quarta-feira, outubro 31, 2012

Quem se Beneficia?

Por Syllabus
Traduzido por Andrea Patrícia



"Com isso, quando José chegou a seus irmãos, tiraram-lhe o manto e a túnica que estava usando. E o jogaram na cisterna" (Gn. 37, 23).


Os atos iníquos, no entanto, acabam trabalhando para o bem daqueles que amam a Deus e são a derrota e condenação dos que os cometem.

Quem se beneficia?

Isso é o que o investigador de um crime se pergunta para guiar sua investigação até o autor do mesmo, seja o autor material ou o autor intelectual, o executor ou o instigador.

Será que beneficia a Tradição católica a expulsão da FSSPX de um de seus defensores mais aguerridos, lúcidos e firmes - senão o maior de todos? Os meios de comunicação refletem a valorização dos inimigos de Cristo e da tradição católica: os progressistas e liberais de Roma, a Sinagoga e o jornalismo a seu serviço.

Não há muito mais a dizer. A conclusão é óbvia, não é? Não para o católico desconfiado do liberalismo, porque o liberal-acordista dentro da Tradição vai se mostrar irritado com esta situação, por querer conciliar o que não se pode. E como ele quer estar com uns e com outros - e quer condenar o Vaticano II, mas fazê-lo em voz baixa para que não haja crispações com o Vaticano -, sempre termina como Pilatos, aderindo aos desígnios dos mais poderosos deste mundo.

E não podendo conviver com semelhante culpa, com uma incoerência que se lhe faz mais obscura à medida em que atua, se põe a fustigar a torto e a direito contra a “falsa tradição” e outros que passam a se tornar seus inimigos.

Original aqui.