terça-feira, julho 31, 2012

A paz que eu quero




Os infiéis não tem paz. Eles vivem dando voltas e voltas, ficam tontos e caem. Levantam-se apenas para, entontecidos, caírem novamente.
Por que agem assim? Porque não curvam suas cabeças pedindo perdão a Deus e buscando Sua misericórdia. Julgam que podem salvar-se por si mesmos, ou coisa que o valha, ou não pensam na vida após a morte de forma alguma. Vivem embriagados pelos prazeres e ao mesmo tempo amuados com as decepções advindas de todas essas loucuras.
Se eles soubessem como a vida da pessoa de Fé é bela! Mesmo com todos os erros e quedas, mesmo vendo a santidade lá longe, o fiel vive bem porque confia em Deus. Ele sabe que tudo passa e por mais que chore de desgosto ou de dor de vez em quando, ele confia, ele continua esperando a salvação e o fim de toda essa infelicidade, ele confia na promessa do Paraíso.
Não sei como consegui viver tantos anos sem ter Fé. Nunca deixei de acreditar em Deus, mas não tinha a Fé verdadeira. Agora que tenho a Fé eu fico pensando em como são infelizes os que vivem buscando uma falsa paz.
Somente a paz dada por Cristo é real, o resto é ilusão. Somente aceitando Sua doutrina, Sua palavra, Sua Igreja, é possível ter paz. Essa é a paz que eu tenho hoje, essa é a paz que eu quero ter sempre.