quarta-feira, abril 04, 2012

A Bíblia, as Escrituras e a Igreja


Eu gostei de um texto de Henrique Sebastião publicado no site Voz da Igreja. É uma resposta a um protestante. Peguei parte dessa resposta para postar aqui porque explica de maneira simples como surgiram as Escrituras e quem é que tem autoridade para interpretá-las. Também responde sobre a Igreja e os que possuem autorização de Deus para ensinar.  Acho que responde a muitas questões que são levantadas também por aqui. Quem tiver vontade de aprender, vai gostar disso. Leia:



2 - O que a Bíblia diz sobre as Escrituras e a Igreja


Aproveitando que você disse que vai ler a Bíblia, permita-me propor algumas dicas de leitura. Você ainda não leu a passagem em que o Senhor ordena a Pedro que confirme a fé dos outros Apóstolos? Então leia Lucas 22, 31-32. Você também não leu que o Senhor incumbiu a Pedro de "apascentar seus cordeiros e suas ovelhas" após a sua partida, isto é, encarregou a Pedro da condução da Igreja, em nível terreno? Então leia João 21, 15-19, Mateus 11, 28-29 e Mateus 23, 1-12.

Pois é. A própria Bíblia, que você tanto preza, mostra como o Senhor instituiu sua Igreja Una e Indivisível neste mundo, e instituiu também um pastor terreno para conduzir esse rebanho, além dEle mesmo, que é o nosso Pastor Celeste. Esse primeiro pastor terreno foi Pedro. Após o falecimento deste, foi preciso eleger o seu sucessor, pois Pedro iria embora mas a Igreja continuaria, como Jesus prometeu, até o fim do mundo (Mateus 28, 19-20): assim continua até os nossos tempos. Tudo isso está na Bíblia! Com o passar dos tempos, este Apóstolo, que conduz a Igreja e zela pela preservação e defesa da autêntica fé, passou a ser chamado "papa", o sumo pontífice (palavra que designa a pessoa mais notável de uma comunidade). Sem o Papa, não pode haver Igreja verdadeira, pois foi assim que Nosso Senhor Jesus Cristo definiu.

E você parece também não ter lido na Bíblia que Cristo deu autoridade a esses mesmos Apóstolos (Igreja) até mesmo para perdoar ou reter os nossos pecados, não é? Então veja em João 20, 23. E por quê ignorar tão completamente as passagens da Escritura que confirmam a importância fundamental da Igreja? Aquelas passagens que falam da Unidade da Igreja, e que portanto demonstram que a Igreja não pode se dividir e subdividir, e sendo assim não podem existir muitas "denominações", como você diz?

Pois se existem muitas "denominações" diferentes, cada uma interpretando a Bíblia de um jeito, (muitas vezes completamente diferente do jeito das outras), então está provado que não adianta só ler a Bíblia, mas é preciso participar da Igreja que é a Coluna e o Fundamento da Verdade para nós, como a própria Bíblia diz (1 Timóteo 3,15 você também nunca leu?)!

E você também parece nunca ter lido na Bíblia que a Igreja é o Corpo de Cristo no mundo, do qual Ele mesmo é a Cabeça! Veja: UM só corpo! UM corpo e não milhares de corpos, cada um caminhando numa direção: uns caminhando na direção da
"teologia da prosperidade", outros na direção contrária; uns admitindo o divórcio, outros não; uns ensinando que sem o batismo ninguém se salva, outros ensinando o contrário; uns praticando a "santa ceia", outros não; etc, etc, etc...

Cada um desses simulacros, esses falsos "corpos" de Cristo, que são as chamadas "igrejas evangélicas", caminha numa direção, e são centenas de milhares de "corpos" ou "denominações" diferentes! Portanto, não podem ser O Corpo de Nosso Senhor Jesus Cristo, que não pode se dividir contra si mesmo. Entende isto?

Claro que é muito bom ler a Bíblia, mas é preciso fazê-lo com embasamento e fundamentação na Igreja, - a orientação dos Apóstolos, - como eles mesmos ensinaram, mais uma vez, na própria Bíblia: "Então, irmãos, estai firmes e guardai a Tradição que vos foi ensinada, seja por palavras, seja por epístola nossa" (2 Tessalonicenses 2, 15).

O Apóstolo Paulo deixa claro: “Guardem a Tradição!”, e explica muito bem: “Seja por palavras (orientação dos Apóstolos, isto é, da Igreja) ou por epístola nossa (as epístolas dos Apóstolos, do Novo Testamento da Bíblia)”. Em outras palavras: não basta ler só a Bíblia! É preciso guardar também a Sagrada Tradição e ser membro da Igreja!

E que Igreja é essa? Ora, só existia uma Igreja na época de Paulo, que é a Igreja edificada sobre o Apóstolo Pedro diretamente por Jesus Cristo (Mateus 16, 18). A Igreja à qual Jesus disse que não abandonaria, até o fim dos tempos. Ainda tem dúvidas? Quer ler mais a Bíblia? Então vamos lá, juntos:

"Mandamo-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo irmão que anda desordenadamente, e não segundo a Tradição que de nós recebeu" (2 Tessalonicenses 3, 6).

Precisa mais? Se é para ler a Bíblia fora do seu devido contexto, guiado por cegos teológicos que inventam suas próprias tradições humanas, melhor não ler!


3 - A Bíblia do jeito certo

Você diz, Sandro, que
"não foi simples para Deus fazer com que hoje pudéssemos te-la (ainda a Bíblia) em nossas mãos; Deus usou sua soberania para fâze-la chegar ao maior números de pessoas possível"...

Pois bem! O instrumento que Deus usou para nos presentear com a Bíblia foi a própria Igreja! Você não consegue perceber isso? Os Evangelhos, os Atos, as Epístolas, o Apocalipse... Todo o conteúdo do Novo Testamento foi escrito pela Igreja! Foi preservado pela Igreja dos seus inimigos, tanto romanos quanto judeus, que queriam destrui-la! Foi a Igreja quem canonizou a Bíblia, pois haviam muitos outros livros e cartas de Apóstolos (algumas falsas) pelos quais os primeiros cristãos se orientavam, até que o Papa e os bispos determinassem quais seriam os livros canônicos, fiéis e dignos de crédito pela Igreja. Foi assim que nasceu a Bíblia Cristã que conhecemos hoje! Além disso, o Livro Sagrado só ficou disponível para a nossa consulta depois da invenção da Imprensa, por Gutemberg, em 1455! Antes disso, até por questões econômicas, a Bíblia era praticamente inacessível ao povo cristão.

Além disso, você está fazendo uma "salada teológica" absurda, dizendo que a Bíblia existia antes dos homens! O que existia antes do mundo, antes dos homens, era a Palavra de Deus, o Verbo do Pai, Jesus Cristo! E podemos dizer também, sim, que a Verdade contida na Bíblia também era preexistente desde toda a eternidade. Mas dizer que o texto literal da Bíblia, que temos hoje, já existia, isto é uma tolice tremenda! Veja, Deus quis contar com a colaboração dos homens, no decorrer da História, para produzir a Bíblia. Portanto, esses textos foram produzidos com a participação humana, e assim se definiu a sua forma. É só observar como em cada Evangelho podemos notar a influência da personalidade de cada autor, que enfatiza aspectos diferentes do outro.

Portanto, o texto bíblico, como o conhecemos, passou a existir depois que foi produzido pelos filhos da Igreja! As palavras literais não existiam antes da Igreja, de modo algum! E mesmo que existissem (o que não é o caso), Deus quis contar com a Igreja para revelá-las ao mundo! Por isso é que a própria Bíblia diz (repetindo mais uma vez, porque vencer lavagem cerebral não é fácil!) que "a Igreja é Casa do Deus Vivo, a Coluna e o Fundamento da Verdade"! A Bíblia é filha da Igreja, pois foi escrita, canonizada e preservada pela Igreja, e não o contrário!

Desafio: Eu estou citando aqui diversas passagens da Escritura que confirmam a autoridade e a importância fundamental da verdadeira Igreja, que é Una, para o cristão. Agora procure você uma passagem, - uma sequer, - que diga que a Igreja não importa, e que a única autoridade de fé para o cristão é a Bíblia. Se você conseguir encontrar uma só passagem que diga isto, - que o cristão deve se orientar somente pelo que lê na Bíblia, - eu me convenço e viro "evangélico"!


4- Resumindo e fixando o conteúdo
As tradições dos homens, isto é, os costumes dos antigos judeus, foram substituídos pela Tradição Cristã: Tradição esta que inclui a própria Bíblia Sagrada Cristã. Se não fosse a Igreja Católica, nós não teríamos a Bíblia hoje. Foi a Igreja que, na época das perseguições, guardou as Escrituras, preservando-as no correr dos séculos. Além disso, quem escreveu a Bíblia (Novo Testamento) foram os Apóstolos; isto é, a Bíblia foi produzida pela Igreja de Cristo! Estes são fatos históricos, concretos e inegáveis!

Portanto, a autoridade de fé sobre a doutrina de Jesus Cristo está fundamentada na Igreja que Ele edificou sobre a Terra, e não somente na Bíblia Sagrada, que foi produzida, preservada e deve ser interpretada pela própria Igreja. Imagine, por exemplo, uma pessoa desequilibrada, sem a orientação da Igreja, lendo certas passagens do Antigo Testamento, como estas abaixo:

"Matai velhos, mancebos e virgens, criancinhas e mulheres, até exterminá-los" (Ezequiel 09, 06). - "Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: 'Cada um ponha a sua espada sobre a coxa; e passai e tornai pelo arraial de porta em porta, e mate cada um a seu irmão e cada um a seu amigo, e cada um a seu vizinho'" (Êxodo 32, 27) .

Imagine se essa pessoa desequilibrada resolve seguir o que diz a Bíblia ao pé da letra, e sai por aí matando aqueles que considerar como infiéis, hereges, idólatras, etc.?

Bem, amigo Sandro, era isso. Enquanto você não contestar os fatos que eu apresentei aqui, eu não voltarei a publicar seus comentários, pois o que vem acontecendo é que você apresenta uma determinada argumentação e eu a respondo, mas você não lê a minha resposta, muda o foco do debate e depois volta a apresentar o mesmo argumento novamente, como se não tivesse sido respondido. Assim não chegaremos a lugar algum.

Deus o abençoe e guarde, e ilumine seus pensamentos, para que encontre o Caminho da Verdade e da Vida, e venha um dia a participar do Corpo Místico de Nosso Senhor Jesus Cristo sobre a Terra.

Henrique Sebastião