terça-feira, dezembro 19, 2017

A superstição do espiritismo é o castigo da incredulidade

Por Spem in Alium by Theophilus



“A raiz do espiritismo é a condição moral doentia de nossa época. Insatisfeitos com o vazio do materialismo, e por demais dominados pelo orgulho intelectual para se submeterem à lei de Cristo, os homens procuram um outro mundo capaz de provas exemplares... Do ponto de vista do católico convicto, estes esforços por um conhecimento superior têm em si algo que é ao mesmo tempo lamentável e abjeto. Que os homens confiem questões de tal importância ao trabalho de uma imaginação desordenada e frequentemente doentia; que construam um sistema sobre fenômenos que fogem ao exame racional; que apostem suas esperanças de tempo e eternidade em manifestações que tanto têm em comum com as prestidigitações dos mágicos, e ao mesmo tempo fechem os olhos às provas de vida e poder sobrenaturais que o Cristianismo vivo lhes oferece, é um triste exemplo desta fátua superstição que é amiúde o castigo da incredulidade.” 
(J. Godfrey Raupert, The Supreme Problem)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de fazer seu comentário: ele deve ser relacionado ao post, e feito respeitosamente. Reservo-me o direito de não publicar comentários que julgue desnecessários ou desrespeitosos. Os comentários não expressam a minha opinião e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.