sábado, outubro 25, 2014

Comentários Eleison: História Interna - II

Comentários Eleison – por Dom Williamson


CCCXXX (380) - (25 de outubro de 2014):  

 HISTÓRIA INTERNA - II
            Quando a Dom Fellay foi apresentada pela primeira vez a ideia de uma Cruzada do Rosário pela Consagração da Rússia, em junho de 2006, ele ainda não sabia que ela era de fato uma diretiva de Nossa Senhora – a mensageira estava tímida demais para dizê-lo a ele. Então, na ocasião de seu retorno à Suíça, logo após o encontro com a mensageira, e sem saber que estava agindo contra a vontade do Céu, ele decidiu concordar com a ideia de uma Cruzada, mas para oferecê-la primeiramente pela liberação da Missa Tridentina, deixando a Consagração da Rússia entre as intenções secundárias. Nossa Senhora disse então à sua mensageira, que ela abençoaria a primeira Cruzada como um sinal de que as mensagens provinham realmente dela, mas que isso não se daria para confirmar que a liberação da Missa fosse realmente o que ela queria. A verdadeira resposta à crise da Igreja e do mundo estava na Consagração da Rússia, como logo ficaria muito claro para o bispo.
           
            Então, dada a resposta de Nossa Senhora, a primeira Cruzada obteve um inesperado sucesso, tanto no número de rosários rezados pelos fieis, como no cumprimento do desejo de longa data de Dom Fellay com a declaração no Motu Proprio de julho de 2007 de que a Missa Tridentina nunca havia sido revogada, emitida pelo Papa Bento XVI.

            Contudo, já em agosto de 2006, Nossa Senhora orientou sua mensageira para enviar a Dom Fellay uma carta para que dessa vez ele fosse informado completamente de todos os detalhes de seu pedido original, inclusive de que este vinha do Céu. A essa carta o bispo respondeu positivamente, dizendo que iria usar o impulso da primeira Cruzada para lançar a segunda, e que seria melhor se ele mesmo assumisse a questão. Porém, um ano mais tarde, logo depois do Motu Proprio e até o final de 2007, Nossa Senhora orientou a mensageira a mais uma vez escrever para ele, e novamente, para lembrá-lo do desejo dela de que a segunda Cruzada fosse dedicada propriamente à Consagração da Rússia.

            Mas Dom Fellay continuou hesitando em comprometer-se, e então, no início de 2008, Nossa Senhora voltou ainda mais insistentemente a reiterar o pedido para que a Cruzada fosse dedicada à Consagração. O problema de Dom Fellay foi que ele já vinha trabalhando há um longo tempo em seu próprio plano para resolver a crise da Igreja por meio de uma reconciliação entre a Fraternidade Sacerdotal São Pio X e Roma; e o pedido de Nossa Senhora não se encaixava nesse plano. Assim, quanto mais progresso ele parecia fazer com os romanos em direção à reconciliação, mais difícil se tornava pra ele manter sua promessa de fazer o que ela pedia, porque ele sabia que o que ela pedia desagradaria aos romanos. De fato...

            Foi nessa época que a mensageira, sem conhecer o motivo pelo qual o bispo continuava sem atender ao pedido de Nossa Senhora, perguntou a ela se isto estava a se dar porque o bispo não tinha certeza de que o pedido procedia realmente da Santíssima Virgem. “Não”, respondeu Nossa Senhora enquanto baixava a cabeça e balançava-a suavemente de um lado a outro, “não é esse o motivo”. Ela não disse qual foi a verdadeira razão, mas apenas que não foi a descrença do bispo no fato de que era ela mesma quem havia feito o pedido.

            Aproximamo-nos do clímax do drama. Foi realmente um drama. No início de 2008 a mensagem da Santíssima Virgem referente à Consagração da Rússia se tornou ainda mais urgente, pois ela sabia que o bispo estava seriamente pensando em fazer uso da segunda Cruzada para seus próprios propósitos. Dessa vez ele pretendia conseguir a segunda das pré-condições para as discussões com Roma: o levantamento das chamadas excomunhões dos quatro bispos da FSSPX em 1988. 


Kyrie eleison.

sexta-feira, outubro 24, 2014

SEGUNDO TURNO, ÚLTIMA CHANCE

Extraído de Pale Ideas:

 

Estamos às vésperas do 2º turno das eleições presidenciais (e de governador de Estado), no último dia de campanha, com o último debate entre os candidatos. A campanha do segundo turno foi mais acirrada que a do primeiro, com ataques pessoais, sobretudo por parte da candidata do PT, típicos dos que não têm argumentos, propostas ou uma história limpa. Aliás, hoje acordamos com uma “Veja” repleta de acusações gravíssimas contra Dilma e Lula – como se ninguém soubesse que eles não só “sabiam”, como participaram dos fatos que envergonham a Nação. E não nos espantemos se, hoje, as acusações pessoais a Aécio serão bem piores, proporcionais à gravidade dos crimes do PT. A calúnia nunca teve tanta audiência!

Ainda recebo e-mails de algumas pessoas preocupadas e indecisas. Me perguntam se tenho certeza, se é mesmo necessário ou correto votar no Aécio Neves, se ele é ou não é maçom, se não é mais correto votar nulo, em branco ou se abster...

Sem julgar as pessoas (pois são de boa fé!), apenas as ideias, me vem à mente Apocalipse 3,16: “Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca”. Há momentos na vida em que devemos tomar uma posição, porque ficar em cima do muro pode nos custar caro. E este é um daqueles momentos cruciais em que cada voto faz a diferença.


Por quê não devemos votar nulo, em branco ou nos abster? Porque no segundo turno, como no primeiro, esta opção favorece Dilma. Não juridicamente (a lei eleitoral não prevê isso), mas porque são votos a menos CONTRA ela.  E não devemos descuidar que os católicos que, de alguma forma, favorecem o marxismo/socialismo/comunismo são tão responsáveis quanto os que lhe aderem, porque, no fim e na prática, dá no mesmo: sua opção vai permitir que se complete o projeto do PT: implantar uma ditadura de esquerda no Brasil.

Mas... Aécio é maçom, não é maçom? Não há provas, sequer indícios de que isso seja verdade. Cuidado com o juízo temerário! Contra Dilma, as provas sobejam; contra Aécio são fofocas, como vídeos e fotos que o colocam dentro do que seria um templo maçom. A simples presença dele em um antro da Maçonaria faz dele um maçom? Claro que não!
Sejamos razoáveis! Isso pode fazer dele um pecador, como todos nós, que talvez tenhamos pecados muito mais graves, mas não faz dele, de per si, um maçom! O que importa nessa questão é que:
1)  não temos provas cabais de que Aécio seja maçom; neste caso, insistir nisso é fazer um juízo temerário.  
2) temos provas cabais de que Dilma é marxista, e o marxismo combate Deus. 
3) há um mal real a combater, que já existe e pode se tornar pior, não só para o brasileiro, enquanto indivíduo, mas para a Fé Católica no Brasil. Quem não viu as últimas declarações de Dilma, deixando inequívoco que vai “criminalizar a homofobia”, alçando um conhecido deputado e ativista gay a “representante da juventude brasileira”, com direito a fotos juntos, tentando angariar a simpatia de uma parcela ínfima do eleitorado, que não faz diferença nenhuma nessa altura do campeonato, mas que deixa claro que ela segue as diretrizes da Agenda Gay! E qual é o perigo disso? O perigo disso é amordaçar os cristãos, banir a Bíblia e o Cristianismo, fechar as igrejas. Já há Projetos de Lei que preveem que os padres e pastores protestantes limitem a “opinião” sobre os homossexuais aos sermões “dentro” dos templos. Há outros, mais ousados, que pretendem “censurar” a Bíblia naqueles versículos em que condena a sodomia. Daí para banir o Cristianismo... é um pulo! E não esqueçamos que, de outro lado, há escolas públicas no norte/nordeste do País em que se ensina o Islamismo, não como religião (porque o Estado é laico – sic!), mas como “cultura”, com ênfase na “prática” (e isso não é religião?) islâmica. No Estado de São Paulo, há denúncias de vereadores de que o governo federal (Dilma) está distribuindo nas escolas públicas um “kit satânico”, com o qual se “desmistifica” o satanismo (que nada mais é, segundo eles, um ritual “natural e atávico”, que foi “demonizado” pelo Cristianismo sic!) e se ensina a fazer “magia”, fornecendo, detalhadamente, os elementos e os rituais.

Apenas como argumento de reflexão: Aécio não é “santo”, mas devemos considerar algumas coisas, como, por exemplo, que, se ele tivesse qualquer deslize “importante”, o PT já teria trazido a público, como fez com a história do bafômetro, trazida à tona por Dilma no segundo debate, imaginando, talvez, que Aécio viesse a negar, o que daria a ela um púlpito sobre o qual tripudiar. Quiçá, ela tenha até trazido recortes de jornais, com fotos e declarações policiais!!! Mas ele, honesta ou sagazmente (quem pode saber?), chamou a si a responsabilidade, o que reverteu a seu favor. Um caso típico em que o tiro saiu pela culatra. Realmente, alguém acredita que se Aécio tivesse algum envolvimento em casos de corrupção... isso não seria jogado no ventilador?  


Abrindo um parêntese, para comentar as acusações levianas de Dilma sobre a governança de Aécio em Minas Gerais: aeroporto, nepotismo, vacinas para cavalos... Tudo isso foi julgado pelas Justiças mineira e federal, e foi encerrado, alguns processos por falta de provas, outros, por inocência. Transitaram em julgado, e não podem ser considerados, a menos que surjam novas provas
Outro parêntese, para comentar as acusações levianas de Dilma sobre os escândalos da “Era FHC”: com o ridículo “todos soltos”! Oras, quem conhece um pouco de direito e legislação sabe que, se ela, enquanto Presidente, sabia desses escândalos e não tomou providências, se tornou ré de PREVARICAÇÃO! Ela não é “um qualquer do povo”, que soube por ouvir dizer e não tem acesso às informações nem poder para agir! Se ela sabia e não foi atrás dos culpados, ela prevaricou. E isso é matéria para impeachment! Essa é a verdade!

Caros leitores, manter-se neutro nesta batalha não dá! Ninguém está afirmando que Aécio é a melhor opção, ou que ele é um “salvador da pátria” que vai consertar os estragos feitos pelo PT. Até porque tenho para mim que isso pode levar décadas! Mas, nestas eleições, ele continua sendo o MAL MENOR diante do MAL MAIOR que é a permanência do PT na governança do Brasil. E não apenas pelos inúmeros casos de corrupção – agora se fala de corrupção em Itaipu, de cujo conselho faz parte o tesoureiro do PT, o senhor Vaccari, que também foi denunciado como envolvido no escândalo do propinoduto da Petrobras, e que se demitiu justamente ontem – mas principalmente pela nossa Fé Católica.
Não pretendo influenciar vosso voto, pelo contrário! Vos convido a mais uma reflexão, serena e baseada na razão. Também os exorto a consultar vosso diretor espiritual, ainda que a decisão final seja só vossa. Como sempre digo, não sejam reféns das informações que leem ou ouvem! Inclusive as que publicamos! Duvidem, pesquisem, vão à fonte! 
  
Giulia d'Amore

Facebook e Apple Estão Pagando para Mulheres Congelarem Seus Óvulos

Cada vez mais diabólico:

Facebook e Apple Estão Pagando para Mulheres Colocarem a Maternidade no Gelo ao Congelarem Seus Óvulos


quarta-feira, outubro 22, 2014

terça-feira, outubro 21, 2014

Vá e peque um pouco mais





De Novus Ordo Watch (trecho traduzido por mim e extraído de The Thinking Housewife):

Há um absoluto show de horrores em Roma neste momento. Encontrar aspectos “positivos” na fornicação, no adultério, na sodomia? Pobre São João Batista (veja Mateus 14) – ele poderia ter mantido sua cabeça presa ao pescoço se pelo menos ele soubesse o que o “Espírito Santo” estaria dizendo no Vaticano no futuro! Veja, se ele tivesse evitado tão “insensível” linguagem contra o Rei Herodes, linguagem claramente “discriminatória” contra ele, fazendo com que ele se sentisse “indesejável” e “julgado”, oh, o quanto mais ele poderia ter alcançado! Se ao menos o Batista houvesse reconhecido os “bons elementos” no adultério do Rei, tudo teria ido bem!...

Do mesmo modo, Nosso Senhor: em vez de “encorajar” a mulher no poço a esforçar-se pelo “ideal”de um casamento válido, Ele disse a ela sem rodeios: “Tivestes cinco maridos, e aquele que tens agora não é vosso marido” (Jo 4,18). Isto é tão insensível! O que dizer dos aspectos positivos do adultério dela? O que dizer sobre a “fidelidade” e o “amor” que ela certamente estava demonstrando ao seu “Marido número 5”? Ela não estava fazendo sacrifícios e tal? Ela não cozinhava para ele? Claramente o Espírito Santo de 2000 anos atrás ainda não havia “sentido o cheiro do povo”. Que bom que temos agora Bergoglio para endireitar tudo!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...