quarta-feira, julho 30, 2014

Fugir ou morrer


Salvem os cristãos iraquianos! Assinem a petição abaixo e divulguem!

Estou aterrorizado. A situação dos cristãos no Iraque é dramática. Ela nunca foi fácil, mas agora está literalmente impossível.
 
Estão sendo expulsos de suas casas, sem que possam levar nada – nem mesmo água. Os que têm conseguido levar algo consigo são roubados no caminho.
 
Os extremistas do Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS, na sigla em inglês) dão algumas opções a eles: ou se convertem ao Islã e se submetem ao pagamento de impostos abusivos, ou morrem.
 
Não se trata de ficção. Milhares de cristãos já foram assassinados ou sequestrados. Outras dezenas de milhares tiveram de fugir para salvar suas vidas. Em Mosul, que fica no norte do Iraque, já não há mais cristãos (outrora havia mais de 60.000).
 
A grande mídia permanece em silêncio, mesmo com esse verdadeiro genocídio. A ONU, apesar de duas declarações, não dá sinais de que tomará medidas mais incisivas. Diante disso, não podemos ficar calados. Precisamos fazer aquilo que está ao nosso alcance. Primeiro, é claro, oferecer nossas orações por essas pessoas. Em segundo lugar, exigir que a ONU e a Liga Árabe intervenham em defesa dessas pessoas.
 
Escreva às duas instituições para pedir que intervenham em defesa dos cristãos perseguidos no Iraque:
Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU, já se manifestou a respeito:
Ao longo de poucas semanas, comunidades minoritárias que viveram juntas durante milhares de anos em Mosul e na província de Nínive sofreram ataques diretos e perseguição de grupos armados.
Agora é hora de passar das palavras à ação. Peça a intervenção da ONU e da Liga Árabe para frear esse genocídio imediatamente:
 
 
O problema tem um fundo político. Desde as eleições de abril os políticos não foram capazes de formar um governo. O bispo de Bagdá comenta a situação:
 
Com uma maior estabilidade interna, não haveria lugar esses grupos de fanáticos que pretendem governar o nosso país. 
 
Os bispos caldeus, sírio-ortodoxos, sírio-católicos e armênios também exortaram os políticos iraquianos a garantirem a proteção necessária para os cristãos e a frearem a catástrofe.
 
A responsabilidade é dos políticos iraquianos, mas diante da incapacidade deles devemos pedir uma intervenção internacional que interrompa a perseguição dos cristãos, detenha os responsáveis pelos crimes e permita o retorno dos exilados.
 
Em meio a essa barbaridade há testemunhos comoventes, como o do professor de Mosul que, apesar de ser muçulmano, enfrentou os extremistas e deu sua vida para proteger os cristãos.
 
Meriam Ibrahim felizmente está a salvo. Como seria bom se pudéssemos pensar o mesmo a respeito desses cristãos, heróis anônimos, que estão sofrendo essa terrível perseguição.   
 
Façamos a nossa parte! Se você já assinou esta petição, não deixe de divulgá-la para outras pessoas.
 
Que após a tempestade venha a calmaria.
 
Um forte abraço.
Guilherme Ferreira e toda a equipe de CitizenGO. 
------

CitizenGO é uma plataforma de participação cidadã que trabalha para defender a vida, a família e as liberdades fundamentais em todo o mundo. Para saber mais sobre CitizenGO, clique aqui,ou siga-nos via Facebook ou Twitter.