quarta-feira, fevereiro 29, 2012

Foi anulada a sentença contra o Bispo Williamson!

0 comentários


Graças a Deus foi anulada a sentença contra o Bispo Williamson! Veja aqui a notícia:



Mas continuemos com nossas orações!

terça-feira, fevereiro 28, 2012

As fraudes do Espiritismo

2 comentários


Há algum tempo eu venho acompanhando o site Obras Psicografadas, de Vitor Moura, onde são apresentados muitos argumentos, fatos e fotos que denunciam fraudes no meio espírita brasileiro e internacional. O dono do site é espírita, mas não da linha de Kardec, e faz um bom trabalho ao coletar material que prova que figuras do espiritismo fraudaram, enganaram e foram enganadas. 

Não recomendo todo o site, por se tratar de espiritismo, mas recomendo os textos que mostram as fraudes, os enganos, que criticam o espiritismo. Um deles, que saiu semana passada, é sobre se a esposa de Allan Kardec foi ou não fraudadora. Excelente! Leiam aqui. A minha opinião é a mesma do autor do texto: creio que ela fraudou sim.

O meio espírita vive de fraudes, conscientes ou não. Gente enganada, que ilude a si mesma e aos outros, pensando pregar a verdade quando prega nada mais que a mentira. Fico triste ao ver que há gente bem intencionada e que é envolvida com esse tipo de coisa. Rezo para que acordem desse pesadelo, assim como eu e meu esposo acordamos!

Voltando ao site: acessem a parte sobre Chico Xavier e leiamos artigos postados lá. Para quem tem olhos para ver, fica muito claro que esse homem era uma fraude do princípio ao fim. Eu no começo achava que ele era um iludido somente, mas com o passar do tempo, com a quantidade de coisa que li perdi essa impressão e hoje creio firmemente que ele enganava mesmo. Por que ele fazia isso? Sabe Deus o porquê. Mas meu palpite é que ele necessitava de aceitação. Tinha um profundo desejo de ser querido, de ser reverenciado como um ser sábio e humilde, para isso usava termos tirados de livros piedosos católicos, para fazer passar uma imagem de pureza e santidade. É triste ver o quanto as pessoas acreditam nele e como há fanáticos que não podem nem imaginar que Chico possa ter sido um embuste total. Por que não buscam a verdade? Por que tem tanto medo? 

Acessem o site e leiam os artigos que denunciam os escritores e personagens do espiritismo. E rezem pedindo a Deus para que tire os espíritas dessa ilusão. 

segunda-feira, fevereiro 27, 2012

Quaresma 2012: bom proveito!

0 comentários


Espero que vocês possam viver uma santa Quaresma, com muito proveito, com muitos frutos oferecidos a Deus.

Cada mortificação, cada jejum, cada abstinência (de carne, de internet, de redes sociais, de filmes, bebidas, guloseimas, água quente, etc.) pode e deve ser oferecida a Deus, pelas mãos da Virgem Santíssima. lembre-se que há certos tipos de demônios que somente são vencidos com jejum. Se não mortificarmos nada não teremos força para vencer obstáculos maiores. Converse com seu diretor espiritual ou com seu confessor habitual ou ainda com um bom sacerdote para saber o que você pode fazer nessa época.

Estão lendo algum livro espiritual? Eu estou lendo O Espírito Santo na Vida Cristã, do Padre A. Gardeil. E estou relendo Imitação de Cristo, um grande clássico, recomendadíssimo, leitura de cabeceira de muitos santos. Outro livro bom para essa época é Filotéia, de São Francisco de Sales. 

O blog A Grande Guerra fez um bom trabalho disponibilizando uma lista de livros e textos sugeridos para a Quaresma. Acessem aqui. Estou lendo um texto por dia da semana. Acabei de ler um maravilhoso e gostaria de compartilhar com vocês: Acerca das dores de Maria. Lindo, muito edificante!

Tenham todos uma Santa Quaresma!

quinta-feira, fevereiro 23, 2012

É pecado ter televisão em casa?

16 comentários
Por Pe. Peter R. Scott
Traduzido por Andrea Patrícia





Eu não acredito que a pergunta esteja sendo feita da maneira correta, que seria: É a vontade de Deus que uma família católica tradicional tenha televisão em casa? Eu acho que simplesmente ao reformular a pergunta, a resposta torna-se muito mais evidente. No entanto, vamos responder à pergunta colocada.

É manifestamente óbvio que, em si, a televisão não é nada mais que um aparelho eletrônico, e o fato de possuir tal dispositivo não é nem moralmente bom nem moralmente mau. É indiferente. A moralidade vem do fim para o qual existe a televisão em casa, e das circunstâncias associadas que acompanham inseparavelmente a existência de tal dispositivo no lar.

É igualmente óbvio, e todos os católicos tradicionais vão admitir isso, que crianças assistirem regularmente televisão é uma ocasião de pecado, e isso não apenas por causa dos pecados de impureza óbvios, mas especialmente do materialismo, da concupiscência dos olhos, da perda da Fé e da perversão da mente pelo desfilar dos falsos ideais do subjetivismo e do liberalismo sempre diante dos olhos dos jovens. Aquele que se expõe deliberadamente a uma ocasião próxima de pecado comete um pecado, e vai ser um pecado mortal se a ocasião próxima a que se expõe é de um pecado mortal. Quão mais grave é a culpa dos pais que expõem seus filhos indefesos às perversões apresentadas como ideais pelo mundo da televisão!

No entanto, há muitos católicos tradicionais que admitem os princípios acima, mas que ainda sentem que podem manter uma televisão em sua casa. Afinal, eles são pessoas inteligentes, e são perfeitamente capazes de controlar o uso da televisão para assistir apenas programas bons e aprovados, e que lhes permite assistir a vídeos que estão inteiramente sob seu controle. Por que isto não seria lícito [?], eles mantêm.

Tal consideração abstrata do uso da televisão deixa de considerar uma circunstância essencial que modifica substancialmente a moralidade do uso da televisão. É profundamente viciante, pois estimula o nosso desejo de auto-satisfação visual e nossa preguiça inata. Qualquer pessoa que alega que pode controlar suas incursões em sua própria vida, sem falar a vida de sua família, está, infelizmente, enganando a si mesmo. Ela nega a realidade feia das feridas do pecado original, com a qual todos nós temos de conviver. Além disso, a televisão, no uso prático que o homem faz, necessariamente provoca o vício capital da preguiça. Por isso preocupa o homem com coisas materiais, transitórias, visuais, paralisa a sua capacidade de pensar e de elevar sua alma para as coisas espirituais, e impede-o de ter alegria nas coisas de Deus, na verdade divina, e nas aspirações celestes. Assim é precisamente como São Tomás de Aquino define o pecado capital da preguiça. Ao promover a preguiça, a televisão destrói a lembrança, a vida interior de oração e união com Deus. Quão rara é, na prática, a situação em que não é, pelo menos, uma imperfeição ou pecado venial para um homem católico tradicional permitir que uma televisão permaneça em sua casa!

Algumas pessoas objetam a esta conclusão radical, afirmando que elas só usam seus televisores para assistir a vídeos, e vídeos especialmente religiosos, e que não há pecado nenhum em assistir esses vídeos. Isso tudo é perfeitamente verdadeiro, e pode ser de fato que existam algumas famílias em que exista uma disciplina tão rigorosa que não há tentação de usar a TV se não for para tais vídeos edificantes, e em que tais meios audiovisuais são mantidos tão cuidadosamente sob controle que não há perigo de provocar preguiça. Em tais circunstâncias, não há manifestamente nenhum pecado de forma alguma, mas todos nós sabemos como raras e frágeis são tal situações.

Além disso, uma família que é verdadeiramente centrada em Deus, uma família que se esforça para manter uma vida interior, uma família que deseja se distanciar do mundo vai ter horror deste instrumento muito eficaz para a perversão da sociedade moderna. Ela vai perceber que a televisão é uma destruidora de toda a vida familiar, de atividades compartilhadas de todos os tipos, bem como da vida sobrenatural. Vai ver que o pouco benefício a ser ganho por um vídeo ocasional é largamente ultrapassado pelo grave perigo de colocar tal ocasião do mundanismo em seu meio, e vai rejeitá-la completamente.

É precisamente por esta razão que a televisão é proibida nas comunidades religiosas, que, além disso, tem a disciplina que poderia impedir o seu abuso. O Arcebispo Lefebvre foi um grande exemplo a este respeito. Depois que ele lutou contra a introdução da televisão nos Padres do Espírito Santo durante a década de 1960, ele teve a sabedoria de incluir esta receita muito categórica nos Estatutos da Fraternidade Sacerdotal São Pio X:

"Devem tomar cuidado para romper com os hábitos do mundo, que se tornou escravo do rádio, da televisão, das férias e do lazer caro. Assim, não haverá aparelho de televisão em nossas comunidades... Nossa televisão é o verdadeiro Tabernáculo, onde habita Aquele que nos coloca em comunicação com todas as realidades espirituais e temporais." (VI, 7)

Note-se que o Arcebispo não apenas proíbe a televisão em nossas casas, mas também dá a razão. Se tal regra é suficientemente boa para a família espiritual da Sociedade, por que não seria boa o suficiente para famílias católicas tradicionais, em que há perigo muito maior de abuso?

Nosso santo fundador tinha também a mesma sabedoria quando chegou a escrever a regra da Terceira Ordem da Sociedade de São Pio X. Não só ele lista "se abster de televisão" entre as obrigações pessoais de membros da Ordem Terceira. Ele também lista isso novamente sob as obrigações do casamento, quando ele descreveu como sua casa deve ser, e quando ele lista a televisão como um dos dois exemplos de coisas que podem prejudicar as almas das crianças. Aqui está a regra completa:

"Fazer da casa da família um santuário consagrado aos Corações de Jesus e Maria, onde as orações da noite são recitadas em família e, se possível, o Rosário. A vida litúrgica deve ser primordial aos domingos e dias de festa. Evite tudo o que poderia prejudicar as almas das crianças: televisão, revistas imundas."

Certamente, isso significa que os televisores não devem mesmo estar presentes no lar, da mesma forma que um homem católico detesta a idéia de ter revistas imundas em algum lugar escondido em sua casa.

É este aspecto da regra da Terceira Ordem da Fraternidade que mais tem desencorajado os fiéis de participar. Eles consideram que é muito difícil, muito radical, muito diferente dos caminhos do mundo. Eles consideram que seria muito mais fácil aderir a uma das outras mais velhas Ordens Terceiras, que não têm isso em sua regra, como a dos Carmelitas, Franciscanos ou Dominicanos.

[Nota do editor na edição da Angelus de Outubro de 2003: Foi trazido à nossa atenção que, ao contrário de uma resposta nesta coluna em julho de 2003, não é só a Ordem Terceira da FSSPX que tem nos seus estatutos a exigência de que seus membros abstenham-se de televisão. A Terciária Dominicana anexada ao Convento de la Haye-aux-Bonshommes em Avrillé, França, também tem a mesma regra em seus estatutos: "Na medida em que estão em autoridade, eles não têm televisão em suas casas" (Cap. IX, não. 43 sob "a obrigação de evitar passeios e diversões mundanas"). Deve ainda ser observado que as outras tradicionais Ordens Terceiras estão atualmente sob a direção de padres da Fraternidade, e não de sacerdotes de suas respectivas Ordens (i.e., Carmelitas, Franciscanos). Como estas Ordens de forma semelhante proíbem "passeios e diversões mundanas" em suas constituições de Ordem Terceira, certamente, se o respectivo regulamento tem sido atualizado para os problemas modernos (o que os Tradicionais Padres Dominicanos de Avrillé fizeram), eles também teriam proibido a televisão nas casas de seus Tertiaries ].

Eles enganam a si mesmos seriamente, pois se a exclusão da televisão não faz parte dessas regras de Ordem Terceira, não é que isso seja menos importante para estas Ordens Terceiras do que é para a Terceira Ordem da Fraternidade São Pio X, mas simplesmente porque a televisão não existia quando as regras foram escritas. Qualquer pessoa que é séria sobre sua própria vida espiritual e a de sua família, e quem deseja participar de uma Ordem Terceira, terá um grande desejo de livrar-se da televisão, e irá considerar que o pouco ganho de poder assistir vídeos não é nada em comparação com o grave perigo de ter um instrumento desse tipo de perversão no meio de sua família.

Esta eliminação da televisão das casas de membros da Ordem Terceira é de fato uma ilustração do grande valor da Terceira Ordem da Fraternidade. Não só é adaptada para os tempos reais em que estamos vivendo atualmente, mas, além disso, une os leigos aos sacerdotes nas suas Missas diárias, vida espiritual e sacrifícios, para que eles possam compartilhar a graça especial da Sociedade de lutar pelo Reinado Social de Nosso Senhor Jesus Cristo, e contribuir com seus próprios méritos para este combate. Pode haver muitas famílias generosas dispostas a livrar seus lares da televisão, impedimento grave para sua vida espiritual como é, a fim de viver a vida sobrenatural da graça mais profundamente. 

Original aqui.

quarta-feira, fevereiro 22, 2012

Ação entre amigos: esposo da Giovana Cunha

0 comentários

Irmãos, acessem aqui o blog da Giovana Cunha para saber sobre o andamento do caso do esposo dela que sofreu um sério acidente. 

Eles estão precisando de muita ajuda! E pedem orações.

Vamos ajudar!

terça-feira, fevereiro 21, 2012

Carnaval e Crise de Fé

4 comentários


Vivemos tempos de crise. Uma crise terrível, pois é crise de Fé. 

Os católicos que deveriam ser o sal da terra, agem como loucos nesses dias de folia demoníaca que é o Carnaval atual. Não importa que esses dias não tenham começado assim, que no início tenha sido apenas um dia onde se comia mais fartamente, onde se dançava e cantava decentemente, para logo em seguida começar a Quaresma com orações e penitências maiores. O que aconteceu sabemos todos: o Carnaval foi piorando com o passar do tempo, aumentado os dias de festa e incorporando crimes tremendos contra Deus e o próximo.

O pior é que hoje em dia, com o grau gigantesco de imoralidade que reina em nossa sociedade decadente, os católicos em vez de rejeitar tais festejos e se retirar para ter um santo lazer com a família ou reunir-se em retiros para oração e exercícios espirituais, terminam por se juntar aos desgraçados beberrões, aos apóstatas, aos criminosos (os comuns e os grandões do tráfico, porque quem aí não sabe que as Escolas de Samba são financiadas pelo dinheiro do tráfico e da jogatina?), aos blasfemadores. Mas ora, por que não farão isso se bispos e padres abençoam a Passarela do Samba? porque não se juntarão aos hereges e apóstatas se bispos e padres dão bênçãos e rezam juntinho com as mães-de-santo?

Não adianta dizer que há ainda alguns blocos onde se vê belas danças e se ouve uma bela música folclórica, pois em volta desses blocos há uma multidão de pessoas semi-nuas, de bêbados, drogados, turistas em busca de prostitutas, fornicação, adultério e imoralidades de todo tipo. Até que a pessoa chegue até um evento desses irá passar por toda a podridão em volta e no fim das contas vai estar dançando e cantando junto com toda essa gente que zomba de Deus. 

Com o grau de sujeira que existe nessa festa hoje, nós podemos dizer que é bom que um católico participe disso? É bom que um católico saia em blocos, participe de desfiles ou mesmo assista isso pela tevê? Para os que sabem que Deus é o autor de toda pureza e que somente os puros entrarão no Céu, a resposta é clara, pois não podemos compactuar com a devassidão.

Ah, mas há aquele grupo de católicos que se reúne em “carnavais para Jesus” ou coisa que o valha, conspurcando as almas ao rebolarem músicas ridículas usando o nome do Senhor. E eles têm apoio, eles têm padres e arquidioceses que em vez de mandarem que esses fiéis se recolham, autorizam que dancem imbecilmente atrás de trios elétricos, enquanto crimes terríveis acontecem nessa mesma época.

Que tristeza! Isso nada tem a ver com o espírito católico que festeja sempre sem exageros, sem imoralidade, sem compactuar com o crime e o pecado.

Que nessa Quaresma possamos todos rezar muito e fazer penitência para desagravar os corações de Nosso Senhor e Nossa Senhora, pois muitas são as injúrias cometidas contra eles nesses dias de Carnaval.

sexta-feira, fevereiro 17, 2012

Desgraçado Carnaval

0 comentários


Imagem extraída do blog A Grande Guerra


Irmãos, que nesses dias terríveis do Carnaval nós católicos estejamos unidos, com o Terço na mão, rezando e pedindo a Deus misericórdia. 

Esse é um tempo desgraçado, onde até mesmo padres e bispos abençoam um dos locais mais famosos onde acontece essa festa profana, e isso junto com os umbandistas! É a festa primaveril da plena comunhão! 

Os santos tanto falaram dessa festa maldita (e olhe que eles falaram de carnavais do passado, que nem chegavam perto do grau de hediondez da festa atual),tanto alertaram contra o que acontece nesses dias, e hoje estão lá os católicos saracoteando junto com infiéis, apóstatas, hereges de todo tipo, na maior imoralidade. Gente do Céu! Será que esses católicos não percebem que ao participarem de tal festa estão compactuando com as hostes infernais? Que estão fazendo número, aumentando ainda mais a quantidade de gente nesses festejos demoníacos? Quando irão acordar?

E ainda há aqueles que pensam agradar a Deus fazendo um carnaval com músicas de “louvor”, rebolando do mesmo jeito que os mundanos, mas dando a desculpa de que estão fazendo isso em nome de Jesus... Quanta cegueira! Usam o nome de Deus para festejar a imoralidade, pulam feitos retardados enquanto tantos precisam de oração, de acolhimento, enquanto tantas almas caem no Inferno nesses dias. Deveriam estar fazendo retiros, orando, se penitenciando, pedindo a Deus misericórdia, mas não, preferem sacolejar com horríveis músicas usando o nome de Deus em vão. Ah, e não bebem álcool não, viu? São todos uns puritanos modernosos.

Disse Santo Afonso de Ligório:

"Todos os santos, porque amaram a Jesus Cristo, esforçaram-se por santificar o mais possível o tempo de carnaval. Meu irmão, se amas também este Redentor amabilíssimo, imita os santos. Se não podes fazer mais, procura ao menos ficar, mais do que em outros tempos, na presença de Jesus Sacramentado ou bem recolhido em tua casa, aos pés de Jesus crucificado, para chorar as muitas ofensas que lhe são feitas." (Fonte)


Tenho medo do castigo! A coisa está feia demais, vivemos num período de crise de Fé, muito forte, muito intenso. E ainda há aqueles que acham que as coisas não vão tão mal assim. Como podem pensar isso quando até mesmo religiosos abençoam essa imundície?

Vamos todos fazer penitência por esses dias que cravam tantos espinhos nos corações de Nosso Senhor e de Nossa Senhora!

Que o Senhor tenha piedade de nós!