quarta-feira, julho 25, 2018

Longevidade e agrotóxicos?

Vai um veneno aí? Via

Eu vi no Facebook uma matéria relatando um estudo que diz que o Japão é campeão em longevidade e usa mais agrotóxicos que o Brasil, e também um cartaz que apresento abaixo:


O estudo apresentado na matéria jornalística foi promovido pela ANDEF*, o que é altamente tendencioso.

Reparem na fonte dos dados, no cartaz acima: FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agriculturae Banco Mundial. Quem conhece bem o que são estas organizações, sabe também que não são nada confiáveis.

Os japoneses importam a maior parte do que consomem**, e estão preocupados com os agrotóxicos:

"Os distúrbios nervosos e mentais causados pelo fosfato orgânico e outros inseticidas - acima de tudo, os distúrbios do desenvolvimento de bebês - tornaram-se assunto da comunidade médica nos últimos anos. (...) O envenenamento por pesticidas continuará a ser um problema grave para os países asiáticos. Pode ser difícil realizar estudos epidemiológicos sobre os efeitos crônicos de pesticidas nessa região, portanto o JARM tem que contribuir para esses estudos."
(traduzido de https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4309314/)


Como comenta com lucidez, Victor Fernandes, no Facebook:

"Comparação descabida. Vejamos:
1) Os tipos de defensivos agrícolas usados predominantemente no Brasil e no Japão são os mesmos? Provavelmente não.
2) O parâmetro de quantidade de defensivos agrícolas por hectare é muito mais impreciso que o parâmetro quantidade de defensivos por quantidade de alimento produzido.
3) Levando em conta que o Japão importa praticamente todo o seu alimento do restante do mundo, o uso de defensivos agrícolas nas lavouras locais diz pouco sobre o quanto desses agentes de fato entram na alimentação da população.
Muitos outros absurdos eu poderia apontar, mas paro por aqui. No mais, é lamentável que o debate em torno das questões relativas ao agronegócio esteja aprisionado entre os xiitas do ecomiserabilismo antinacional e hagiógrafos da botina."

Veja outro comentário muito bom no Facebook:

"Clara pesquisa com manipulação de resultados pra ludibriar quem não conhece estatística. Comparar a quantidade de AGROTÓXICOS em peso com a área em ha de países com pequenas dimensões com o Brasil de dimensões continentais, não vai mostrar que o Brasil é o país com o maior uso em quantidade de agrotóxicos no mundo, inclusive utilizando muitos produtos de uso proibido em países sérios. Essa tática de pesquisa é muito usada pela indústria farmacêutica e engana muita gente que não se dá ao trabalho de pesquisar."
"O Brasil tem dimensões continentais e é o maior usuário de agrotóxicos no mundo! (...) Se o Brasil usa 100Kg e tem 1000Ha de terra no cálculo vai dar uma dízima bem baixa, enquanto se o Japão usa 10Kg e tem 10Ha de terra vai dar um valor bem maior."

Ou seja: é claríssima a falácia do estudo e a manipulação dos dados no cartaz. Tudo tendencioso, e prontinho para ser consumido pelos brasileiros que não se preocupam em buscar as fontes, e preferem comprar discursos prontos que resumem tudo entre "direita inteligente X esquerda burra". Tudo muito limitado. Nada disso existe. Existe gente inteligente e burra de ambos os lados, existem causas boas e ruins de ambos os lados. Temos que nos libertar destes discursos, dessas dicotomias falsas. Eu sou católica, portanto amo a verdade. Não caio mais nessa de direita X esquerda. 
E agrotóxicos fazem mal sim, muito mal. Como comentou meu esposo: Agrotóxicos, e não "defensivos agrícolas" (quem disse que a neodireita também não tem sua "novilíngua", seu "politicamente correto"?). 

Nossos antepassados viveram muito bem sem esses venenos. Eles não viviam até os 100 anos, mas não passavam dez, vinte ou trinta anos entrevados na cama com doenças degenerativas.
A agricultura orgânica, a de nossos antepassados, é perfeitamente viável, pode sim alimentar todo o mundo, e a produção dela é somente 20% menor do que a produção do agronegócio atual lotado de agrotóxicos. Hoje o planeta produz muito mais do que precisamos consumir (alguns dizem que produzimos para o bastante alimentar 12 bilhões, outros dizem que é muito mais ainda). Se há gente passando fome é por questões logísticas e políticas. Não esqueçamos que os donos da Nova Ordem Mundial (NOM) odeiam o povo, e fazem de tudo para piorar a vida de todos nós que não fazemos parte de seu grupinho.
Leiam, pesquisem, busquem! Não se deixem enganar pelos donos da NOM. Busquem a verdade.
 ------------------------------
Notas;
*Associação Nacional de Defesa Vegetal (defendem agrotóxicos)
**https://www.japantimes.co.jp/news/2008/02/26/reference/japan-needs-imports-to-keep-itself-fed/#.W1N-otJKiMo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de fazer seu comentário: ele deve ser relacionado ao post, e feito respeitosamente. Reservo-me o direito de não publicar comentários que julgue desnecessários ou desrespeitosos. Os comentários não expressam a minha opinião e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.