quarta-feira, outubro 31, 2018

Comentários Eleison: Segue o deslize

0 comentários
Comentários Eleison – por Dom Williamson
Número DLXXXIX  (589)  (27 de outubro de 2018)

SEGUE O DESLIZE

A Neofraternidade não mudou de direção.
Desertar da verdade continua a ser sua intenção.


"Não há inimigos à esquerda" é um ditado clássico de democratas, socialistas, comunistas, etc. Significa que, na política, ninguém que lute à esquerda deve lutar contra outro que lute à esquerda, a menos que este esteja indo para a direita. Na religião deve aplicar-se o mesmo ditado: ninguém que combata a boa luta pela Tradição Católica deve lutar contra qualquer outro que também venha lutando pela Tradição, a menos que esteja no processo de abandonar a Tradição. Isto significa que nenhum católico da Tradição deveria normalmente atacar a Fraternidade Sacerdotal São Pio X, que por mais de quarenta anos prestou um serviço excepcional à Tradição.

Infelizmente, seu Capítulo interino de 2012 mostrou que ela estava se afastando daquela Tradição na qual foi fundada pelo Arcebispo Lefebvre, e agora o Capítulo eletivo de julho passado parece mostrar que a mesma tendência continua. Portanto, sem intenção aqui de prejudicar a Fraternidade, que os católicos se inteirem que o deslizamento continua oficialmente.

A evidência está em uma carta circular da Sede da Fraternidade em Menzingen, que começa a contar os detalhes das decisões políticas tomadas pelo Capítulo de julho passado sobre as relações da Fraternidade com Roma. A política está em cinco seções, das quais as três primeiras e a quinta contêm uma série de considerações piedosas para enquadrar a quarta seção, o que não poderia ser uma apresentação mais oficial da política da Fraternidade em relação a Roma. Aqui está a quarta seção, citada na íntegra. É tão importante para o futuro imediato da Fraternidade que cada palavra teria sido escolhida pelo Capítulo com cuidado especial, e assim mesmo pode ser analisada:

4a O Superior Geral tem o direito de decidir se é conveniente ter contatos com a Santa Sé. Cabe a ele, com prudência e quando a hora chegar, ditada pela Divina Providência, levar em consideração uma modificação do status canônico, sem prejuízo da prévia convocação de um Capítulo.

4b A Fraternidade é uma obra da Igreja. Portanto, ela não tem acordo nenhum para concluir com o Santo Padre. No entanto, quando chegar o momento, os verdadeiros direitos da Fraternidade serão reconhecidos e codificados canonicamente. É por isso que os membros da Fraternidade são convidados a falar mais especificamente sobre uma “normalização”, um “reconhecimento”, uma “solução ou modificação do status canônico” ou uma “renovação de nossa aprovação canônica”.

Quanto ao 4a: De fato, o Superior Geral da Fraternidade deve decidir quais negociações com Roma servem à Fé e como conduzi-las, mas em todos os Capítulos da Fraternidade anteriores ao de 2012 (1994, 2000, 2006), repetiu-se claramente que qualquer a submissão à Roma oficial, ou reintegração a ela, ou acordo com ela, seria algo de tamanha importância para a Fraternidade, que o Superior Geral não poderia decidir por si só sem um Capítulo Geral completo votando também em seu favor. Agora observem a fraseologia de 2018: “modificação do status canônico” é uma expressão do tipo “mascarar o problema”, para encobrir a intenção de colocar a Fraternidade da Verdade do Arcebispo Lefebvre sob a Autoridade Mentirosa Conciliar de Roma. E "sem prejuízo de" (ou seja, sem excluir) é um substituto pobre para "nunca sem" (ou seja, incluindo necessariamente). E observe a suposição de que o Superior Geral tem a garantia de decidir de acordo com a Providência. Paulo VI tinha alguma garantia desse tipo?

Quanto ao 4b: Na verdade, normalmente nenhum sujeito faz um acordo com seu superior como se fossem iguais, mas a Roma neomodernista não é a Roma normal! A Fraternidade da Verdade do Arcebispo não tem motivo para colocar-se na posição de mendigo em relação aos modernistas que agora ocupam cargos em Roma. A verdade não implora por mentiras, a menos que esteja deixando de ser verdade. De fato, a Neofraternidade de 2018 perdeu toda compreensão real sobre a verdade da esmagadora crise na Nova Igreja do Vaticano II, e está perdendo seu controle sobre a Verdade em geral. Assim, as quatro expressões para “mascarar o problema” que o Capítulo aqui escolhe para substituir as palavras que expressam a realidade da intenção da liderança da Neofraternidade de vender-se para os inimigos da Fé agora em Roma, estão completamente fora de lugar. Elas absolutamente não correspondem à realidade dessa entrega. 

Kyrie eleison.

* Traduzido por Leticia Fantin

A lógica perversa das "minorias"

0 comentários
Por Leonardo Brum



Entre as diversas vertentes do marxismo, há aquela mais "tradicional", economicista, dentro da qual a luta de classes é entendida como sendo a de uma minoria economicamente privilegiada que oprime uma maioria desfavorecida. Outra vertente, inspirada no pensamento de filósofos como Herbert Marcuse, da chamada "Escola de Frankfurt", inverte a relação de opressão: tem-se agora uma maioria culturalmente predominante que oprime MINORIAS que, sob um ou outro aspecto, não se enquadram nos padrões que a cultura majoritária estabelece como sendo o "normal" (nesse sentido, os esquerdistas costumam falar em "normatividade").

Conforme o que já escrevi há algum tempo [1], esse discurso coletivista tende a deslocar a culpa dos indivíduos para a sociedade: assim como o roubo do ladrão seria causado pela desigualdade econômica segundo os marxistas clássicos, o assassinato de pessoas com tendências homossexuais seria fruto da "heteronormatividade" de acordo com os neomarxistas.

Dentro dessa lógica perversa, se o "capital financeiro"  — como diria Luciana Genro — é o grande motor da opressão do ponto de vista econômico, qual seria esse mesmo motor, em nosso país, do ponto de vista da cultura? Ninguém menos que a Igreja Católica, que forneceu ao Brasil sua principal matriz cultural! Os diversos protestantismos entram nessa lógica tanto mais se assemelharem à fé católica.

Assim, os católicos são considerados co-responsáveis pelas agressões criminosas que os homossexuais eventualmente sofrem. Há, inclusive, um termo comum para rotular tanto o agressor como o religioso: "homofóbico". À medida que ambos militam em favor da tal heteronormatividade, um é tão criminoso quanto o outro na mentalidade esquerdista. A diferença estaria apenas no modo em que os crimes são praticados. Enquanto os agressores praticam um crime material, o crime dos religiosos é imaterial e recebem também um nome específico: "discurso de ódio" [2]. Toda essa oposição à nossa fé é mitigada: "não se trata de combater o catolicismo", dizem eles, "mas o fundamentalismo". Não se enganem! "Fundamentalista" será qualquer um que levar a fé minimamente a sério.

Nós católicos, não podemos admitir que sejamos tratados dessa maneira e nossa reação passa necessariamente pela rejeição a todo esse vocabulário. "Minorias", "homofobia", "normatividade", "discurso de ódio", tudo isso é jargão esquerdista, de modo que não podemos nos valer desses termos senão para desmascarar seus desonestos significados. [3]

Um outro fruto podre da lógica perversa das minorias diz respeito à ordem democrática, a qual os esquerdistas dizem defender. Como a vontade da maioria tende a prevalecer nesse regime político, eles estrategicamente procuram outros meios que não os ordinários para defender os "direitos das minorias". Esse meio geralmente é o Judiciário, que não depende dos votos da maioria. Quem tem se prestado a esse papel no Brasil é, principalmente, o Supremo Tribunal Federal, inclusive usurpando as prerrogativas do poder Legislativo [4][5][6].

Espero que a situação do país melhore ou, pelo menos , que todos os ataques que temos sofrido se atenuem a partir da consolidação do iminente impeachment de Dilma Rousseff.

Kyrie, eleison!



Aracaju, 25 de agosto de 2016


[1] A farsa da "homofobia"
https://ccjacksondefigueiredo.wordpress.com/2016/09/17/a-farsa-da-homofobia/

[2] Aqui comento a definição de "discurso de ódio" dada pelo Ministério da Justiça, que não se aplica às ofensas feitas contra os católicos, uma vez que não somos minoria no Brasil:
https://www.facebook.com/leonardobrum85/posts/708300525918075

[3] Dossiê mudanças no vocabuláirio:
https://www.facebook.com/leonardobrum85/posts/513336952081101

[4] Desde 2011 venho documentando os atentados do STF contra a sociedade brasileira:
https://www.facebook.com/leonardobrum85/posts/126741234074010

[5] Ministro Ayres Brito confessa as mudanças CULTURAIS promovidas pelo STF:
https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,para-ayres-britto-stf-esta-mudando-a-cultura-do-pais,960343

[6] Procurador confessa que as estratégias de legalização do aborto não passam pelo Congresso Nacional, tendo que contar com o STF:
https://www.youtube.com/watch?v=FRRJoJpuZP4


Fonte: Instituto Jackson de Figueiredo

terça-feira, outubro 30, 2018

Maria Santíssima suaviza a morte dos seus devotos

0 comentários


Non tanget illos tormentum mortis – "Não os tocará o tormento da morte" (Sap. 3, 1).

Sumário. Desde o grande dia em que a Santíssima Virgem teve a felicidade e ao mesmo tempo a dor de assistir no Calvário à morte de Jesus Cristo, tornou-se protetora especial dos pobres moribundos. Quando a divina Mãe vê um seu devoto nestes extremos, ordena a São Miguel que o defenda contra os assaltos do demônio e ela mesma também vai assisti-lo e socorrê-lo. Avivemos, pois, a nossa devoção para com Maria, e, ainda que pecadores, esperemos que também nós havemos de gozar da sua proteção na hora de nossa morte. Oh! Que doce consolação morrer entre os braços de Maria!

I. Os amigos do mundo não deixam o amigo enquanto está em prosperidade; mas se vem a cair em alguma desgraça, e especialmente à hora da morte, logo os amigos o deixam. Não faz assim Maria com os seus devotos. Nas suas angústias, e em particular nas da morte, que são as maiores que se pode ter na terra, nossa boa Mãe não sabe desamparar os seus fiéis servos. Assim como ela é nossa vida no tempo de nosso desterro, assim também quer ser doçura na hora suprema, alcançando para nós uma morte doce e preciosa, pelo que a Igreja lhe conferiu o belo título de Auxilio dos agonizantes.

Desde o grande dia em que Maria teve a felicidade, e ao mesmo tempo a dor de assistir à morte de Jesus seu Filho, que foi a cabeça dos predestinados, adquiriu a graça de assistir também a todos os predestinados na sua morte. E por isso, como diz São Boaventura, ela manda que o arcanjo São Miguel vá com outros espíritos celestiais defender seus filhos moribundos das tentações do demônio e receber suas almas a fim de as levar ao tribunal divino.

E não contente com isso, nossa piedosa Rainha, como prometeu à Santa Brígida, virá ela mesma e muitas vezes visivelmente assistir a todos os devotos que a serviram fielmente e se-lhe recomendaram continuamente. Assim, efetivamente, lemos que ela apareceu a Santa Clara de Montefalco, a Santa Teresa de Jesus, a São Pedro de Alcântara e a centenas e milhares de outros. Ó Deus! Que consolação será para um filho de Maria, quando no supremo momento de sua vida, em que se há de decidir a causa de sua eterna salvação, vir ao pé de si a Rainha do céu, para o defender dos assaltos dos demônios e lhe prometer a sua proteção!

II. Quando São João de Deus estava para morrer, esperava a visita de Maria Santíssima, da qual era muito devoto; mas, vendo que ela não aparecia, estava aflito e lamentoso; eis que a divina Mãe lhe aparece e, como que repreendendo-o de sua pouca confiança, lhe diz: "Meu João, não sabes que eu não desamparo os meus devotos na hora da morte?" – Animemo-nos, pois, e tenhamos confiança em que a Virgem virá assistir-nos na hora da morte e consolar-nos com a sua presença, se nós a servirmos com amor, ao menos no tempo de vida que ainda nos resta.

Ó Maria Santíssima, Mãe de bondade e misericórdia, quando me lembro dos meus pecados e penso no momento da minha morte, estremeço de espanto. Ó Mãe terníssima, todas as minhas esperanças são fundadas nos méritos de Jesus Cristo e na vossa intercessão. Ó Consoladora dos aflitos, não me abandoneis então, não deixeis de me consolar nessa extrema aflição. Se agora estou tão atormentado pelo remorso dos pecados cometidos, pela incerteza do perdão, pelo perigo de recair e pelo rigor da justiça divina, que será de mim naquele momento?

Ah, Soberana minha! Antes que a morte chegue, dai-me uma viva dor dos meus pecados, uma verdadeira emenda, e a fidelidade a Deus para o resto de minha vida. E quando soar a hora derradeira, ó Maria, minha esperança, assisti-me nas cruéis agonias em que me achar; sustentai-me para que não me desespere à vista dos pecados que o demônio me há de por diante dos olhos. Obtende-me a graça de vos invocar mais vezes então, a fim de que expire tendo nos lábios o vosso dulcíssimo nome e o vosso divino Filho. Esta graça, vós a tendes feito a muitíssimas almas que vos eram dedicadas; eu a quero e espero para mim também.

"E Vós, ó meu Deus, que quisestes que a Virgem Maria, Mãe de vosso Unigênito, estivesse presente quando Ele estava pregado na cruz pela nossa salvação: concedei-me, suplico-Vos, que, achando-me no fim da vida, também eu seja socorrido pela sua intercessão, e alcance a recompensa eterna. Fazei-o pelo amor de mesmo Jesus Cristo."(1)


----------
(1) Or. Eccl.

LIGÓRIO, Afonso Maria de. Meditações: Para todos os Dias e Festas do Ano: Tomo III: Desde a Décima Segunda Semana depois de Pentecostes até o fim do ano eclesiástico. Friburgo: Herder & Cia, 1922, p. 131-133.)

quinta-feira, outubro 25, 2018

Comentários Eleison: "Resistência" Atuando?

0 comentários
Comentários Eleison – por Dom Williamson
Número DLXXXVIII (588)  (20 de outubro de 2018)

RESISTÊNCIA”  ATUANDO?

Se na tempestade forem atirados, contem as graças recebidas.
Especialmente quando elas podem ser perdidas.

Desta vez é uma avó que escreve para os “Comentários Eleison” com uma preocupação que é amplamente compartilhada entre leitores e amigos que simpatizam em geral com os objetivos do movimento “Resistência”, mas se perguntam o que esta realmente estaria fazendo hoje para ajudar sua situação. Aqui está seu pedido, um pouco resumido:

Estou muito desapontada com a falta de liderança que está sendo mostrada hoje na Fraternidade e na Resistência. Apoiamos a Resistência, mas não ouvimos nada sobre o que ela está fazendo. O senhor recentemente consagrou três Bispos, mas qual é a função deles? O que eles estão fazendo para dar algum consolo e esperança aos fiéis? Nós também não ouvimos nada sobre eles. Não podem formar algum tipo de oposição à Fraternidade, junto com alguns sacerdotes muito firmes que deixaram a Fraternidade? Certamente Deus está buscando por algo mais do que apenas orações. Há anos Ele suscitou o Arcebispo para proteger Sua Igreja. Ele agora haverá de abandonar seus seguidores fiéis? Eu acho que muitos católicos tradicionais estão desesperadamente procurando por alguma liderança forte hoje, seja na Fraternidade ou na Resistência.

Cara Avó,
Permita-me começar a responder com um episódio famoso da história romana antes de Cristo. Em 216 a.C., o exército romano, normalmente imbatível, foi lutar contra os cartagineses liderados por Aníbal, que haviam invadido a Itália e estavam ameaçando a própria cidade de Roma. Mas na batalha de Canas, no sul da Itália, os romanos se deixaram manobrar e cercar por Aníbal, de modo que foram massacrados pelos cartagineses. Houve consternação em Roma. O que eles deveriam fazer? Alguns romanos queriam levantar outro exército e ir atrás de Aníbal novamente, mas o conselho do cônsul Fábio era evitar a batalha, se possível, e, ao invés, manter vigilância atenta sobre o inimigo, esperando até o momento em que ele retornasse para casa por conta própria. O conselho foi bom e foi seguido. Por fim, os cartagineses foram para casa, onde seu exército foi esmagado pelos romanos quatorze anos mais tarde. “Fábio, o Protelador” havia vencido.

Nenhuma comparação funciona perfeitamente. Assim, depois da derrota esmagadora da Igreja no Vaticano II (1962-1965), alguém diria que o Arcebispo Lefebvre errou ao suscitar, alguns anos depois, o exército que pôde para continuar lutando contra os modernistas? Certamente não. Mas o Vaticano II foi uma grande batalha que deixou bons soldados dispersos para que o Arcebispo pudesse reuni-los em um pequeno exército nos anos de 1970. Pelo contrário, a derrota daquele exército a partir de 2012 foi uma derrota numericamente pequena, deixando muito menos soldados dispersos para lutar. A estratégia poderia ser a mesma das décadas de 1970 e 1980? Certamente não. Por um lado, os soldados de agora, muitas vezes filhos dos revolucionários anos de 1960 ou posteriores, tinham muito menos sentido de obediência ou de uma Igreja ou um mundo ordenado do que os católicos dispersos após o Concílio. Quem pode negar que os anos de 2010 são muito mais desordenados e indisciplinados do que os anos de 1970? Pode-se perguntar se o Arcebispo, com todos os seus dons, poderia ou teria montado uma “Contrafraternidade” hoje. Talvez sim, talvez não...

Os quatro bispos do movimento “Resistência” fazem o que podem, cada um em sua própria parte do mundo, para proporcionar aos poucos católicos que desejam conservar a fé rações de ferro de sã doutrina e orientação à disposição de todos os interessados, juntamente com os sacramentos episcopais. Essa é uma conquista mínima, nem glamourosa nem sensacional, mas pode ser o essencial necessário. Se for, que Deus nos mantenha fiéis.

Kyrie eleison.

*Traduzido por Leticia Fantin.

segunda-feira, outubro 22, 2018

Um abismo de amor

0 comentários



"O Coração de Jesus, escreve, é um abismo em que encontrareis tudo. É principalmente um abismo de amor, no qual devemos sepultar todo o nosso orgulho, com os seus maus efeitos, que são o respeito humano e o desejo de nos satisfazermos e nos elevarmos. Submergindo estas inclinações no abismo do amor divino, encontrareis todas as riquezas necessárias nas diversas situações em que estiverdes. Se vos achais desolados e acabrunhados pelas privações, é o Coração Divino abismo de toda a consolação, dentro do qual cumpre que entremos sem desejarmos sentir-lhe a doçura. Se vos encontrais num abismo de aridez e de franqueza, ide internar-vos no Coração de Jesus, abismo de potência e de amor, sem vos importardes de experimentar-lhe a suavidade, senão quando a Ele aprouver. Se num abismo de pobreza, atirai-vos ao Coração de Jesus: deixando-o agir, Ele vos enriquecerá. Se num abismo de fraqueza, de recaídas e de misérias, procurai com frequência o Coração de Jesus; Ele é um abismo de misericórdia e de fortaleza: levantar-vos-á e vos dará forças. Se em um abismo de soberba, vanglória e estima de vós mesmos, descei logo às humilhações profundas do Coração de Jesus, oceano de humildade. Se em um abismo de ignorância e de trevas, o Sagrado Coração é um mar de sabedoria e de luz. Se num abismo de morte, ide ao Coração Divino e achareis ama fonte de vigor; atingireis aí uma vida nova, na qual já não olhareis com outros olhos senão com os de Jesus Cristo; não vos movereis senão pelo seu movimento, não falareis senão com a sua língua e não amareis senão com o seu Coração dulcíssimo. Se num abismo de agitação, impaciência e cólera, ide ao Coração do Redentor, que é um abismo de mansidão e doçura. Se num abismo de profunda melancolia, mergulhai-a no Coração de Jesus, que é um mar de doçura celeste e tesouro inexaurível de todas as delícias dos santos e dos anjos. Se vos encontrais num profundo abismo de amarguras e penas, uni-as ao abismo das penas infinitas do Coração de Jesus e d'Ele aprendereis a sofrer contente" 

Assim escrevia a santa Maria Margarida Maria Alacoque , inebriada de santo amor para convidar a todos, principalmente aos pecadores e aos tíbios, a se prostrarem diante do Coração Divino.  



Santa Margarida Maria Alacoque, A esposa do Sagrado Coração de Jesus, HISTÓRIA DA SUA VIDA. Compilada pelo Servo de Deus P. ANDRÉ BELTRAMI da Pia Sociedade Salesiana.

Fonte: O Segredo do Rosário

segunda-feira, outubro 15, 2018

Comentários Eleison: Feminilidade Inestimável - II

0 comentários
Comentários Eleison – por Dom Williamson
Número DLXXXVII (587)  (13 de outubro de 2018)


 FEMINILIDADE INESTIMÁVEL  – II


Para crescer, precisa de um caule forte o tomateiro, 
Para amarem suas mulheres, homens, voltem-se para Deus primeiro!

A feminilidade da mulher está hoje sob ataque feroz, e não é difícil descobrir a causa. Satanás quer o poder total sobre a humanidade para assegurar-se de que cada alma caia no inferno. Ora, o caminho que o Deus Todo-Poderoso traçou para os seres humanos irem para o Céu é por seu nascimento dentro de uma família humana normal, na qual o que hoje chamamos “pai biológico” e “mãe biológica” cuidam do fruto de seu amor mútuo: seus próprios filhos. O Dr. Henry Makow retoma a história dos “Comentários Eleison” da semana passada focando nos satanistas.

“Os judeus cabalistas e os maçons são satanistas. Controlam degradando e corrompendo. Como os cupins, eles comem as colunas de apoio da sociedade. A família é o glóbulo vermelho de uma sociedade sadia. Ela fornece-nos nossos papéis e identidade, bem como o apoio emocional e material necessário. Garante que os jovens nasçam, sejam amados e criados adequadamente, e que os idosos sejam cuidados. Nossa família é nosso elo na cadeia da eternidade. Então os satanistas sempre quiseram destruí-la. Eles foram atrás das mulheres, das que consideraram inconstantes, vaidosas e de mente débil. ‘Não há como influenciar os homens tão poderosamente como por meio das mulheres’, escreveu Adam Weishaupt. ‘Portanto, estas deveriam ser nosso estudo principal; deveríamos nos insinuar em sua boa opinião, dar-lhes indicações para emanciparem-se da tirania da opinião pública e erguerem-se por si mesmas; será um imenso alívio para suas mentes escravizadas se libertarem de qualquer laço de restrição, e isso as incendiará ainda mais, fazendo com que trabalhem para nós com zelo, sem saberem que o fazem; pois estarão apenas satisfazendo seu próprio desejo de admiração pessoal’.

“Então, os Satanistas convenceram as mulheres de que o matrimônio e a família eram ‘opressivos’. Os homens podem ter trabalhado duro em fábricas e morrido em guerra para prover e proteger as suas mulheres, mas de alguma forma as mulheres é que eram oprimidas. Os satanistas precisavam interferir no afeto e na atração natural que os machos e as fêmeas têm um pelo outro e por seus descendentes. Os satanistas existem para banir o amor. A essência de uma mulher é o amor, o poder de gerar amor, amando e sendo amada em troca. Esta é a fonte de seu poder. O amor de uma mulher por seu marido e filhos é a coisa mais preciosa do mundo. Para um homem, esse amor é seu maior tesouro. Ao deixar-se enganar, ao buscar o poder material em vez do espiritual, a mulher moderna perdeu essencialmente o poder de amar. Ela pode ter poder ou amor. Ela não pode ter a ambos. As mulheres precisam do amor de um homem como uma flor precisa de sol e água. Os homens nutrem as mulheres e as mulheres empoderam os homens, aquiescendo às suas exigências razoáveis. Essa é a dinâmica heterossexual...

“Mas isso é o que é condenado como a exploração da mulher (a “erotização da impotência”) por, por exemplo, uma Sheila Jeffreys, conhecida como erudita feminista lésbica e ativista política. Obviamente, ela não pode entender que o amor da mulher é o seu verdadeiro poder. Ela quer transformar todas as mulheres em lésbicas que, como ela, não conseguem entender que o estilo, a beleza e o encanto da mulher, em resumo, sua feminilidade, dependem de que evitem o poder material. Uma mulher que se entrega ao marido é amada, e amada por ele e por seus filhos. Uma mulher que busca poder como o faz o sexo masculino está condenada a uma vida de isolamento e amargura.

“Feministas ocidentais, vocês perderam seu presente mais precioso por nada. Vocês são vulgares, um verdadeiro fracasso. Vocês não têm personalidade, encanto, estilo, substância. Vocês não podem amar. Nem sequer são atraentes. E logo vocês perderão sua juventude. Não terão nada além de seu trabalho, seus cachorros e suas amigas igualmente desesperadas. Feministas ocidentais, vocês foram roubadas, traídas por sua sociedade, professores e líderes políticos e culturais; e consequentemente vocês se uniram às fileiras de seus traidores. Vocês traíram seus filhos não nascidos, sua cultura, sua família e a promessa do futuro. Mas o pior de tudo é que vocês traíram a si mesmas” (fim da citação de Makow).
                                                                                                                           
Kyrie eleison.

*Traduzido por Cristoph Klug.





sexta-feira, outubro 12, 2018

Oração ao Sagrado Coração de Jesus Ante uma Grave Necessidade

0 comentários
ORAÇÃO AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS
ANTE UMA GRAVE NECESSIDADE

Oh! Divino Jesus que dissestes:

«Pedi e recebereis; buscai e encontrareis; chamai e vos abrirá; porque todo o que pede recebe, e o que busca encontra, e a quem chama se abre».
Olhai-me prostrado a teus pés suplicando que me concedas uma audiência.
Tuas palavras me infundem confiança, sobretudo agora que necessito que me faças um favor:
(Em silêncio pedindo o favor)
A quem hei de pedir, senão a Vós, cujo Coração é um manancial inesgotável de todas as graças e dons?
Onde hei de buscar senão no tesouro de vosso Coração, que contém todas as riquezas da clemência e generosidade divinas?
Onde hei de chamar senão a porta desse Coração Sagrado, através do qual Deus vem a nós, e por meio do qual vamos a Deus?

A Vós acudimos, Oh! Coração de Jesus, porque em Vós encontramos consolo, quando aflitos e perseguidos pedimos proteção;
Quando acabrunhados pelo peso de nossa cruz, buscamos ajuda; quando a angústia, a enfermidade, a pobreza ou o fracasso nos levam a buscar uma força superior às forças humanas.

Creio firmemente que podes conceder me a graça que imploro, porque vossa Misericórdia não tem limites e confio que vosso Coração compassivo encontrará em minhas misérias, em minhas tribulações e em minhas angústias, um motivo a mais para ouvir meu pedido.
Quero que meu coração esteja cheio da confiança com que orou o centurião romano em favor de seu criado; da confiança com que oraram as irmãs de Lázaro, os leprosos, os cegos, os paralíticos que se acercavam a Vós porque sabiam que teus ouvidos e vosso Coração estavam sempre abertos para ouvir e remediar seus males.

Sem dúvida... deixo em vossas mãos meu pedido, sabendo que vós sabes as coisas melhor que eu; e que, se não me concedes esta graça que te peço, me darás em troca outra de que muito necessita minha alma; e me concederás olhar as coisas, minha situação, meus problemas, minha vida inteira, deste outro ângulo, com mais Espírito de fé.
Qualquer que seja vossa decisão, nunca deixarei de amar-vos, adorar-vos e servir-vos, Oh! bom Jesus.
Aceitai este meu ato de perfeita adoração e submissão ao que decrete vosso Coração misericordioso. Amém.
Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai...

Sacratíssimo Coração de Jesus, em Vós confio. (Três vezes).


terça-feira, outubro 09, 2018

RECORDAI-VOS SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS.

0 comentários
RECORDAI-VOS SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS.

Recordai-vos, oh! Sagrado Coração de Jesus! de tudo o que haveis feito por salvar nossas almas, e não as deixeis perecer.
Recordai-vos do eterno e imenso amor que haveis tido por elas; não desprezeis estas almas que vêem a Vós, agoniadas sob o peso de suas misérias oprimidas sob o de tantas dores.
Comovei-vos à vista de nossa debilidade, dos perigos que nos rodeiam por todas as partes, dos tantos males que nos fazem suspirar e gemer.

Cheios de confiança e amor, viemos a vosso Coração, como o coração do melhor dos pais, do mais terno e mais compassivo amigo.
Recebei-nos, oh! Coração Sagrado! em vossa infinita ternura; fazei-nos sentir os efeitos de vossa compaixão e de Vosso amor; sede nosso apoio, nosso mediador perante vosso Pai, e em nome de vosso precioso sangue e de vossos méritos, concedei-nos a força em nossas debilidades, consolo em nossas penas, e a graça de amar-vos no tempo e de possui-vos na eternidade.

Coração de Jesus, eu venho a Vós porque sois meu único refúgio, minha única mas certa esperança; Vós sois o remédio de todos os meus males, o alívio de todas as minhas misérias, a reparação de todas as minhas faltas, a segurança de todos os meus pedidos serem atendidos, a fonte infalível e inesgotável para mim, e para todos a luz, força, constância, paz e benção.
Estou seguro que não vos cansareis de mim e que não cessareis de amar-me, proteger-me e ajudar-me, porque me amais com um amor infinito.

Tende piedade de mim, segundo vossa grande misericórdia, e fazei de mim, por mim, e em mim tudo o que queirais, porque eu me abandono a Vós com inteira confiança de que Vós não me abandonareis jamais.

Assim seja.

Comentários Eleison: Feminilidade Inestimável - I

0 comentários
Comentários Eleison – por Dom Williamson
Número DLXXXVI (586)  (6 de outubro de 2018)



 FEMINILIDADE INESTIMÁVEL  – I



Santa Ana, Santa Ana, arranje-me um marido (o mais rápido que puder),
MAS QUERO UM BOM, NÃO UM HOMEM QUALQUER!


É onde os soldados de um exército sitiante estão derrubando os muros, que os defensores precisam combater. É onde a salvação das almas encontra maiores dificuldades, que os servos de Deus devem lutar mais. É por isso que estes “Comentários” e as “Cartas do Reitor” que os antecederam voltam muitas vezes à perda da feminilidade das mulheres e da masculinidade dos homens. O projeto complementar de Deus do homem e da mulher, que remonta a Adão e Eva, é básico para a vida e a natureza humanas. E quando esse projeto é despedaçado pelo homem e supostamente jogado fora pelas manipulações sujas de "gênero" e assim por diante, como pode a graça sobrenatural de Deus penetrar nas naturezas humanas tão radicalmente arruinadas? E sem graça, onde eles vão parar?

Em teoria, as mulheres católicas não deveriam ter muita dificuldade em entender e aceitar como Deus as projetou. Na prática, a propaganda pró-feminista é tão implacável na educação abjeta e na mídia vil dos dias de hoje que mesmo os instintos naturais das mulheres católicas e o sentido dado por Deus de seu verdadeiro papel na vida são muitas vezes subjugados pelo impulso do orgulho em direção ao poder aparente. Aqui estão algumas palavras ásperas, mas sábias, sobre a mulher, de Irene Claremont de Castillejo, Knowing Woman: Feminine Psychology [Conhecendo a Mulher: Psicologia Feminina]:



“Qualquer garota que desenvolveu a feminilidade sem saber que o amor é seu valor supremo foi espiritualmente violentada. A espiritualidade feminina expressa uma atitude de vigilância, prontidão e espera espiritual para o encontro com o oposto, que é um pré-requisito para a totalidade interior da mulher. Sem isto ela se torna uma presa do masculino dentro de si mesma, um espírito furioso de atividade intelectual ou física, com o qual nenhum homem pode-se relacionar, e com o qual ela não pode de modo nenhum relacionar-se. Ela é uma mulher possuída".
E, então, de Henry Makow, Ph.D., Western Women Have Lost Their Power to Love [A Mulher Ocidental Perdeu o Seu Poder de Amar] (corrigido):

“As mulheres ocidentais foram enganadas, para que busquem o poder em vez do amor. Paradoxalmente, elas nunca foram tão impotentes. Querem ser amadas, mas não têm mais amor para oferecer em troca. No filme "Jogos de Guerra [War Games]", de 1983, o herói, Matthew Broderick, é um jovem gênio da informática que acidentalmente inicia uma contagem regressiva nuclear e corre para evitar uma catástrofe. Sua namorada, interpretada por Ally Sheedy, é vista em um papel complementar, basicamente ajudando-o, encorajando-o e admirando-o. Ele é o líder. Mas a presença dela informa, valida e eleva tudo o que ele faz. É como se suas ações fossem dedicadas a ela. É assim que a heterossexualidade funciona. A mulher reforça o homem, confiando seu poder ao marido. É assim que a mulher ama, isto é, "confiando", alistando-se como o primeiro oficial para o seu Capitão. Se este filme fosse refeito hoje, ela seria a Capitã, ele seria emasculado, e eles se separariam.

“De Chaucer a Freud, os homens perguntaram: o que as mulheres querem? É algo realmente muito simples. Elas querem ser amadas. Especificamente, querem o amor apaixonado de um marido por toda a vida. Mas o que faz um homem amar uma mulher dessa maneira? O sacrifício dela. Unindo-se a ele, aceitando sua liderança e servindo a ele e a seus filhos. Em outras palavras, o amor duradouro se ganha com as obras. Não é baseado em sex appeal (que diminui) ou em conversas espirituosas. É construído sobre laços de GRATIDÃO.

“Ao ensinar as mulheres a ser egoístas em vez de abnegadas, o feminismo privou-as de seu poderio, o amor. Tudo o que lhes resta é dar o ato do matrimônio sem matrimônio. Porque elas não se renderão a um marido amoroso, reduzem-se a entregarem-se a estranhos”. (Fim da citação de Makow.)

“Mas, Excelência, onde estão os Capitães? Onde estão os potenciais maridos amorosos que nos guiarão? Os homens hoje estão sendo arruinados, e isso não exclui os Católicos Tradicionais!”. Meninas, assim como vocês perderam a feminilidade sem perceber, também eles perderam a masculinidade pela cultura miserável de hoje. Vocês devem rezar, porque Deus pode facilmente encontrar um jovem para cada uma de vocês. Rezem para Santa Ana, como acima, mas, antes de tudo, prometam a ela que se ela encontrar-lhes um homem, vocês estarão dispostas a se submeterem a ele, e prontas para isto. Assim, ela estará mais inclinada a procurá-lo. Importunem-na, sejam insistentes. O céu não se importa com isso (Lc XVIII, 2-8).

Kyrie eleison.

*Traduzido por Leticia Fantin.





sábado, outubro 06, 2018

Programa de Governo do PT tem tom bolivariano até em seus conceitos

0 comentários

Caros leitores, não desperdicem seu voto! Votem para colocar o PT para bem LONGE da presidência, vote Bolsonaro 17. Vejam só o horror que é o plano de governo do PT. Se eles voltarem ao pode vai ser para IMPLANTAR AQUI UM GOVERNO COMUNISTA COMO O DA VENEZUELA!  Assista!



quinta-feira, outubro 04, 2018

Por um Estado Católico

0 comentários
Por Prof. Carlos Nougué



A ADMIRÁVEL ADVOGADA Chris Reis Tonietto (do CDB) declara, em audiência pública da Comissão de Cultura da Paz da Câmara dos Deputados, que só haverá paz em nossa nação quando Cristo for proclamado Rei na sociedade brasileira! 

O caos que o Brasil enfrenta é uma consequência direta do enfraquecimento da fé devido às perseguições que todo estado laico promove à Verdade. Por isso, precisamos proclamar abertamente: POR UM ESTADO CATÓLICO! VIVA CRISTO REI!