segunda-feira, dezembro 10, 2012

Niemeyer: feiura e stalinismo


Memorial JK
A foice e o martelo
e a cruz invertida...
via 



vida
Morreu Oscar Niemeyer e agora a mídia faz um estardalhaço, praticamente querendo transformar o ateu comunista em santo. Deram sete dias(!!!) de luto oficial por ele. Que país é esse, minha gente? Esse é um país sério?

Como louvam e defendem um homem que, além de fazer feiuras terríveis como aquela Catedral em Brasília entre tantas outras obras tenebrosas, defendia o regime do tirano Stalin! Leiam esses trechos*:

vida

 
Mas é incrível como a “intelectualidade” brasileira, os “doutores”, abrem a boca para defender a “arte” desse homem. Ouvi até um parente dizendo que se não gostamos das obras do Niemeyer é porque nós devemos nos “atualizar”. Como assim? Então para entender e gostar daquelas obras horrendas nós temos que nos atualizar? Sim, claro, sabe como é, a gente vive lá no século XII, não é mesmo? Somos muito medievais, não compreendemos toda essa arte moderna... pois prefiro continuar sem “compreender” e sem gostar. Não quero essa “arte” de Niemeyer e Cia. Não mesmo! Coisa mais feia! Volta para o mar, oferenda!

Tudo isso somente demonstra o quão baixo desceram as pessoas nesses tempos sem Deus. Já não se louva a beleza, muito menos a verdade. O que vale para essa gente é a mentira, a ilusão, a utopia comunista que continua matando gente, a feiura dos grafites e de grande parte da arte moderna. Eles não sabem mais o que é o belo, eles não sabem que a beleza importa. Perdeu-se a noção católica de beleza.


___________________________________

*Textos digitalizados extraídos do blog Adversus Haereses.