quinta-feira, outubro 03, 2013

REX! Entrevista com o Bispo Williamson (2013)




30 de Setembro de 2013

Lema: Há algo de podre no reino da Dinamarca. (Shakespeare, Hamlet)


Vossa Excelência, primeiramente deixe-me agradecê-lo por permitir fazer algumas perguntas que podem interessar aos seus leitores.

REX!: Muitas pessoas querem saber sua opinião sobre várias coisas; entretanto, parece-me que ninguém fez ao senhor uma simples pergunta inicial: como o senhor se sente um ano após ter sido expulso da FSSPX? E, ligado a isso, o senhor pode contar aos seus leitores como está a sua programação diária agora?

bpW: Com relação a sentimentos, eu não culpo ninguém por não perguntar como eu me sinto. Como diriam os franceses: o problema não está aí. O problema é a apostasia global!  

Sobre a minha rotina diária, se eu não estou viajando, eu estou vivendo o momento “fora do radar” em Londres, cuidando de mim mesmo, bastante ocupado em escrever a cada semana em francês e inglês os “Comentários Eleison”, e em seguida em verificar as traduções para o alemão, italiano e espanhol. Os “Comentários” têm uma quantidade de tradutores devotados, e uma mulher francesa que verifica meu francês!

REX!: Eu comecei esta entrevista com o lema que eu geralmente uso. Nesse caso, pareceu-me bastante apropriado começar com Shakespeare. Primeiro: eu sei que o senhor gosta desse grande autor; segundo, a citação caracteriza muito precisamente o estado atual da Igreja e também do mundo em si. Em sua opinião, o que está podre na Igreja de hoje e no mundo, ou deixe-me ser mais específico, qual é a principal raiz da podridão?

bpW:  A principal raiz da podridão é que a massa de seres humanos vivos na terra, criados por Deus e para Deus, viraram suas costas para Ele. É uma revolta Luciferiana mundial contra nosso Criador, e será severamente punida, porque apenas uma punição severa pode ainda impedir que quase todas as almas vivas caiam no Inferno. Deus pune aqueles que Ele ama como qualquer bom pai.  Veja Hebreus XII, 7.  É uma revolta que foi construída através dos séculos, se não milenar, liderada por verdadeiros satanistas que querem que cada uma das almas caia no Inferno.

REX!: O senhor, nos seus Comentários Eleison ou em suas conferências, ocasionalmente usa o termo “Cinquentismo” para descrever um tipo de mentalidade católica dos anos 50. Parece que o senhor considera que essa mentalidade seja uma das precursoras do que aconteceu após o Vaticano II. O senhor pode explicar isso, por favor?

bpW:  “Cinquentismo”, como eu chamo isso, significa aquela forma de Catolicismo nos anos 50 que mantinha muito da aparência da verdadeira Igreja, mas que por dentro estava toda pronta para acompanhar o mundo moderno em sua apostasia. Tudo o que era necessário para que as aparências da verdadeira Igreja entrassem em colapso eram clérigos que iriam disfarçar o colapso como uma “revitalização” ou “renovação” da Igreja, do mesmo modo que o Protestantismo disfarçou-se de “reforma” ou “aperfeiçoamento”.

REX!: Frequentemente o senhor é acusado de ser um quebrador da unidade; a Resistência é acusada de ser sectarista.  Para mim, pelo contrário, parece que Menzingen está agora mesmo reivindicando muito mais jurisdição do que realmente possui. O senhor pode comentar sobre isso, por favor?

bpW:  Unidade que não é unidade na verdade será unidade em uma mentira. A unidade é sempre secundária com respeito a isso. Essa unidade está se unindo em torno de quê?  Esta é a questão.  O Arcebispo Lefebvre quebrou ou preservou a unidade da verdadeira Igreja?  Menzingen hoje, independente do que pretenda disfarçar com palavras, está, na realidade, querendo unir a Fraternidade Sacerdotal São Pio X a uma política de reunião com a Igreja mainstream, que é Conciliar. Menzingen não possui autoridade alguma para promover tal conformidade com a apostasia mundial

REX!: Como pode ser, Vossa Excelência, que as mesmas pessoas que compreendem que a resistência do arcebispo Lefebvre às autoridades Conciliares era correta e falam sobre a Revolução, não obstante pedem obediência cega à sua condenação da Resistência? Eu certamente entendo que o problema fundamental é quem está, de fato, alinhado com a atitude do Arcebispo. Nós todos, entretanto, sabemos que o Arcebispo assinou o Protocolo em 1988 apenas para cancelá-lo logo no dia seguinte. O Bispo Fellay estava pronto para assinar até mesmo a pior versão dele sob o título de Preâmbulo Doutrinal...

bpW:  Por sua sabedoria, fé, fidelidade, santidade e carisma pessoal o Arcebispo levou a segui-lo, nos anos 70 e 80, muitos jovens homens que nunca entenderam realmente a plenitude de suas razões para resistir ao Concílio e lutar contra ele. Isto se deu porque eles nunca entenderam o quão errado está o mundo moderno. Por isso, enquanto o Arcebispo estava vivo, eles alinhavam-se atrás dele, como patinhos seguindo a Mãe Pato em uma lagoa. Mas dentro de poucos anos, quando ele deixou de estar entre eles, eles começaram a cair de volta para os caminhos do mundo moderno (veja por exemplo a história do GREC). É um processo muito natural para a natureza humana decaída. Aconteceu exatamente a mesma coisa na diocese de Campos no Brasil, quando o Bispo de Castro Mayer já não estava mais entre os seus sacerdotes. Apenas aconteceu mais rápido lá.

Quando você menciona a “atitude” do Arcebispo e a atitude muito diferente do Bispo Fellay, você está concentrando corretamente nas questões que determinam onde está a verdadeira unidade e obediência, e onde está a falsa unidade e obediência. É uma pena que tantos os bons sacerdotes e leigos da FSSPX aparentemente nunca tenham compreendido a luta do Arcebispo pela Fé e pela Igreja, ou sua “desobediência”, mas esse é o poder que o mundo à nossa volta possui de distrair e iludir as almas.

REX!: O senhor era próximo ao Arcebispo Lefebvre, e eu suponho que o senhor o conhecia muito bem. Hipoteticamente, como o senhor pensa que ele veria as coisas hoje? Ratzinger tornando-se Papa (apenas para retirar-se após algum tempo), então o novo Papa Francisco “sem número romano” etc. E o que o senhor acha que ele iria dizer ao Bispo Fellay?

bpW:  Lembro-me do Arcebispo chamando o então Cardeal Ratzinger de “Trapaceiro”, que foi uma maneira muito gentil de colocar a questão. O Arcebispo não teria ilusões sobre o Papa Ratzinger. Sobre o Papa Francisco, eu acho que o Arcebispo teria encolhido os ombros com horror. Isso soa contraditório?  “O que você espera da Igreja Conciliar?” ele teria dito.  Ao Bispo Fellay eu tenho certeza que – em privado! – ele teria falado muito severamente. Eu acho que até mesmo o Bispo Fellay teria ficado abalado. Mas o Bispo Fellay teria mudado seus modos se ele não tivesse que fazer isso? Eu duvido.

REX!: Vossa Excelência, algumas pessoas dizem, principalmente de uma forma depreciativa, que o senhor é interessado em várias conspirações. Então se pressupõe que qualquer coisa que o senhor diga sobre o assunto deve ser tomado com um sorriso indulgente: “O doido conspiracionista, você sabe...”. A despeito disto, poderia nos dar a sua opinião sobre uma possível conspiração dentro da FSSPX? A Igreja tem sido infiltrada desde muito antes. Então por que em algum momento isso não poderia acontecer também com uma FSSPX, muito menor e muito mais fraca? O senhor acha que pode haver algo de verdadeiro sobre isso? Como é que uma tal conspiração funcionaria na realidade?

bpW:  Sobre conspirações, muitas pessoas vão engolir a absurda teoria da conspiração, por exemplo, de 19 árabes fazendo os ataques  de 11 de setembro de 2001, enquanto elas recusam uma grande quantidade de evidências de uma verdadeira conspiração, ou seja, que os ataques foram um "trabalho interno". Quando os povos do mundo querem a decadência enquanto fingem que não a querem, os políticos são insignificantes que, de algum modo, pretendem ser conservadores, enquanto na realidade servem à Revolução. Assim, tais políticos trabalham no escuro. Então, conspiração torna-se algo normal.

Quanto a alguma conspiração dentro da FSSPX, eu nunca quis acreditar que alguns os meus colegas poderiam ser infiltrados ou conspiradores, mas se eu pensar bem, eu poderia nomear alguns poucos, porque o que aconteceu com a FSSPX corresponde aos frutos de uma conspiração. Certamente o Bispo Fellay gosta de trabalhar no escuro, porque ele não gosta do que ele chama de “vazamentos”. 

No entanto, em muitos casos, incluindo a queda da FSSPX, eu não penso que uma conspiração seja a principal culpada. A culpa principal não é do fósforo, mas da pilha de madeira seca esperando apenas que venha a ser incendiada. Na FSSPX essa pilha seria formada por muitos bispos, sacerdotes e leigos que não tenham uma fé forte o bastante para ter compreendido qual era a essência da FSSPX.

REX!: A política de Menzingen é descrita algumas vezes com o slogan: “Pague, reze, obedeça”. O senhor acha que isso se encaixa? E o que o senhor pensa sobre a situação econômica da FSSPX? Por um lado é gasto dinheiro com propósitos megalomaníacos, tal como o novo seminário superdimensionado nos EUA; por outro lado, as doações estão indubitavelmente diminuindo. O senhor acha que pode chegar o tempo em que a FSSPX termine na bancarrota?

bpW:   “Pague, reze e obedeça” foi um slogan atribuído aos líderes da Igreja nos anos 50. Isso não é católico, porque Deus Todo-Poderoso não quer robôs estúpidos e mornos em Seu Paraíso. Ele cospe o “Cinquentismo” de Sua boca. Menzingen caiu claramente no “Cinquentismo”.

Sobre as finanças atuais da FSSPX, eu não possuo informações confiáveis, de um modo ou de outro. Mas os americanos têm um ditado: “Sem doutrina, sem dólares.” A FSSPX mainstream está desistindo da doutrina. Por causa disso seria o mais normal perder os dólares.

REX!: O que o senhor diria a alguém que diz que, de fato, todas as disputas atuais podem ser rastreadas em um passado um pouco mais distante, elas são na maioria pessoais, e não tem nada a ver com princípios, embora agora sejam apresentadas assim?

bpW:  Em uma palestra proferida na Irlanda na última primavera, disseram-me que o Bispo Fellay repetiu uma dúzia de vezes que o problema do Bispo Williamson é puramente um problema pessoal, supostamente um antagonismo pessoal. Ora, é verdade que eu acho muito desagradável o que ele tem feito à FSSPX, mas o problema não é pessoal, absolutamente. É um problema de Fé. Isso é o que ele quer disfarçar ao fingir que o problema é meu, um problema pessoal comigo ou com quem quer que seja. Tolice! Meu problema com Menzingen é ideológico, e não é problema meu, mas de Menzingen. Assim como o problema do Arcebispo Lefebvre com a Neo-igreja.

REX!: Nós temos ouvido sobre a negação de sacramentos aos fieis nas capelas da FSSPX apenas por assistirem anteriormente a uma Missa celebrada por um padre da Resistência. Na República Checa a situação não é tão dramática como em outros países do mundo. No entanto temos visto a Declaração do prior checo emitida poucos meses antes com a aprovação do então Superior do Distrito, que em um de três pontos (os outros dois são irrelevantes para o nosso propósito) diz:

“A atividade do Bispo Williamson depois de sua expulsão da FSSPX é mais e mais dirigida contra a nossa apostólica fraternidade. Ele se refere a nós como uma “Neo-fraternidade”. Ele também retoma à temática de suas teorias revisionistas que levaram à relativização dos crimes nazistas, o que é inaceitável. Assim, todas as futuras atividades que insinuem apoiar o Bispo Williamson serão consideradas como sendo hostis à nossa apostólica fraternidade.”

Eu penso que você pode compartilhar algumas opiniões, se assim desejar, em casos de matéria opinável, mas eu não quero perguntar a você sobre questões históricas porque a lei nacional é quase idêntica à alemã. Todavia, você poderia, por favor, comentar sobre o ponto da Declaração da “Neo-fraternidade”? Com essa Declaração alguns de nós têm se tornado inimigos da noite para o dia...

bpW: Tal como o que o Vaticano II tem feito da Igreja é algo tão diferente da verdadeira Igreja que torna sensato falar de uma “Neo-igreja”, o que o Bispo Fellay e seus colaboradores têm feito à Fraternidade Sacerdotal São Pio X é tão diferente daquilo que o Arcebispo Lefebvre fundou, que me parece totalmente sensato falar de uma “Neo-fraternidade”. A queda da Igreja mainstream depois do Vaticano II e a recentemente manifesta queda da FSSPX são totalmente paralelas. É o mesmo mal – o amor ao mundo moderno.

REX!: Há uma história verdadeira de um rapaz da República Checa que participou da Peregrinação de Walsingham, na Inglaterra. Quando ele voltou para casa, o prior da FSSPX checa lhe fez esta simples, mas surpreendente pergunta: “Diga-me: de que lado você está? Você está conosco ou com o Bispo Williamson? Você precisa decidir!” Em um país pequeno, onde não há muitas outras possibilidades a não ser frequentar as Missas das da FSSPX, essa pergunta pareceu bastante chocante. O prior mesmo disse a ele que a questão deveria ser resolvida no distrito do QG em Jaidhof, na Áustria [A República Checa pertence tecnicamente ao distrito austríaco]. O homem também tocava órgão durante as missas da FSSPX regularmente, e pediram para que parasse de fazê-lo pelo motivo supramencionado. Você pode comentar sobre isso?

bpW: O que você espera? A FSSPX mudou. Eu tenho me oposto consistentemente e abertamente a essa mudança. Os promotores da mudança estão determinados a defender sua mudança e então atacar qualquer um que se oponha. Muitos bons padres têm sido expulsos da Neo-fraternidade por essa razão, e todos os leigos que os seguem estão passíveis de que lhes sejam negados os sacramentos. Há um bem conhecido ditado: “ninguém é tão sectário quanto um liberal”.

REX!: Agora uma questão de eminente interesse para muitos. Alguma coisa mudou a ponto de deixá-lo mais perto de ordenar um ou mais bispos em um futuro próximo? Você está decidido ou está esperando por um sinal de Deus?

bpW: Eu acho que a consagração de um bispo ou de bispos que assegure nas atuais circunstâncias, o quanto seja humanamente possível, a defesa da Fé, é simplesmente uma questão de tempo. eu não sei quando nem onde, mas eu não tenho nenhuma objeção a princípio, especialmente por agora haver se tornado inconcebível para algum dos outros três bispos da FSSPX consagrar um candidato que não tenha o perfil conciliar, como eles dizem. Na prática, eu estou esperando que a Providência mostre sua mão, como eu acho que irá fazê-lo. Esta é a Igreja de Cristo. Ele zela por ela!

REX!: Um tópico muito debatido recentemente: você acha que se aproxima o tempo em que a Rússia será consagrada ao Imaculado Coração, ou seja, o tempo em que tudo parecerá quase perdido? Se sim, por que você acha isso?

bpW: Eu estou certo de que a Rússia irá eventualmente ser consagrada ao Imaculado Coração, pois não disse Nosso Senhor à Irmã Lúcia em 1931 que ela iria ser? Mas ele também disse que seria algo tardio, em outras palavras, apenas quando a situação do mundo parecesse desesperadora.

REX!: Há alguma coisa especial que você gostaria de dizer aos leitores para concluir esta entrevista?

bpW: Vigiem e orem, vigiem e orem, Quinze Mistérios todos os dias. E possa Deus abençoar abundantemente cada leitor que deseja adorar, amar e servir a Ele.

Obrigado, Vossa Excelência, por seu tempo e por tudo o que você faz. Que Deus o abençoe!

Entrevistador: D. Grof

Fonte: REX!