terça-feira, abril 25, 2017

Blogueiro católico é condenado a pagar R$ 15 mil por opinião contrária ao homossexualismo

Absurdo!!!

Leia:

Julio Severo
Numa ação movida pelo Ministério Público do Estado do Mato Grosso do Sul, um cidadão católico residente no Rio de Janeiro foi condenado a pagar R$ 15 mil em indenização por danos morais e coletivos por ter publicado um artigo orientando a população a se mobilizar contra uma medida para dar verbas públicas para uma entidade homossexual.

O artigo, publicado em 2007, foi suficiente para o juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande, condenar o blogueiro Roberto Flávio Cavalcanti e seu no blog Catolicismo e Conservadorismo, hospedado no Google. 
Dez anos atrás, o blog Catolicismo e Conservadorismo criticou a realização de uma audiência pública que debateria a concessão de verbas públicas para a ATMS (Associação das Travestis e Transexuais de Mato Grosso do Sul).
A partir de denúncia da ATMS, o artigo “Município de Campo Grande pode conceder recursos para associação de travestis,” publicado no blog Catolicismo e Conservadorismo, se tornou alvo das autoridades. Jaceguara Dantas Passos, chefa da 67ª Promotoria de Justiça e Direitos Humanos, classificou o artigo de “evidente discurso de ódio e é incompatível com o respeito e a dignidade humana.”
A ação do Ministério Público do Estado do Mato Grosso do Sul também incluiu o Google, responsável pela hospedagem do blog de Cavalcanti, intimando-o a entregar todos os dados do blogueiro condenado.
O artigo condenado continha esta informação:
É o cúmulo da patifaria cogitar distribuição de recursos provenientes de nossos impostos para os próprios e principais hospedeiros de doenças infecto-contagiosas como AIDS e Sífilis. Note que a verborragia da apologia homossexual sempre inclui palavras de toque gentil como “tolerância” e “fim ao preconceito e combate à discriminação.”
Se o cidadão de Campo Grande não concorda com isso, poderá manifestar sua opinião numa enquete no sítio eletrônico da Câmara Municipal de Campo Grande, indagando se a pessoa é a favor ou contra a que a Associação das Travestis seja declarada de utilidade pública — título que permitirá à referida associação ser subsidiada pelo poder público.
Obviamente, existem em Campo Grande aplicações mais prioritárias e morais para o dinheiro público do que o subsídio a uma associação de travecos. Daqui a pouco poderão propor recursos públicos a pedófilos. Se você também é contra que o Estado financie o homossexualismo e a baitolagem, entre no sítio e vote NÃO.
Embora a linguagem do texto seja forte, condutas piores contra os cristãos e o Cristianismo têm sido praticadas sem que as autoridades e a mídia consigam interpretar ódio e incitamento ao ódio. Ativistas esquerdistas favoráveis ao movimento homossexualista têm enfiado, em público, crucifixos no ânus como forma de protesto, sem medo de serem processados.
Em seu argumento, o Ministério Público citou: “A criminalização da discriminação por orientação sexual nada mais é do que a imposição estatal de tolerância a qualquer pessoa independentemente de sua orientação sexual, o que significa dizer que o Estado não admitirá que uma pessoa seja discriminada pelos simples fato de ter uma determinada orientação sexual ao invés de outra,” acrescentando que “Roberto Flávio Cavalcanti é causador direto de danos morais difusos à comunidade LGBT desta capital mediante ofensa aos direitos da personalidade destes indivíduos.
Estranho o comentário pesado das autoridades contra um blogueiro católico, pois pode-se dizer com muito mais acerto que o homossexualismo é causador direto de danos morais à sociedade. Aliás, reconhecendo a existência desses danos, a Rússia sancionou em 2013 uma lei que proíbe a propaganda homossexual para crianças e adolescentes, para protegê-los exatamente dos malefícios morais, físicos e espirituais das práticas homossexuais.
A condenação do blogueiro católico mostra que se o homossexualismo não for reconhecido em seu lugar devido de causador direto de danos morais, físicos e espirituais, a oposição ao homossexualismo será forçada a ocupar esse lugar.
Em sua defesa, Cavalcanti, que é jornalista e advogado, disse que, embora fosse criador do blog Catolicismo e Conservadorismo, havia outros articulistas. O artigo condenado havia sido escrito por um desses articulistas. Cavalcanti disse: “Não existe lei penal que puna a ‘discriminação por orientação sexual, sobretudo num blogue de orientação católica.”

Cavalcanti também explicou que o juiz que o sentenciou aparece publicamente em telejornais defendendo a agenda gay.
Com informações de TopMídiaNews.

Fonte: http://juliosevero.blogspot.com.br/2017/04/blogueiro-catolico-e-condenado-pagar-r.html