sábado, novembro 24, 2012

Comentários Eleison: Ditadura Iminente


“Comentários Eleison”, por Mons. Williamson – 
Número CCLXXX (280) - 24 de novembro de 2012

DITADURA IMINENTE

Um maravilhoso retrato do nosso mundo contemporâneo apareceu há algumas semanas no site da Internet, 321gold. O título é atemorizante: "Declínio, Decadência, Negação, Ilusão e Desespero", mas o conteúdo certamente reflete a realidade. A partir de uma cena de rua que pode ser encontrada sem dúvida por todo o leste dos Estados Unidos, ele conclui que dentro de 15 anos uma ditadura orwelliana descerá sobre seu país como um efeito indesejado de causas desejadas. Mas o que acontece nos EUA não é típico do que acontece no mundo inteiro? O mundo inteiro está comprando o modo de vida americano. "A responsabilidade é do comprador"[1]!

Este Outono, nas ruas de Wildwood, New Jersey, o autor observou calçamentos sobrecarregados de homens tremendamente obesos e mulheres com menos de 50 anos de idade circulando pela cidade com lambretas subsidiadas pelo governo a visitar um fast-food atrás do outro, a fim de se empanturrarem com guloseimas repletas de açúcar que deveriam dar aos seus mais novos modelos de lambretas mais trabalho do que nunca. Um nome divertido para eles? – "Os deficientes desafiados pelo peso[2] em seus poderosos veículos de mobilidade aprimorada". Assim é a fuga da realidade do "politicamente correto" e sua linguagem.

O autor procura causas para esse efeito tragicômico: como pode o povo americano, que antes poupava 12% de sua renda, ter sido persuadido a assombrar as estatísticas de obesidade para além dos limites dos gráficos, com um endividamento, e com um estilo de vida saturado de açúcar, sem fazer mais economias e com uma carga insuportável de dívida sendo legada aos seus filhos e netos? É claro que há uma falta de autocontrole de suas partes, ele diz, mas deve haver algo mais sinistro, alguma mente por trás de uma cena tão estúpida. Ele diz que a massa de cidadãos está sendo manipulada por um governo invisível que tem dominado as modernas técnicas de manipulação de massas.

Ele cita um pioneiro dentre os especialistas nessas técnicas da década de 1920, Edward Bernays: "A manipulação consciente e inteligente das massas é um elemento importante na sociedade democrática... Um vasto número de seres humanos deve cooperar desta forma se eles têm de viver juntos como uma sociedade em bom funcionamento... Se na política, conduta empresarial, social ou pensamento ético, somos dominados por um número relativamente pequeno de pessoas... que entendem os processos mentais e os padrões sociais das massas." Eles são "o verdadeiro poder instituído do país" e eles "puxam os fios que controlam a mente do público." Por qual propósito? Para sua própria riqueza e poder.

São eles que têm organizado a crise financeira e econômica de hoje para seu próprio benefício. Eles têm "destruído a economia mundial... jogado a sua dívida inútil nas costas dos contribuintes e das gerações ainda por nascer, empurrado cidadãos idosos e poupadores na frente do ônibus ao roubar US$ 400 bilhões por ano de juros do  interesse deles, e enriquecido a si mesmos com lucros obtidos com a bolha financeira, e pagamentos de bônus." E quando a tomada tiver de ser puxada deste modo de vida insustentável, então nossos mestres invisíveis tem preparado para nós uma "ditadura de lágrimas" ao modo 1984, com a polícia militarizada com milhões de balas, câmeras de vigilância e drones em toda parte, prisões sem acusações, e assim por diante. No entanto, diz o autor, a culpa é dos próprios cidadãos que têm preferido a ignorância à verdade, a doença à saúde, as mentiras da mídia ao pensamento crítico, a segurança à liberdade.

Há apenas uma coisa que falta a essa análise admirável: poderia a nossa elite ter corrido de modo tão desenfreado, ou nossas massas terem se tornado tão burras, se tanto uma quanto a outra tivesse guardado o menor sentido de um Deus que nos julga a todos ao morrermos, de acordo com os Dez Mandamentos? Claro que não. Católicos, acordem!

Kyrie eleison.

_____________________________

Notas da tradução:
[1] Original em inglês: “Let the buyer beware” – tradução da expressão latina: “caveat emptor”, utilizada quando um vendedor não assume responsabilidade pela qualidade de determinado produto que pôs à venda.
[2] Original em inglês: “weight-challenged” (termo politicamente correto para “obeso”) disabled (em possível menção à obesidade mórbida, em inglês, “fat disabled”).

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...