito de Deus caia sobre você... um espírito de alegria! alegria!", enquanto o público pegava o entusiasmo e incendiava em um "groove santo" (c). A banda tocou sua energética música de "Louvor" pop-rock com uma fúria crescente. Em um ponto, a represa de entusiasmo estourou enquanto a multidão corria para a frente do salão numa dança de corpo inteiro como fãs adoradores celebrando sua banda de rock favorita. Bleasdell encorajava a brincadeira. No meio de tudo isto, uma versão da música de James Brown "Papa's Got a Brand New Bag" não ficaria deslocada.

Bleasdell também empregou o bem gasto mesmerismo Pentecostal: "alguns de vocês sentem que não tem mais dor de cabeça... levante sua mão", etc., etc. Em um ponto, Padre Scanlon, obviamente estupefato com entusiasmo, tomou o centro do palco e se dirigiu à multidão como se sob o domínio de um sonho: "Eu quase nunca tenho visões, mas eu posso ver a mão de Deus se movendo para baixo dentro de tantos nesta assembleia e chegando e pegando o lixo... pegando o lixo. (Chegando a um crescendo gritante) DEIXE-O ARRANCAR ISSO FORA! LIVRAR-SE DISSO. ENVIA-LO AGORA – JOGUE FORA. O ESPÍRITO SANTO VAI SUBSTITUÍ-LO! LIXO FORA - ESPÍRITO SANTO DENTRO". A multidão respondeu com "Louvado seja Deus, Louvado seja Jesus, Aleluia, Aleluia," Haveria tempo para a congregação inteira juntar-se em "orações de cura”.

Na maior parte, acho que os líderes Carismáticos formam um quadro de homens muito bobos. Essa impressão foi confirmada da melhor maneira nessa “sessão ministério". Enquanto Bleasdell foi acelerando a multidão com gritos de "Ame e dance diante do Senhor... Ele anseia por vê-lo", sacerdotes e bispo (s) em um palco lotado, incluindo Padre Scanlon, estavam tendo o grande momento de suas vidas e entraram na dança. 7.500 Carismáticos lidaram com o espetáculo do bispo Sam Jacobs juntando os braços com uma mulher (uma freira à paisana, eu acho) executando uma série bastante infeliz de moderados chutes can-can (d). Em um momento, Bleasdell foi ladeada pelo Bispo Jacobs no seu lado direito e o que parecia ser outro bispo à sua esquerda engajando-se em uma dança de corpo inteiro, o seu peitoral atravessando e saltando ao ritmo, ao mesmo tempo sorrindo e acenando para a plateia.

Os três juntos mais parecia Diana Ross e The Supremes do que líderes religiosos. Parece que quanto mais nossas autoridades da Igreja falam da dignidade humana, mais eles degradam a dignidade eclesiástica. 

(continua)


_______________________________________
*Esta é a terceira parte do artigo O Espetáculo do Carimatismo "Católico", publicado neste blog.
Veja: Parte I e Parte II

Original aqui.


_________________________________
Notas:
(1) Quero deixar claro, no caso de alguém não entende este formato, que o Bispo Jacobs não estava tentando induzir o público a anunciá-lo (Bispo Jacobs), como Jesus, esta é simplesmente a maneira emocional carismática de provocar no público uma espécie de ato de fé.
(2) Deve ser afirmado aqui que eu (e Catholic Family News) não seguimos ou promovemos qualquer das aparições não aprovadas da história recente ou anterior. [J.V.]
(3) Duas excelentes fontes de tratamento teológico católico em Fenômenos Extraordinários podem ser encontradas em Vida Espiritual do Padre Adolph Tanquerey (de impressão) e As Três Idades da Vida Interior [dois volumes] por Pe. Reginald Garrigou-Lagrange, OP.
___________________________________

Notas da tradutora:
(a)  Oral Roberts é um “televangelista” norte-americano, um apresentador de programas protestantes, um carismático pentecostal.
(b)   Saturday Night Fever= Embalos de Sábado à Noite; festas, baladas da noite de sábado.
(c)    Groove significa encaixar, e relacionada à música pode significar um padrão rítmico. Ligado à batida da percussão, ao baixo do Funk e do Rithm and Blues. Como gíria significa levada, batida, “pegada”.
(d)   Can-can é uma dança francesa cheia de sensualidade, típica de cabarés.