terça-feira, outubro 09, 2012

Invocar não é evocar



Invocar vem do latim in vocare, que significa chamar em, ou seja, chamar em socorro, pedir auxílio, suplicar, pedir ajuda com uma prece.
Evocar vem do latim evoco are, que significa chamar a si, mandar vir, chamar para aparecer, fazer aparecer.
Lendo sobre a origem das palavras percebemos claramente a diferença entre invocar e evocar. Há muita confusão sobre esses dois termos, e há os que pensam que eles significam a mesma coisa. Mas, como vemos acima, não é verdade.
Os espíritas querem colocar a invocação no mesmo nível da evocação, como se rezar pedindo a um santo que rogue a Deus por nós, fosse o mesmo que chamar um “espírito” até aqui, ou ficar pronto para recebê-lo, mesmo sem chamá-lo. Sim, há espíritas que pensam rebater os católicos dizendo que eles não chamam os “espíritos” (seria na verdade as almas), mas sim, esperam que eles se manifestem. Dá no mesmo. Estão preparados para um tipo de comunicação que é proibida por Deus.
Nós católicos pedimos aos santos, a seres humanos que já estão na Glória, na presença de Deus (ou prestes a isso, no caso das almas do Purgatório, que já são santas), que são amigos Dele, para que peçam por nós. Ora, Deus ouve àqueles a quem Ele ama, portanto nada mais racional do que pedir a esses amados de Deus que roguem por nós.
Tudo isso é muito diferente do que é pregado pelo espiritismo. Pois os espíritas querem que os seres que se foram conversem com eles, passem mensagens, tirem dúvidas, consolem, deem conselhos, ou até mesmo adivinhem, predigam o futuro, quer que eles venham para perto, quer que eles os instrua, tudo isso principalmente através dos ditos médiuns. Nada disso é permitido por Deus. Nada disso tem a ver com rezar pedindo a atenção de um santo para que este nos favoreça perante Deus.
Se não querem aceitar as Escrituras como a Palavra de Deus, não aceitem, mas não inventem coisas sobre isso, não distorçam o que há nelas, e não queiram fazer passar por cristã o que é invenção humana ou até mesmo diabólica. São duras estas palavras? Muito mais dura é a realidade da vida eterna para aqueles que não reconhecem o Deus verdadeiro e a Sua Santa Igreja.
Resta aos espíritas reconhecer esta realidade. Aquele que busca a verdade com seriedade, irá encontrá-la. Peço a Deus que, ao menos os espíritas que conheço, acordem logo dessa ilusão perigosa.