terça-feira, julho 25, 2017

É dose! [Incoerências do espiritismo]




O espiritismo diz que é científico porque pretende possuir uma base empírica, mas a tal “base empírica” é simplesmente afirmar que a reencarnação e os fenômenos tais como “comunicação com os mortos”, “aparições de espíritos”, etc. são reais e que o que é “revelado” pelas entidades do “além-túmulo” é a mais pura verdade. Que raio de “base empírica” é esta? Como pode se verificar tudo isso? Só aceita os postulados espíritas quem crê no espiritismo, logo é questão de crença e não de ciência ou filosofia, como os espíritas pretendem que seja.

É interessante notar como os espíritas sempre aconselham as pessoas a questionar tudo, mas isso só funciona quando é possível o questionamento. Como questionar o espiritismo se você precisa aceitar suas “bases” e estas são inverificáveis? É um tremendo non-sense.

Vejam como os espíritas lidam com as críticas ao espiritismo:

- Se você não crê no espiritismo e o refuta é porque andou lendo romances “periféricos” e não conhece a obra de Kardec,
- Quando você sustenta que conhece a obra de Kardec e a refuta é porque não leu tudo o que o espiritismo produziu;
- Quando você diz que já leu tudo – tantos os romances quanto as obras da Codificação, Leon Denis, Delanne e outros nomes do espiritismo - é respondido que você irá alcançar tal conhecimento após a morte, pois no atual estágio de evolução no qual se encontra não consegue entender certas verdades...

É dose!

PS.: eu já ouvi tudo isso aí quando questionei o espiritismo. Sério. Depois querem ser científicos.