sexta-feira, abril 12, 2013

Dissipando a perplexidade



Recomendo a leitura:


Trechinho:

"Ocorre hoje no mundo da Tradição algo de semelhante ao que ocorreu nos anos do pós-Concílio: sente-se o mal, mas a maioria recusa-se a encará-lo como tal. Motivos alegados não faltam, como o respeito à autoridade, o desejo de “normalidade”, temores diversos, etc.

Quem sente o mal sem conhecê-lo bem nas suas causas e efeitos, fica perplexo. E o perplexo não age em proporção da gravidade do mal, ou simplesmente não age. Esta inércia torna-se de grande importância para o progresso do mal que tende a destruir ou desnaturar a sociedade onde ele se instalou.

Não há como negar, o liberalismo já faz parte do modo de agir das autoridades da FSSPX."